sexta-feira, 5 de junho de 2020

Fegadan passa a integrar Calendário Oficial de Eventos do RS

     A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, na quarta-feira, 03 de junho, aprovou a inclusão do Fegadan – Festival Gaúcho de Danças, no  Calendário Oficial de Eventos do Rio Grande do Sul. A proposição, do deputado Gilberto Capoani (MDB), foi aprovada por unanimidade, com 53 votos favoráveis.

     O Fegadan é uma realização do Movimento Tradicionalista Gaúcho e tem tem por finalidade a preservação, valorização e divulgação das danças tradicionais gaúchas, primando pela espontaneidade no bailar, baseando - se nas obras publicadas por João Carlos Paixão Côrtes e Luiz Carlos Barbosa Lessa.

Fonte: Página oficial 
do MTG no Facebook

quinta-feira, 4 de junho de 2020

A solidariedade continua. Maçonaria unida do RS promove LIVE artística



Ainda, sobre a Maçonaria...

     Na tarde desta terça-feira, dia 02 de junho, teve seu nome aprovado como novo integrante da Academia Maçônica de Letras (ACADESUL) o advogado, poeta, compositor, amigo e irmão Maxsoel Bastos de Freitas.

     O ingresso na Academia é um dos maiores sonhos de todo maçom escritor. Maxsoel Bastos de Freitas é venerável mestre, fundador da Loja Maçônica Gaúchos Templários, vice-presidente da Comissão dos Festejos Farroupilhas, patrão do Grupo Tradicionalista Fraternidade Gaúcha e vice-presidente da Fundação Cultural Gaúcha, do MTG. 

     Esta é a segunda Academia que Léo Ribeiro de Souza teve a honra de ser  "padrinho" de Maxsoel, pois eles também são confrades da Estância da Poesia Crioula.

     Maxsoel Bastos de Freitas ocupará a cadeira número 08, que tem como patrono Hipólito José da Costa.  


Fonte: BLOG do Léo Ribeiro  

Entidades da 1ªRT que estão realizando modalidade "pegue e leve" para cobrir despesas

Edson Fagundes, o Edinho, Coordenador da 1ªRT
05/06/20 - CTG Raízes do Sul – Hamburguer Solidário p/levar – Manutenção do Galpão – 10,00 – 18h

05/06/20 – CTG Bento Gonçalves da Silva – Carne de Panela, Arroz, Aipim, Feijão, Massa e Salada – 15h - R$15,00

06/06/20 – CTG Maragatos – Feijoada Para levar – Pote de Litro – R$ 25,00

07/06/20 – CTG Tiarayú – Galeto + Saladas P/ Levar – R$ 15,00

07/06/20 – 35 CTG – Galeto / Levar + Arroz + Massa e Polenta – R$ 15,00

07/06/20 – CTG Campeiros do Sul – Galeto, Arroz, Feijão, Saladas Almoço p/levar – 15,00

07/06/20 – CTG Amaranto Pereira – Meio Galeto P/Levar – A Partir 12h Até 13h30 – R$ 20,00 – Manutenção Galpão

07/06/20 – CTG Gildo de Freitas – Feijoada Campeira P/Levar – R$ 25,00

07/06/20 – CTG Darci Fagundes – Almoço p/levar – 1 Coxa,1 Sobre Coxa, Salada Mista,1 Porção de Arroz, Polenta e Maionese – 15,00 – a partir 11h30min

10/06/20 – CTG Raízes do Sul – Dobradinha p/ levar 750 ml – 17h30 – R$ 20,00 - Reserva C/Luiz - 98915.3412

12 e 13/06/20 – CTG Rincão da Amizade – Mocotó – 25,00 – Reserve pelo  985704962

13/06/20 – CTG Porteira da Tradição – Feijoada Campeira p/levar – 15,00

14/06/20 – CTG Caudilho Guaibense – Almoço p/ levar - Coxa e Sobre Coxa, Polenta, Maionese de Aipim e Salada – R$ 12,00 – 12h

21/06/20 – CTG Setembrina dos Farrapos – Feijoada de Inverno para levar – 20,00 - a partir das 11h30min

OBS: Apenas aqueles citados, que foram comunicados.

Vejam mais ações das entidades pelo RS - Fonte: Ogando Clóvis da Rocha


















quarta-feira, 3 de junho de 2020

Viagem ao Rio Grande do Sul - Saint Hilaire, 200 anos de sua chegada

Imagem de Cândido Portinari - Os Gaúchos
         Amanhã, 4 de junho de 2020, estará completando 200 anos da chegada de Augustin François César Prouvençal de Saint-Hilaire, ou simplesmente, Auguste de Saint Hilaire, ao  Rio Grande do Sul. Enquanto muitos viajantes cumpriram a função determinada na vinda ao novo mundo, Saint Hilaire foi mais longe. Mesmo redigindo seus texto, em pausas desconfortáveis em visitas a sítios agrestes, muitas vezes em fundões ignorados, ele dava ênfase e destaque para os flagrantes sociais da vida cotidiana na província.

        Por esse motivo estamos dando o devido destaque a Saint-Hilaire, que não era um viajante amador, mas um homem conhecedor da vasta literatura científica e dos relatos de viagens de época, além de noções primordiais para um naturalista e para a proteção de suas descobertas, como saberes sobre dissecação de plantas, confecções de herbários, agricultura e transporte de vegetais.

Relato da chegada:
"TORRES, segunda-feira, 4 de junho de 1820. – Sempre areia e mar. Enquanto nos dias anteriores só avistávamos uma praia esbranquiçada que se confundia com o céu na linha do horizonte, hoje, ao menos, deparamos dois montes denominados Torres, por que realmente avançam mar adentro, como duas torres arredondadas."

Comparações com outras províncias:
"Chamou-me a atenção, desde minha entrada nesta Capitania, o ar de liberdade de todos que tenho encontrado e a destreza de seus gestos, livres da languidez que caracteriza os habitantes do interior. Seus movimentos têm mais vivacidade e há menos afabilidade em suas maneiras. Em uma palavra: são mais homens".

Acompanhe tudo por aqui:
http://www.rogeriobastos.com.br/search/label/Webserie (Resumão do livro)

http://www.rogeriobastos.com.br/search/label/Saint%20Hilaire (Viagem por Região)

terça-feira, 2 de junho de 2020

FAC Digital abre inscrições dia 8, para projetos culturais - Hoje tem LIVE sobre o assunto


     O FAC Digital RS, edital que disponibilizará R$ 3 milhões para projetos culturais que gerem conteúdo digital, foi assinado pela secretária da Cultura do Estado, Beatriz Araujo, e pode beneficiar iniciativas tradicionalistas.

     O edital tem como objetivo gerar oportunidade de trabalho para artistas, técnicos, produtores e fazedores de cultura, estimulando processos criativos e inovadores para conectar as pessoas em ambiente virtual durante o período de isolamento social.

     Os projetos deverão desenvolver atividades a Artes visuais; Audiovisual; Artesanato; Culturas Populares; Cultura Viva; Circo; Diversidade Linguística; Dança; Livro, Leitura e Literatura; Memória e Patrimônio; Museus; Música; Teatro. São alguns exemplos saraus e festivais virtuais, ações de formação, cursos e ebooks.

      Os projetos devem atender às medidas de prevenção à Covid-19 recomendadas pela Organização Mundial da Saúde e pelo Ministério da Saúde, especialmente no que se refere à impossibilidade de aglomeração de pessoas. Serão contemplados 1.940 projetos, no valor de R$ 1.500,00 cada. 

      A inscrição deverá ser realizada por meio de um formulário, disponível nas páginas www.procultura.rs.gov.br e www.feevale.br/facdigitalrs, das 10h do dia 8 de junho até as 10h do dia 18 de junho. A inscrição ficará limitada a um projeto por CPF. As propostas admitidas serão selecionadas por ordem de inscrição.

      A execução dos projetos fica imediatamente autorizada após a divulgação do resultado e deverá ocorrer em até 60 dias. O conteúdo produzido terá que circular em redes sociais, utilizando a hashtag #CulturaEssencial na legenda do conteúdo e marcando o perfil da Secretaria de Estado da Cultura, da Universidade Feevale e do Feevale Techpark no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube. As postagens devem, quando couber, apresentar mensagens de cunho educativo e preventivo contra a Covid-19.

     Nesta terça-feira, 02 de junho, o FAC será pauta de live transmitida na página do MTG, com a presença da presidente Gilda Galeazzi e Secretária Estadual de Cultura, Beatriz Araujo, e com o Diretor de Fomento da Sedac, Rafael Balle.
Fonte: Facebook MTG

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Saiu o Edital Nº 01/2020 - UNIVERSIDADE FEEVALE / SEDAC RS

          A Secretaria de Estado da Cultura – SEDAC, por intermédio da Associação Pró-Ensino Superior em Novo Hamburgo – ASPEUR, TORNA PÚBLICA a abertura de inscrições, entre os dias 08 de junho de 2020 e 18 de junho de 2020, do Edital FAC DIGITAL RS, que selecionará projetos culturais de pessoas físicas que desenvolvam conteúdos digitais que receberão o financiamento de R$ 2.910.000,00 (dois milhões e novecentos e dez mil reais) do PRÓ-CULTURA RS FAC - Fundo de Apoio à Cultura. Será observado o disposto nas condições e exigências estabelecidas neste edital. 

Documentos Necessários (sempre tem um documento burocrático e dificil):
Formulário de cadastro assinado pelo responsável legal e autenticado em cartório.
Comprovante de inscrição e situação cadastral do CPF junto à Receita Federal
Certidão de Situação Fiscal - Tributos Municipais
Certidão de Situação Fiscal – Tributos Estaduais
Certidão de Situação Fiscal – Tributos Federais

Comprovante de inscrição e situação cadastral junto ao CAEPF (Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física) - confesso que este está sendo bastante difícil de providenciar.

Cópia autenticada do RG

Comprovante atualizado de residência no nome do responsável

       O edital tem como objetivo gerar oportunidade de trabalho para artistas, técnicos, produtores e fazedores de cultura, estimulando processos criativos e inovadores para conectar as pessoas em ambiente virtual durante o período de isolamento social.
.
Inscrições das 10h do dia 8 de junho até as 10h do dia 18 de junho, nos sites www.procultura.rs.gov.brwww.feevale.br/facdigitalrs

sábado, 30 de maio de 2020

Tradicionalismo Solidário: MTG lança campanha "Abrace uma criança"

     “Tradicionalismo Solidário – Abrace uma Criança” é a campanha das Prendas e Peões do Rio Grande do Sul, lançada na quinta-feira, 28 de maio, durante live transmitida na página do Movimento Tradicionalista Gaúcho.

     A ação tem como objetivo incentivar as prendas mirins e piás, em parceria com suas entidades e regiões, a confeccionarem brinquedos folclóricos, como pandorga, boneca, bodoque e cinco marias, para serem doados a crianças de comunidades carentes.

     Segundo a vice-presidente de cultura do MTG, Roberta Jacinto, a pandemia da Covid-19 tem impactado a vida de muitas crianças e a confecção de brinquedos proporcionará uma ocupação saudável, além de beneficiar aquelas não têm condições de adquirir brinquedos.

Fonte: Blog do Leo Ribeiro

sexta-feira, 29 de maio de 2020

Saiu o Edital do FAC Digital - Inscrições a partir de 8 de junho


Ação Cultural Solidária do CTG "O Fogão Gaúcho", de Taquara


     O CTG "O Fogão Gaúcho", segunda entidade tradicionalista fundada no RS, lançou a Ação Cultura Solidária que visa arrecadar alimentos, produtos de higiene e limpeza e roupas para auxiliar famílias e instituições da comunidade taquarense que estejam passando por dificuldades neste momento de crise.

     "De antemão agradecemos a todos que possam auxiliar fazendo doações nos pontos de coleta ou acionando a entidade através da diretoria e redes sociais para que busquemos as doações. Juntos fazemos a diferença!" - publicaram em seu facebook Oficial

A origem sangrenta dos Contos de Fadas - por Renata Pletz


Dentre as questões que permeiam o universo do imaginário infantil, recebem, sem dúvida, merecido destaque, os contos de fadas. Eles estão entre as primeiras histórias que conhecemos na infância, que com sua magia, lançam sobre nós um encantamento inesquecível, capaz de durar a vida toda. Todos terminam com a frase “e viveram felizes para sempre”, na qual acreditamos piamente. Seu otimismo, a constante vitória dos bons sobre os maus, o triunfo dos humildes sobre os orgulhosos, nos infundem esperança.

No entanto, os contos de fadas são muito mais que a realização das nossas fantasias e vão para muito mais além. Ao cruzar a fronteira do “era uma vez...”, entramos num mundo em que, como nos sonhos, a realidade se transforma.  O mundo real raramente é justo, mas nos contos de fadas quase sempre há generosas recompensas para os bons e severos castigos para os maus.

Esses clássicos possuem traços que remetem aos primórdios da humanidade, quando os homens sentavam-se ao redor do fogo para contar suas histórias, mas foi com o escritor francês Charles Perrault, no século XVII, que se inauguraram as bases deste novo gênero que faria história entre as histórias, a partir da publicação, em 1697, de Histórias, ou contos de tempos passados. A referida obra compõe-se de oito histórias tradicionais e entre elas figuram “Cinderela”, “A Bela Adormecida”, “Chapeuzinho Vermelho”, “O Gato de Botas” e “Barba Azul
No posfácio de recente edição de Contos e Fábulas de Perrault, seu tradutor Mário Laranjeira ressalta a importância do pioneirismo de Perrault:


          “[ ...] essas histórias têm origem  numa tradição imemorável e são o que se costuma chamar de criação coletiva. Sua matéria é, em grande parte, retirada de velhas histórias orientais ou medievais, e Charles Perrault começou por contá-las a seus filhos. Depois elas serviram de tema a suas publicações. É dele, pois, o mérito de ter dado ao repertório da Mãe Gansa a sua existência literária. Mas faz parte da essência dos contos populares não pertencerem a ninguém em particular.” 

  Jacob e Wilhelm Grimm, que também foram linguistas, filólogos e folcloristas, recolhendo material folclórico diretamente da memória popular, das lendas e sagas germânicas, na intenção de buscar as origens da realidade histórica “nacional”, publicam entre os anos de 1812 e 1822 grande produção, resultando no volume Contos de fadas para crianças e adultos (Kinder-und Hausmärchen).  Algumas destas narrativas constam também na recolha realizada por Perrault, na França, a que prova a existência de uma fonte comum.

Diferentemente dos contos de fadas amenizados e edulcorados, adequados às produções cinematográficas que hoje os pequenos conhecem, principalmente a partir dos anos 30 do século XX, com Walt Disney, essas histórias – em sua maioria recolhidas e adaptadas do folclore – tiveram, ao longo dos séculos, modificações no sentido de suavizar a violência e minimizar o substrato sexual das narrativas originais.

Nas sucessivas reedições da obra dos irmãos Grimm, a própria dupla tratou de amenizar as passagens que julgavam mais brutais ou até mesmo picantes. Em pelo menos um caso célebre, a dupla suavizou uma história já publicada por Perrault: Chapeuzinho Vermelho. Na versão de Perrault, avó e menina eram devoradas, e o escritor salientava a moral da história, onde as crianças não devem falar com estranhos, para não virar comida de lobo. A dupla acrescentou a inventada figura do caçador, que aparece no final da trama e salva a pele de Chapeuzinho e da vovó, abrindo a barriga do lobo com uma tesoura.

Muitos desfechos, com o passar dos anos, acabaram caindo no lugar comum. Como aquele antológico beijo no sapo que, como se em um passe de mágica, faz com que a criatura asquerosa transforme-se em um belo príncipe que até então sofria os encantamentos de uma bruxa malvada. Originalmente, a história não era bem assim. Na versão dos irmãos Grimm, a mimada filha do rei, ao invés de dar-lhe o famoso beijo que o aprisionava na maldição do feitiço, joga-o violentamente na parede a fim de matá-lo e livrar-se dos caprichos do sapo aos quais era submetida como dívida de gratidão, pois tendo sangue azul, jamais poderia deixar de honrar um compromisso assumido. O bicho havia resgatado sua bola de ouro no fundo do poço. Agora, em troca, deveria fazer tudo o que a nojenta criatura determinasse, inclusive levá-la para seu quarto.

Na famosa versão de Cinderela, os Grimm trazem à cena mutilações, quando as irmãs invejosas cortam partes dos próprios pés para que o famoso sapatinho de cristal lhes caiba,  e a morte dramática da madrasta da borralheira e suas filhas tendo os olhos devorados por pombos. 

       No clássico Branca de Neve, de 1810, aparece o canibalismo, quando a própria mãe, e não a madrasta, enlouquecida de ciúmes diante à beleza da filha de apenas sete anos, ordena ao caçador que mate a própria filha e traga-lhe o fígado e os pulmões como prova. O caçador, com pena da criança, entrega-lhe as vísceras de um javali, que a mãe come, pensando ser da menina.

       Como a maioria dos contos de fadas surgiu na Idade Média, em rodas de camponeses, onde eram narrados para toda família, a fome e a mortalidade infantil serviam de inspiração, o que nos faz compreender a presença de criaturas horrendas, vindas do imaginário popular, e da temática que envolve violência e morte, o que para nossa concepção contemporânea de infância, pode causar certo estranhamento.

      À medida que os anos foram passando e a sociedade evoluindo no que se refere ao entendimento das especificidades das crianças, os contos de fadas também foram modificando-se, sendo, inclusive, interpretados sob a ótica da psicanálise, que encontra na Literatura Infantil uma alternativa para senão a solução, ao menos o tratamento de alguns conflitos e até mesmo transtornos dos pequenos. 

Bruno Bettelheim, partindo do receio dos pais e educadores à cerca da crueldade e falta de verdade dos contos de fadas, que por muitos foram acusados sob a alegação de irreais e selvagens, afirma-nos que

         “Os contos de fadas, à diferença de qualquer outra forma de literatura, dirigem a criança para a descoberta de sua identidade e comunicação, e também sugerem as experiências que são necessárias para desenvolver ainda mais o seu caráter. Os contos de fadas declaram que uma vida compensadora e boa está ao alcance da pessoa apesar da adversidade _ mas apenas se ela não se intimidar com as lutas do destino, sem as quais nunca se adquire verdadeira identidade. Estas estórias prometem à criança que, se ela ousar se engajar nesta busca atemorizante, os poderes benevolentes virão em sua ajuda e ela os conseguirá. As estórias também advertem que os muito temerosos e de mente medíocre, que não se arriscam a se encontrar, devem se estabelecer numa existência monótona _ se um destino ainda pior não recair sobre eles.” ( Bettelheim, 1980, pg. 32)

       Podemos constatar, por conseguinte, que os contos de fadas adaptaram-se através das sucessivas gerações e das mudanças dos olhares sob a infância, devendo ser difundidos, quer na literatura oral, quer na impressa, e consagrados sob os mais diversos aspectos no que concerne ao enriquecimento da formação de nossos pequenos e, acima de tudo, lidos e relidos incansavelmente para que continuem entretendo, ensinando e remodelando-se como prova de que acompanham a evolução da sociedade.

Por: Renta Pletz
Parte de seu TCC

Está chegando ao final o período de inscrição do Projeto "Flor de Maçanilha"



     ATENÇÃO GURIZADA!

