quinta-feira, 30 de abril de 2020

Se estivesse entre nós, a desbravadora Lilian Argentina estaria completando 98 anos

LILIAN ARGENTINA BRAGA MARQUES

    Como deixei passar, o dia inteiro sem esta lembrança? Sim, minha amiga e professora, Lilian Argentina Braga Marques. Ela era filha de Ernesto Heitor Braga e Elena Renaud Braga, nasceu em Porto Alegre no dia 30 de abril de 1922 e veio a falecer em 5 de abril de 2006, também na capital. Estaria, por tanto, completando 98 anos.

     Professora, pesquisadora de folclore, tradicionalista, profunda conhecedora da cultura riograndense. Seu conhecimento incontestável e atuação como pesquisadora e docente foi motivo de admiração e respeito por todos que a conheceram e tiveram o privilégio de com ela conviver. Sua  competência e humildade foram alguns dos traços mais marcantes de seu caráter. De personalidade forte, decidida e batalhadora proporcionou-lhe estima e respeito em todos os momentos de sua vida, em todos os locais onde atuou.

     Professora e supervisora em escolas estaduais exerceu durante décadas funções de relevância junto  comunidade, fazendo com que cada grupo tomasse consciência da importância de sua cultura e a valorizasse num contínuo processo de transmissão para as futuras gerações.

      Na área de estudos de Folclore, cursou a Escola Gaúcha de Folclore da Secretaria de Educação, coordenada pelo Prof. Carlos Galvão Krebs, nos anos de 1969/70. Neste tempo teve por colegas no curso muitos nomes que atualmente se distinguem neste campo de trabalho.

     Cursou “Folclore e Turismo” e “Folclore e Educação”. Frequentou seis semestres de “Educação Artística” no Instituto de Artes da UFRGS. Em 1991, participou do Curso de Animadores de Folclore nos Açores, onde ministrou disciplinas relacionadas com a cultura açoriana no Rio Grande do Sul. Profª Lílian ao longo de sua carreira, ministrou cursos de Folclore Aplicado à Educação, ao Turismo e ao Tradicionalismo, atendendo a convites de CTGs, Prefeituras, Sociedades, Escolas etc. Sua presença sempre propiciou afluência de significativo público, que buscavam conviver e aprender com tão brilhante quanto modesta professora.

          Foi presidente interina da Comissão Gaúcha de Folclore durante o período de reestruturação, posteriormente, confirmada como primeira Presidente da 2ª fase, onde teve brilhante atuação de 1992 a 1997. Em sua gestão buscou regularizar a Comissão, organizar e registrar o Estatuto, viabilizando a efetivação da Comissão nas atuais normas estabelecidas pela Comissão Nacional de Folclore. 

        Em 1998, por ocasião das festividades do Cinquentenário da Comissão Gaúcha de Folclore, foi homenageada por esta instituição recebendo a Comenda Dante de Laytano. Em 22 de agosto de 2000, passou a Presidente de Honra da Comissão Gaúcha de Folclore.

          Por ocasião de seu sepultamento foi homenageada pela Comissão Nacional de Folclore com o Diploma que acompanha a “Medalha Brasileira Folclorista Emérito”, mais alta honraria concedida pela CNF, que lhe seria entregue por ocasião de sua aniversário dia 30 de abril. A medalha foi entregue posteriormente à família.

Além dos prêmios e condecorações já citados, recebeu ainda:
1976 - Membro da “Associação Brasileira de Folclore” – São Paulo
1992 -Comenda do Seival” – concedida pela Câmara Municipal de Tramandaí.
1992 -Troféu Pioneiro” concedido pelo 35 Centro de Tradições Gaúchas.
1994 -Troféu Destaque” em pesquisa realizada em colônia italiana – Bento Gonçalves.
1996 –Prêmio Raízes de Santo Antônio da Patrulha”. RS
1998 –Comenda Dante de Laytano” – concedida pela Comissão Gaúcha de Folclore.
2001 –Medalha Simões Lopes Neto” – concedida pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
2001 – Titulo de “Conselheira Benemérita” do Movimento Tradicionalista Gaúcho.
2004 –Prêmio Fernando Pessoa” – concedido pelo Instituto Cultural Português.
2004 –Medalha Barbosa Lessa” – concedida pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho.
2005 – Troféu Imortais” – concedido pelo Festival “Rio Grande Canta Açores” – em dezembro de 2005. Ultima homenagem em que esteve presente.

2006 – Diploma e “Medalha Brasileira Folclorista Emérito” – concedida post-mortem pela Comissão Nacional de Folclore. 

          A homenagem da Comissão Gaúcha de Folclore e das pessoas que sempre admiraram a professora Lilian Argentina, nesta data que marca os 98 anos do nascimento.  Dos amigos... Nossa oração e nosso reconhecimento


Fonte: Rota Açoriana.com.br 

Nenhum comentário: