domingo, 23 de julho de 2017

Classificados para a 3ª fase do Juvenart - Final, dias 04, 05 e 06 de agosto

1º classificado - CTG Negrinho do Pastoreio - Caxias do Sul - 25ª RT
2º classificado - CTG Tarumã - São Gabriel - 18ª RT
3º classificado - GAN Anita Garibaldi - Encantado - 24ª RT
4º classificado - CTG Laço da Amizade - Gravataí - 1ª RT
5º classificado - CTG Estancia do Chimarrão - Cachoeira do Sul - 5ª RT
6º classificado - CTG Tiarayu - Porto Alegre - 1ª RT
7º classificado - GTCN Velha Carreta - Caxias do Sul - 25ª RT
8º classificado - CTG Sentinela da Querencia - Erechim - 19ª RT
9º classificado - CTG Charrua - Foz do Iguaçu/Paraná
10ºclassificado - CTG Osorio Porto - Passo Fundo - 7ª RT

Suplente classificado: CTG Osorio de Assis - Fontoura Xavier - 14ª RT
Suplente classificado: CTG Pialo da Saudade - Gravataí - 1ª RT
Suplente classificado: CTG Desgarrados da Querencia - 30ª RT
Suplente classificado: CTG Aldeia Farroupilha - Farroupilha - 25ª RT
Suplente classificado: CTG Ultima Tropeada - Guaporé - 11ª RT
Suplente classificado: CTG Herança Paternal - Dom Pedrito - 18ª RT

         Os suplentes ocuparão as vagas dos pré classificados que apresentaram sua desistência oficial de participar este ano.

sábado, 22 de julho de 2017

GDF Os Farroupilhas mobilizados pela cultura

             Em uma noite fria do inverno gaúcho, na sede do GDF Os Farroupilhas, em Santo Angelo, foi realizada uma palestra sobre o Movimento Tradicionalista Gaucho: Sua origem, estrutura e funções, ministrada por Rogério Bastos.
              O evento foi organizado pelo departamento cultural do GDF, que vem preparando prendas e peões para o concurso interno. Além da palestra na sexta à noite, o departamento promove uma oficina de chimarrão e outra de encilha para a gurizada na manhã do sabado, dia 22.


              Após a palestra o GDF ofereceu um delicioso jantar para os participantes. A diretora cultural Juciana Tejkowski classificou como positiva a exposição sobre o MTG. "Esperávamos um numero maior ainda de participantes, mas os que vieram, com certeza levaram para casa bastante conhecimento."  
              Davi Tejkowiski, ex-patrão da entidade e atual patrão de honra, falou da importância de momentos culturais como o desta noite de sexta: "É muito bom estar aqui e ver amizades, como esta, com o Rogério que completa 18 anos, desde os idos de 1999, hoje aqui passando a sua experiencia e amanha será um de voces que estará aqui fazendo o mesmo (referindo-se as crianças presentes)".

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Oficinas de Chimarrão e Encilha
           Na manhã de sábado, dia 22, foi a vez das oficinas de Chimarrão, com Liliane Pappen, Presidente do Instituto Escola do Chimarrão, de Venâncio Aires e Telismar Lucca, ex-peão da 3ªRT, que ensinou a encilhar o cavalo.




quarta-feira, 19 de julho de 2017

Abertas inscrições para a 3ª edição do Prêmio MTG de Jornalismo

                 O Movimento Tradicionalista Gaúcho abriu inscrições para a terceira edição do Prêmio MTG de Jornalismo. Poderão concorrer trabalhos jornalísticos veiculados em TVs, jornais, revistas, rádios, sites, blogs e fanpages, que se destaquem por ineditismo e/ou originalidade da abordagem do tradicionalismo gaúcho; pela consistência na divulgação e cobertura dos fatos tradicionalistas; capacidade de traduzir os fatos tradicionalistas para o leitor; pela contribuição para preservação da memória do tradicionalismo gaúcho; e contribuição para uma reflexão sobre a figura folclórica e simbologia do gaúcho.

               Segundo o presidente do MTG, Nairo Callegaro, a entrega dos troféus será realizada no Acampamento Farroupilha, em Porto Alegre, durante o mês de setembro.

               O formulário para inscrições está disponível no link: https://form.jotformz.com/jrfischborn/Premio-MTG-Jornalismo-2017

Fonte: Assessoria de Imprensa MTG

Acampamento Farroupilha: MTG organizará as comemorações e a prefeitura fiscalizará as atividades

          
             A assinatura do termo de permissão de uso do Parque Maurício Sirotsky Sobrinho (Harmonia) para o Acampamento Farroupilha 2017 foi realizada na tarde desta terça-feira, dia 18, no Paço Municipal. Sem aporte de recursos por parte do município, o termo permite que o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) organize as comemorações da festa que promove a cultura gaúcha.
         

                A cerimônia contou com a participação do prefeito Nelson Marchezan Júnior, do vice-prefeito Gustavo Paim, do presidente do MTG, Nairioli Callegaro,  do Coordenador da 1ª Região Tradicionalista Luis Henrique Lamaison e dos secretários da Cultura, Luciano Alabarse, e do Meio Ambiente e da Sustentabilidade, Maurício Fernandes. De acordo com o termo de permissão, entre outras determinações, caberá ao município a fiscalização das atividades e também o acompanhamento do evento para que não ocorram danos ao meio ambiente.

                Já o MTG ficará com a responsabilidade de planejar e gerir o Acampamento Farroupilha. “Esse momento da assinatura é importante pois conclui o esforço da sociedade junto à prefeitura para a construção do Acampamento Farroupilha dentro da legalidade”, diz o presidente do MTG, Nairioli Callegaro.

              Com recursos financeiros limitados, devido à grave crise pela qual a prefeitura passa, e devido a apontamentos feitos pelo Ministério Público sobre o repasse feito em anos passados para a festa, a prefeitura propôs o termo para regular e profissionalizar o evento.

Com informações da Assessoria 
de Imprensa Prefeitura Municipal

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Abertas inscrições para Cfor Patronagem

              O Movimento Tradicionalista Gaúcho realiza, no dia 19 de agosto, o Curso de Formação Tradicionalista voltado para patrões. O curso acontece em Fontoura Xavier, na 14ª Região Tradicionalista.

              O CFor Patronagem tem por objetivo de externar esclarecimentos para todos os interessados em atuar ou que já estão atuando em algum caro de liderança, junto à entidade ou região tradicionalista. Os conteúdos abrangem História do Rio Grande do Sul e do Movimento Tradicionalista Gaúcho, Estrutura e Funcionamento do MTG e de Centros de Tradições Gaúchas, Responsabilidades Fiscais e Legais do CTG, Lei do Voluntariado, Gestão de Pessoas e Administração de Conflitos, Eventos e Protocolos: organização e desenvolvimento; e Indumentária Gaúcha.

             O investimento é R$ 65,00 (sem refeições) e as inscrições podem ser feitas pelo link https://www.cursos.mtg.org.br/formulario-cfor-patronagem-14rt

Resolução do MTG regula as atividades dos Instrutores e Músicos no Enart e eventos artísticos do RS.

RESOLUÇÃO Nº 01/2017
Regula as atividades dos Instrutores e Músicos no Enart e eventos Artísticos do RS.
.
          Com a finalidade de alcançar os objetivos dos eventos Artísticos do RS e do Encontro de Artes e Tradição Gaúcha – ENART (Altera o artigo 3º e 7º do Regulamento de ENART e inclui os § 1º e § 2º no Art.8º do Regulamento Artístico do RS), o Conselho Diretor, reunido ordinariamente, resolve estabelecer a forma de participação dos Instrutores e Músicos nestes eventos:

1. Que o instrutor do grupo de danças, somente poderá estar na área reservada para as apresentações se possuir Cartão de Identidade Tradicionalista (CIT) da entidade que está se apresentando, ou Cartão Administrativo de instrutor, expedido pelo MTG, quando o seu CIT não for da entidade que está se apresentando.

2. Quando o integrante do Grupo Musical e/ou instrumental, ou mesmo acompanhante, não possuir cartão tradicionalista da entidade que está representando, deverá apresentar o “cartão administrativo de musicista” expedido pelo MTG.

3. O descumprimento dessa Resolução que trata o Artigo 3º, inciso IV e Artigo 7º, § 1º do Regulamento do ENART os § 1º e § 2º no Art.8º acarretará na desclassificação do grupo de danças nos concursos de danças tradicionais.

4. Esta Resolução entra em vigor nesta data e será aplicada para os eventos Artísticos do RS, etapas regionais, inter-regionais, final e finalíssima do ENART.

Porto Alegre, 13 de maio de 2017.

Nairioli Antunes Callegaro
Presidente
Elenir de Fátima Dill Winck
Vice-Presidente de Administração e Finanças

A música "Para, Pedro!" completa 50 anos - Por Ajadil Costa

            O ano de 2017, terá a comemoração de uma data histórica, que é o aniversário de 50 anos da música “Para, Pedro!”, composta em 1967 por Portela Delavy e José Mendes.

            Foi na Voz de José Mendes, que a  música “Para Pedro!” se tornou conhecida internacionalmente, inclusive gravada por vários interpretes e por vario grupos musicais, como Raul Gil, Trio Irakitan, Brazilian Beatles, e outras tantas canções suas gravadas por Sergio Reis, Gaúcho da Fronteira, Milionário e José Rico, Berenice Azambuja, José Claudio Machado, diria que uma pesquisa constata em mais de cem regravações de suas músicas por diversos interpretes de diversos gêneros musicais, citei alguns como exemplo, mas muitos outros artistas importantes  gravaram suas canções. 

            43 anos após a morte de José Mendes, continua sendo um dos artistas mais importante para cultura gaúcha, um dos maiores divulgadores do Rio Grande do Sul, certamente ao lado de outros imortais como Pedro Raimundo, Teixeirinha, Gildo de Freitas, Irmãos Bertussi, e entre outros tantos que fazem a história da musica gaúcha.

              José Mendes nasceu em 20 de abril de 1939, na época Machadinho distrito de Lagoa Vermelha, com 4 anos de idade seus pais se separaram e ele foi morar com pais adotivos em Esmeralda, na época distrito de Vacaria, E hoje Esmeralda reconhece o ilustre filho Adotivo onde ergueu um Memorial para resgatar e preservar a sua história, e divulgar para as gerações atuais o grande legado deixado por ele  para a cultura gaúcha, bem como seu exemplo de vida e persistência em lutar peles seus objetivos. José Mendes faleceu em 15 de fevereiro de 1974. Gravou 8 discos e fez 3 filmes.

              Em 1967, quando lançou um compacto com a música Para Pedro, matérias jornalísticas relatam que vendeu 600.000 cópias de discos e, certamente com o LP, ultrapassou 1 milhão de cópias.

             Em 1969, com o mesmo sucesso José Mendes lançou o Filme Para Pedro, que bateu todos os recordes de bilheteria em diversos estados do Brasil. 

              No ultimo final de semana de novembro deste ano, Esmeralda realizará o evento 10º Esmeralda Canta Zé Mendes, para comemorar os 50 anos da música Para Pedro.
Com Ajadil Costa em frente ao monumento "Memorial José Mendes", em Esmeralda



sexta-feira, 14 de julho de 2017

Últimas vagas para Cfor de Três Passos

            O Movimento Tradicionalista Gaúcho está encerrando as inscrições para o Curso de Formação Tradicionalista – Cfor Básico, que será realizado no dia 23 de julho em Três Passos. Segundo o presidente da entidade, Nairo Callegaro, restam ainda algumas vagas.

            O Cfor Básico aborda temas como História do Rio Grande do Sul; História do Tradicionalismo Gaúcho; Noções básicas da Cultura Gaúcha; Carta de Princípios; Gestão de Pessoas: liderança, relacionamento interpessoal e gerenciamento de conflito e Voluntariado.

                Mais informações podem ser obtidas no site https://www.cursos.mtg.org.br e pelo e-mail cursos@mtg.org.br

Fonte: Asses. Imprensa MTG
Foto: Mauro Cezar Heinrich

Palestra em Soledade, dia 03 de agosto - Tema dos Festejos Farroupilhas 2017


Feijoada do Aldeia neste domingo, dia 16


           É neste domingo que o CTG Aldeia dos Anjos promove sua já tradicional Feijoada  juntamente com a posse do novo 'Grupo de Prendas e Peões'. "Teremos a presença e apresentações de todas as invernadas. Reserve ja seu convite pois na hora teremos poucos na portaria!!!" - convida Tatiana Garcia.

84ª Convenção Tradicionalista acontece em Lagoa Vermelha



            O Movimento Tradicionalista Gaúcho realiza, no dia 29 de julho, no CTG Alexandre Pato, em Lagoa Vermelha, a 84ª Convenção Tradicionalista. 


             Segundo o presidente do MTG, Nairo Callegaro, a Convenção Tradicionalista tem papel fundamental na revitalização do Movimento Tradicionalista, por reunir as principais lideranças e os jovens diretamente envolvidos com as principais atividades culturais realizadas no pago gaúcho. “Dos debates realizados nas Convenções resultam os rumos do Movimento, pois em suas plenárias decidem-se as normas que regem s relações internas e externas do MTG”, afirma.

             A Convenção Tradicionalista é o órgão integrado pelos membros do Conselho Diretor, Conselho de Vaqueanos, Junta Fiscal, Conselheiros Beneméritos e Coordenadores Regionais, que reúne-se ordinariamente, todos os anos, no mês de julho, em local fixado na Convenção anterior ou por convocação extraordinária.

            A primeira Convenção Tradicionalista foi realizada no ano de 1968, no CTG “Invernada do Chapadão”, em Jaguari, 10 ª Região Tradicionalista.

Assessoria de
Imprensa MTG

terça-feira, 11 de julho de 2017

Extra!!! Extra!!! Saiu o Eco da Tradição do mês de julho - Parabéns, Paixão Côrtes

Editorial do Presidente: Um agradecimento ao ícone do tradicionalismo gaúcho;

Paginas Centrais: Fotos e relação dos novos peões e prendas regionais;

Pagina 20: Elma Sant'Ana Patrona dos Festejos Farroupilhas de 2017;

Entrevistas: Prendas Juvenis do RS e os Piás Estaduais;

Especial: Entrevista com o personagem das redes sociais - o @AvaliadorGaucho;

Opinião: Ajadil Costa fala dos 50 anos da musica Para, Pedro!

Convenção: Lagoa Vermelha, terra do Churrasco, pronta para receber o Rio Grande no final do mês;

Tudo isso e muito mais no Eco da Tradição do mes de julho....

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Editorial do Presidente - A Paixão Côrtes, nosso Muito Obrigado!

               
           Ao longo de nossas vidas percorremos muitos caminhos, nos quais vamos deixando nossa marca. Algumas são permanentes e outras não; pessoas, empresas, instituições e amigos, e àqueles que nos marcam devemos agradecer e reconhecer pelo bem que nos foi feito.

             Desta vida nada levamos, apenas deixamos marcas e temos que ter o extremo cuidado de fazer isto com muita responsabilidade. O mês de julho, para os tradicionalistas, deve ser um mês de agradecimento a um ser humano que nos marcou tão profundamente em nossas vidas e na forma de olharmos nossa sociedade, valorizando e descobrindo nossa identidade cultural regional, de nos reencontrarmos com nossa formação, com nossas origens.

              Falo aqui porque no dia 12 de julho completa 90 anos nosso querido amigo João Carlos Paixão Côrtes, um homem capaz de unir jovens e despertar de uma forma incontrolável este sentimento de pertencimento de nossa gente pela nossa cultura regional. Ele faz parte de um tempo em que grandes pensadores e intelectuais percorriam nosso meio de uma forma simples e contributiva a todo este processo que desencadeou em setembro de 1947 o surgimento do movimento organizado. O MTG é uma consequência do processo social iniciado neste período, desenvolvendo desde o início a capacidade de organizar e orientar, na medida do possível, esta caminhada em nossa sociedade.

             Vivemos um momento de profunda transição que com certeza deveríamos voltar aos ideais e princípios daqueles jovens liderados por Paixão Cortes. Vivemos o momento de retomarmos o chamado “Velho Tradicionalismo”, aquele que inspirou inúmeras pessoas a participarem deste movimento. Um tradicionalismo que aprendi com meus pais, e que alguns julgam como ultrapassado, mas que penso ser o verdadeiro e único caminho de reencontro com nossas origens.

              Neste cenário que nos encontramos devemos dar um muito obrigado muito especial em nome de todos os tradicionalistas, de nossa sociedade, pela insuperável contribuição de seu trabalho de pesquisa para com nossa cultura regional.

             Agradecer é pouco, reconhecer e lutar verdadeiramente por estes valores basilares de nossa identidade é nosso dever e obrigação, pela nossa consciência de implementarmos uma sociedade mais coletiva, mais justa e mais humana capaz de efetivamente mantermos nossa unidade com aquele espírito.

              Não podemos olhar a foto do Grupo dos Oito, a foto do acendimento da chama, do primeiro candeeiro, da primeira ronda ou do primeiro baile gaúcho e sermos somente saudosistas. Devemos nos reencontrar, voltar um pouco ao passado, buscarmos nossa essência, nossos referenciais. Qual tradicionalismo queremos continuar praticando?  Aquele em que nos perdemos em competição, em vaidades pessoais, disputas de poder, regras, ego...... ou aquele que começou com aqueles jovens de 1947? Aqueles jovens nunca imaginaram onde chegaríamos e o tamanho do movimento atualmente, mas tenho certeza de que gostariam que algumas questões fossem revistas e readequadas às suas origens.

             Nossa grande referência completa 90 anos. Neste dia 12 de julho, obrigado Paixão Côrtes por ter nos dado a oportunidade de descobrirmos e preservarmos nossas origens. Agradeço em meu nome e do Movimento Tradicionalista Gaúcho. Muita saúde e vida longa.

Nairo Callegaro
Presidente do MTG

Elma Sant’Ana é escolhida Patrona da Semana Farroupilha de 2017


          A escritora triunfense Elma Sant´Ana autora de diversos livros, entre eles: “Parteiras, Benzedeiras e Benzeduras” foi escolhida, na manhã desta segunda, 10, Patrona dos Festejos Farroupilhas do Rio Grande do Sul. Elma é geógrafa e pós-graduada em Ecologia Humana e Folclore. Autora de mais de 30 livros nas áreas de pesquisa de folclore, história, biografia, entre eles: “A Mulher na Guerra dos Farrapos”, “Menotti, o filho gaúcho de Anita e Garibaldi”, “Minha Amada Maria - Cartas dos Mucker”, “Garibaldi em São José do Norte – a luta pelo porto”, Meu nome é Anita”,com a atriz Suzana Saldanha, “Parteiras, Benzedeiras e Benzeduras”, “Don José Guasque”, “Triunfo na Linha do Tempo” entre outros. Idealizadora e presidente do Instituto Anita Garibaldi. É, também, idealizadora e presidente do Instituto Anita Garibaldi e ex-diretora do Instituto Estadual do Livro.

           Palestrante sobre a cultura gaúcha, em especial sobre a temática garibaldina, Elma é, também, conferencista sobre políticas públicas da cultura nos municípios do Rio Grande do Sul. Ministrante de oficinas literárias sobre o tema “Parteiras, Benzedeiras, Benzeduras”. Foi Patrona da Feira do Livro de Tramandaí ( 2007) e da Feira do Livro do Colégio Afonso Pena, de Paraiso do Sul  (2012).

            Na área cultural, foi Secretária de Turismo de Mostardas, Assessora Cultural, de Capivari do Sul e Igrejinha. Ex-conselheira no Conselho Estadual de Cultura, Assessora Cultural, da FAMURS. Recebeu a “Comenda Anita Garibaldi”, da Maçonaria, do Distrito Federal, “Troféu Guri”, da Rádio Gaúcha SAT, “Troféu Melhores Mulheres”, do Jornal do Comércio e a “Camélia de Ouro”, da cidade italiana de Velletri, entre outras homenagens. Foi diretora do Instituto Estadual do Livro em 2010 - órgão ligado à Secretaria de Estado da Cultura.


OBRAS LITERÁRIAS DE ELMA SANT´ANA
1-O Folclore da Mulher Gaúcha
2-Jacobina Maurer
3-Os Cavaleiros do Mar (com André Stolaruck)
4-Cavalgada em Revista ( com André Stolaruck)
5- Porto Alegre Eu TCHÊ amo ( poemas)
6- A Cavalo, ANITA GARIBALDI !
7-Menotti- o Garibaldi Brasileiro (traduzido para o italiano por Carla Falvino)
8- Memórias de ZÉ TERRA, o Tropeiro do litoral
9- Diário de uma cavalgada – Cavaleiros da Paz no Pantanal  ( com Peter Damborg)
10- Vilmar Romera – Do tamanho d Rio Grande
11- Jacobina – a líder dos Mucker
12- A odisséia de Garibaldi no Capivari ( com André Stolaruck)
13- Menotti – o filho gaúcho de Anita e Garibaldi
14- Bento e Garibaldi na Revolução Farroupilha (Memorial)
15- Garibaldi e  as Repúblicas do Sul (Memorial)
16- Minha Amada Maria – Cartas dos Mucker
17-Menotti – o filho brasileiro de Anita e Garibaldi ( com o Dep. Francisco Appio)
18- Garibaldi – A Cidade e o Herói (com Elenita Girondi)
19- O Folclore da Mulher Gaúcha (reeditado)
20- As Parteiras
21- Benzedeiras & Benzeduras ( com Delizabete Seggiaro)
22- O Folclore da Menstruação
23- Garibaldi em São José do Norte – A luta pelo Porto ( traduzido para o italiano por Gabriele Trentini)
24- Sonhos de Liberdade: O  legado de Bento Gonçalves, Garibaldi e Anita ( Organizado por Omar de Barros Filho, Ricardo Vaz Seelig e Sylvia Bojunga)
25 – Parteiras, Benzedeiras e Benzeduras
26 – A Cavalgada do Mar – 25 anos ( com João José de Oliveira Machado)
27 - A Mulher na Guerra dos Farrapos
28 - Arvorezinha na Linha do Tempo - 50 Anos
29 – Instituto Anita Garibaldi – 18 anos
30 – Don José Guasque: Da Espanha dos Bourbon ao Brasil Imperial e a
República Farroupilha
31- Biografias: Tributo a Jônio Salles, Triunfos de Breno Ferreira dos Santos e Uma Visão de Mundo – depoimentos de João Fabricio de Morais.

Elma se junta ao seleto grupo de patronos dos festejos farroupilhas, desde 2005
2005 – Luiz Alberto de Menezes
2006 – João Carlos D’Avila Paixão Cortes
2007 – Antonio Augusto Fagundes
2008 – Wilmar Winck de Souza
2009 – Telmo de Lima Freitas
2010 – Rodi Pedro Borghetti
2011 – Alcy José de Vargas Cheuiche
2012 – Nilza Lessa
2013 – Nésio Correa – Gildinho dos Monarcas
2014 – Benajmim Feltrin Netto
2015 – Padre Amadeu Gomes Canellas
2016 – Zeno Dias Chaves
2017 – Elma Sant’Ana

Evento promovido pela juventude da 21ª RT foi um sucesso

               A coordenadoria da 21ª Região Tradicionalista colocou a juventude para trabalhar. Muitos dizem que o jovem tem que ocupar espaços, mas, muitas vezes, não abrem cancha para possam desempenhar bem as suas funções.
          Não é este o caso da Coordenadora Silvania Affonso, de Jaguarão, que deu todo credito para a gurizada agir. E não se decepcionou. 
                Com apoio dela, a APAE e os departamentos jovens do CTG Lanceiros da Querência, PTG Pealo Amigo e PTG Raízes da Fronteira, realizaram dia 09 de julho,  no auditório do Sindicato Rural da cidade, palestras com Rogério Bastos e Liliane Pappen. Os temas escolhidos foram: A origem do gaúcho, história do tradicionalismo, Chimarrão uma nova visão e Gestão cultural – Construindo entidades sólidas.
                        Quase cem pessoas estiveram presentes ao evento entre jovens e patronagens, de CTGs e Piquetes. Os patrões elogiaram muito a atividade e as palestras em seus pronunciamentos.
                 
                  A gurizada ainda apresentou uma peça teatral, desenvolvida por eles mesmos com apoio do departamento cultural. Um jeito jovem de mandar a sua mensagem.

                  "Se hoje estamos aqui reunidos, unidos de alguma forma, aprendendo, é o trabalho desta coordenadora. Estamos contigo Silvania, basta prender o grito." - esta era a fala repetida dos patrões em suas participações ao final do evento.
A  atividade   também contou com apoio e participação dos departamentos jovens do Piquete Tradicionalista Gaúcho (PTG) Pealo Amigo, CTG Lanceiros da Querência, Invernada Bem Querer, da Apae, PTG Raízes da Fronteira, Coração de Potro, Pealo Amigo, Tiradentes, General Osório, Castelo Branco e PTG Aperreados da Fronteira. Emocionada, Silvania desabafou ao final: "Estou aqui por vocês. Essa energia que vem de vocês nos faz ter mais esperança. Dificil vai ser a hora de parar".



quarta-feira, 5 de julho de 2017

Tropilha em Verso, em sua 2ª edição, traz grandes atrações

           

          Com o objetivo de despertar o gosto pela Cultura, através da arte da declamação o GTF Tropilha Crioula e a 2ª Prenda da 12a Região Tradicionalista, Jaqueline Lilge, tem o prazer de trazer a todos os Tradicionalistas de nosso Estado a Poetisa Jurema Chaves e o Sr. Renato Kruel para a Segunda edição do nosso Tropilha em Versos!

           Serão apresentas a história, as técnicas e a sua vivência no mundo da Poesia. Após a palestra serão realizadas atividades práticas com os participantes. 

           A Abertura do Evento ficará por conta da Srta. Renata Silva, 1ª Prenda do Rio Grande do Sul e Srta. Cecília Scholz, 1ª Prenda Mirim do Rio Grande do Sul com o Tema: "Compartilhando sonhos e vivências".

            O evento ocorrerá no dia 13/07/2017, das 19:30h às 22:30, na Av. Lúcio Bittencourt, 804 (Salão da Igreja Luterana) - Bairro Centro - Sapucaia do Sul.

           Não fique fora dessa, garanta a sua inscrição até o dia 12/07/2017 pelo email gtftropilhacrioula@gmail.com, basta enviar o nome, a idade, e o nome do CTG e região caso participe de alguma Entidade. 

              Para a participação no evento cada participante a doação (não obrigatória) de 2 kg de alimentos não perecíveis, que poderão ser entregues no dia 13. Os mesmos serão destinados à Famílias que necessitam de apoio alimentar, através do Departamento Cultural do GTF Tropilha Crioula.

               Mais informações podem ser obtidas pelo telefone/Whatsapp: (51) 9.9228.8565.

Um Bocal de Prata que vale ouro

             O pequeno Bernardo Bragati Grabinski, de apenas 7 anos, sobrinho da Suzany Bragati, do DTG Lenço Colorado, sofre de uma doença rara, chamada Fibrose Cística (também conhecida como Mucoviscidose - é uma doença genética crônica, que afeta principalmente os pulmões, pâncreas e sistema digestivo, afetando também as células que produzem muco, suor e sucos digestivos. Isso faz com que esses fluidos se tornem espessos e pegajosos). 

             Para o tratamento adequado e mais eficiente ele necessita usar um colete respiratório (Vest Airways Clearance System), o mesmo é importado e de valor elevado. Com finalidade de desobstruir as vias aéreas, facilitando sua respiração. O tratamento apropriado alivia os sintomas e reduz as complicações. 

             Pois no domingo, dia 02 de julho, durante o Patrulha Arte e Dança, em Santo Antônio da Patrulha, o PTG Bocal de Prata, liderados pelos jovens Rafael Sepé e Magnon Calderon, reuniu seus dançarinos e fizeram uma doação, em dinheiro, dentro de um cofre personalizado. “Por maior que sejam as dificuldades nossas em pagar mensalidades, roupas e etc.. Quando vimos esta situação, em nenhum momento pensamos nelas, todo mundo se prontificou em ajudar, acho que este é o maior objetivo que temos em nossas vidas, fazer o bem e sem olhar a quem” – disse Rafael.

            A campanha que busca arredar os recursos está na internet. Vá lá e dê a sua contribuição: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/bernardo-de-fibra


BLOG: Tive uma prima, da minha idade, que aos trinta e poucos anos descobriu essa doença. Lutamos muito tempo arrecadando recursos para ajudar a comprar equipamentos que pelo menos amenizasse o que ela sentia. Por isso estou junto nessa peleia com Bernardo. #TamoJunto #BernardoDeFibra   -  E parabéns gurizada do Bocal, que entrevistei durante o Sarau do M'Bororé e perguntei: Por que vocês acham que são um grupo tão querido por todos... aqui está a resposta.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Faltam dois dias para o espetáculo: Divas do Rádio, com Deborah Rosa


MTG anuncia que estão abertas inscrições do Enart, para músicos

             O Movimento Tradicionalista Gaúcho, por meio da vice-presidência artística, disponibilizou o formulário para inscrições de músicos no Enart – Encontro de Artes e Tradição. A novidade, segundo o vice-presidente artístico, José Roberto Fishborn, é que os grupos precisarão informar somente em qual Força (A ou B) atuará.

            "Além de ganharmos em agilidade, a iniciativa também permite que os grupos de dança tenham maior mobilidade na troca de musicais, caso seja necessário”, afirma. O preenchimento do formulário é necessário para todas as fases classificatórias e também final do Enart e uma vez escolhida a Força onde o músico irá atuar, o mesmo não poderá mais trocar.

O formulário está disponível no site do MTG, pelo link https://form.jotformz.com/jrfischborn/musicos-enart

Ao completar 90 anos, Paixão anuncia afastamento: "É hora de descansar! Que as novas gerações sejam responsáveis pelos novos frutos!"

           João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes nascido em Santana do Livramento, fronteira seca do Rio Grande do Sul com Rivera (Uruguai),  em 12 de julho de 1927, é Engenheiro Agrônomo, folclorista, radialista e dedicado pesquisador da cultura, hábitos e costumes populares do Rio Grande do Sul e do Brasil, os quais registrou em dezenas de publicações e discos.

           Formado em Agronomia, teve sua vida profissional ligada a Secretaria da Agricultura do Rio Grande do Sul onde desenvolveu trabalhos ligados a Ovinotecnia, em destaque a introdução da tosquia australiana e a tipificação de carcaças.

           Em 1947, liderou os estudantes que fundaram o Departamento de Tradições Gaúchas do Grêmio Estudantil do Colégio Júlio de Castilhos em Porto Alegre, célula-mater do Movimento Tradicionalista Gaúcho. 

            Esse núcleo estudantil foi o centro agregador para um grupo de jovens que protagonizaram pioneiramente momentos marcantes na  história do tradicionalismo. Ele e sete companheiros, trajados e montados tipicamente à gaúcha, algo inédito na época, formou o "Piquete da Tradição" que desfilou, em Porto Alegre, fazendo a guarda de honra da urna funerária dos restos mortais do general farroupilha Davi Canabarro.

            Este Departamento criou, durante a primeira Ronda Crioula, uma série de solenidades culturais e cívicas que deram origem aos símbolos da Chama Crioula e do Candeeiro Crioulo, e inspirou a criação da Semana Farroupilha. 

            Participou ativamente do grupo, onde estavam presentes Barbosa Lessa e Glaucus Saraiva, que fundou o “35 Centro de Tradições Gaúchas”, o primeiro CTG, compondo a primeira diretoria como Patrão de Honra.

            Estima-se que existam mais de 4.000 entidades gauchescas de diferentes constituições (CTGs, piquetes, grupos de danças, conjuntos musicais, etc)  que congregam cerca de cinco milhões de pessoas no Rio Grande do Sul, em quase a totalidade dos estados do Brasil, e em diversos paises da Europa, da América do Norte, e da Ásia.

            Seu trabalho foi reconhecido pelo povo do Rio Grande do Sul, ao ser escolhido por voto espontâneo, como um dos “Vinte Gaúchos que Marcaram o Século XX” , colocando-o entre exponenciais figuras como Getúlio Vargas, Osvaldo Aranha, João Goulart, Érico Veríssimo, Mário Quintana, Barbosa Lessa e outras personalidades.

            Nacionalmente foi distinguido, pelo, então, Presidente da República Fernando Henrique Cardoso, com a Comendo da “Ordem ao Mérito Cultural”, por serviços prestados à cultura brasileira.
Do Governo do Estado do Rio Grande do Sul recebeu a "Medalha Negrinho do Pastoreio", como reconhecimento por serviços prestados à cultura, e a "Medalha Assis Brasil", em destaque por seu trabalho em prol da agropecuária. 

             Por sua atuação nos mais diversos segmentos, igualmente recebeu significativas homenagens e distinções, por diferentes entidades das áreas de ensino, da cultura, das artes, da literatura, das representações governamentais, da agropecuária, da economia, da religiosidade e da representação popular. Igualmente, empresta seu nome a Museu, a CTG, a praça, e a premiações em distintos municípios gaúchos. 

            Convidado pelo consagrado escultor Antônio Caringi, em 1954, Paixão Côrtes teve a honra de posar, com suas roupas campeiras e laço de 14 braças, para o artista esculpir a estátua do "O Laçador", que inicialmente foi colocada em gesso na exposição em comemoração do IV Centenário de São Paulo. Em 1958, a obra escultural eternizada em bronze, foi erguida em praça pública à entrada de Porto Alegre, sendo deslocada, em 2007, para o "Sitio do O Laçador".

           Recentemente, sua Sant'Ana do Livramento homenageou-o com obra estatutária de Sérgio Coirolo, colocada na entrada da cidade, saudando o visitante da fronteira. 

           Paixão Côrtes, que iniciou suas pesquisas folclóricas junto com Barbosa Lessa ainda no final da década de 40, desenvolveu um notável trabalho de "garimpagem" junto ao genuíno homem do campo por perdidos rincões do estado gaúcho. No transcorrer do tempo, necessitou custear, as expensas próprias e sem auxílio de qualquer órgão governamental, os filmes, as fitas magnéticas e os equipamentos - gravadores, filmadoras, e máquinas fotográficas, utilizados para registrar um fértil manancial da cultura popular gauchesca.

            Deste trabalho com pesquisador no nosso estado, em outros estados brasileiros, e em diversos paises da América Latina e da Europa, resultou um acervo de milhares de slides, de centenas de fitas gravadas, de horas de filmes em super 8 e em VHS, de raros registros fonográficos da "Casa A Eléctrica" pioneira produtora do selo gramofônico "Discos Gaúchos", e de inúmeros documentos sobre os hábitos e costumes rio-grandenses. 

             Tendo como foco a divulgação deste material, colaborou com diversos artigos para jornais e revistas, apresentou teses aprovadas em Congressos Tradicionalistas e de Pesquisadores da Música Brasileira, palestrou em simpósios e encontros culturais, participou de programas de rádio e televisão, colaborou com documentários, entre outras atividades culturais. 


              Profissionalmente realizou cursos sobre tradição, folclore e danças tradicionais, ensinou professores em especializações em faculdades, realizou espetáculos de danças,  e como radialista utilizou seus programas de rádio, ao longo de quatro décadas para propagar seus estudos e para oportunizar espaço para manifestação da cultural popular do homem do campo.

              Desenvolveu nas últimas décadas, o Projeto MOGAR - Momento Gauchesco Artistico-Cultural Rio-grandense, no qual  editou, com textos e fotos do seu acervo pessoal, cerca de quatro dezenas de  livros, opúsculos, folhetins,  e folders,  num total de 350 (trezentos e cinquenta) mil publicações que estão sendo distribuídas gratuitamente para enriquecimento cultural de bibliotecas públicas, de entidades educacionais, de Centros de Tradições Gaúchas, de Grupos Artísticos, de escolas,  e de diversos grupos propagadores da cultura gauchesca.

                Assim, em 70 anos de múltiplas atividades, Paixão Côrtes, sempre foi um tropeiro cultural. Se em um momento estava em terras européias cantando e dançando a alma da sua terra, em outro estava pesquisando e resgatando as manifestações autócne do povo sulino, para, em seguida, estar transmitindo e divulgando-as pelos diversos rincões do Brasil, contribuindo, assim, definitivamente na formação da identidade do gaúcho riograndense.

              Chegando aos 90 anos de idade, decidiu recolher-se na intimidade do convívio familiar. Vai dar uma pausa na sua atuação como homem público pois os anos de tropeada lhe causaram desgastes de saúde. Já não consegue atender igualmente a todas as demandas e não quer preterir ninguém, mas precisa se fortalecer. Espera que compreendam sua decisão. 

               A sua figura pública sempre foi agente de uma ideia, que foi plantada em solo fértil,  e propagou nas novas gerações. Que estas sejam responsáveis pelos novos frutos.

             Ele segue observando, organizando e enriquecendo seu extenso acervo documental de pesquisas. O Tropeiro da Tradição agora segue "a despacito" no ritmo do seu tempo, a trançar outros tentos.

              Agradece a todos, as mais diferentes manifestações de carinho que continua recebendo.


              Porto Alegre, 02 de julho de 2017.

Carlos C Paixão Côrtes
(filho de J. C. Paixão Côrtes)


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Post do facebook, emocionado, da jovem Muriel Machado Lopes, ex-2ª Prenda do RS (2011/2012), advogada, uma tradicionalista dos quatro costados - o qual trago para repartir com os amigos...

             Nunca seremos órfãos de tua patriarcal contribuição na construção cultural dos seres que nos tornamos a partir do renascimento da valorização da nossa cultura que se deu pelas tuas mãos.

            Nunca seremos ausentes de tua presença física, pois ela jamais se fará silente, ela é viva e expoente como as danças que resgataste. Ela, a tua presença de alma, canta nas músicas para quais emprestastes teus ouvidos nos regastes Rio Grande a fora, ela é vivaz nas páginas dos livros que nos remetem as tradições perante as quais garantimos um presente cheio de certezas do que somos.

             Eu compreendo Paixão, ainda que não tenha tido a oportunidade de te ouvir, sorvendo um mate e contando todas histórias que ja li da forma como eu sempre imaginei, ainda que não tenha tido a oportunidade de te agradecer por tudo, eu compreendo.

             Saiba, nunca tive ídolos e, por isso, nas paredes da minha casa nunca houveram posters de artistas internacionais ou famosos, mas cresci te vendo esculpido por Caringi, assim como os heróis de que tanto ouvimos falar quando lemos sobre a Revolução Farroupilha e, cada vez que olho para a imagem, sinto orgulho em pensar que habito o mesmo tempo em que tu nos presenteia com tua presença e com teu saber.

             Ainda, quero que saibas, que juntamente com o significado de cultuar tradição, nos ensinou a perpetuar tudo que nos é imprescindível para nos tornarmos uma sociedade melhor, por isso, se de algum modo te incomodas se ausentar, não se atucane, já aprendemos também que as gerações se encarregam de manter acesa a chama dos conhecimentos que lhe determinam para a eternidade e o agora.

            Por isso Paixão, com tranquilidade eu acredito que todos te entendem e todos te agradecem. Obrigada, 4 mil vezes obrigada, pois foi através do teu sentimento que nos tornamos mais de 5 milhões de apaixonados pela tradição que tu nos devolveu com tanta propriedade.

            Aceite, por fim, a humilde carta de entendimento de quem muito lhe deve por ser quem é, por viver o que viveu dentro do tradicionalismo e de quem sentiu o que sentiu por uma causa! Obrigada.

Nós que agradecemos....