     As inscrições do Concurso Literário de POEMAS Inéditos do Projeto FLORES DE MAÇANILHA encerram dia 31/05/2020.

     Envia teus poemas até meia-noite deste domingo (31).

      Joseti Gomes

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Curiosidades do 31º Congresso Tradicionalista, em Palmeira das Missões (1986)


Ramiro Grethe Bregles‎   |   17ª Região Tradicionalista - MTG/RS

Novas tecnologias em debate, domingo, no Tome Tento

     O canal Tome Tento, preocupado com o andamento do distanciamento social, devido a Covid-19, está propondo um debate sobre marketing digital e comunicação, para contribuir com as entidades tradicionalistas.

     ▶️ "Domingo, as 18h30, faremos uma Live com Rogério Bastos, Jeandro Garcia e Fabinho Nascimento para tratar das possibilidades que estão surgindo. Vem com a gente" - Disse Fabinho Nascimento.

terça-feira, 26 de maio de 2020

Quarta-feira tem Live com a autora da "Coletânea de antigas cantigas de roda"


Sala de Tradição - Em debate, o trabalho das mulheres instrutoras

        As instrutoras de invernadas artísticas têm o devido reconhecimento de seu trabalho?
Dia 31 de maio, às 20h30 - Não perca  https://www.facebook.com/saladetradicao/

MTG negocia suspensão das cobranças do ECAD

        O Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul enviou ofício ao Ecad - Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, solicitando a suspensão das cobranças de taxas e/ou tarifas que para entidades filiadas, pelo prazo de no mínimo seis meses, tendo em vista a pandemia. No documento, o vice-presidente de administração e Finanças, César de Oliveira, coloca-se à disposição para, após esse período, renegociar as dívidas, caso o pedido seja aceito. Confira a íntegra do ofício:



         Que o ECAD sempre foi abusivo, isso todo mundo sabe. Um Escritório que recebe a função de cobrar, protegido pela LEI, faz coisas através de seus representantes que até Deus duvida. Muitas batalhas foram travadas no passado e o MTG faz bem em negociar esta suspensão. Por que, lá dentro do Escritório de Arrecadação, ninguém quer nem saber se o CTG está aberto ou fechado.

         Recebemos Oficio do CTG Carreteiros da Saudade, de Gravataí, onde o patrão Neri Fachin nos apresentou o dialogo que manteve com o ECAD, conseguindo a suspensão das taxas e cobranças.


Solidariedade - Vamos contribuir com os trabalhos solidários de tradicionalistas e CTGs








Um tempo para despedidas

Pai e mãe, agora vão se encontrar na Estancia Grande do céu
     Os amigos notaram que o blog ficou parado uma semana. Minha mãe esteve internada no Hospital Militar por 19 dias, mas veio a falecer no domingo, dia 24. Acabei não conseguindo postar mais nada por conta da rotina de hospital. Fazia plantões com ela de 24h, dividindo com meu irmão e meu filho. Queria estar ao seu lado, por saber que dificilmente sairia daquela situação.

     Vou contar uma pequena historia, que pode ajudar quem estiver lendo e que é fumante. Minha mãe nasceu em 1947 e era fumante desde os 12 anos de idade. Dá pra imaginar, uma criança de 12 anos com cigarro nas mãos? Outros tempos. Pois foram 60 anos assim, fumando duas carteiras ou mais. Um dia o corpo cobrou a conta dos excessos e vícios. A morte foi natural (não foi COVID-19) mas os sintomas eram ligados ao aparelho respiratório. Uma neoplasia pulmonar avançada, obstruindo os canais que permitiam a respiração. O pulmão esquerdo perdido para a doença que avançava a cada dia.

    Hoje minha mãe descansa na paz, retornando ao lar para estar com meu pai e os pais delas e nossos antepassados. Mas sabe de uma coisa, este dia das mãe foi um dos que passamos juntos e mais rimos e conversamos que os outros. Fiz contrabando de uma torta Marta Rocha que ela gostava, da confeitaria Delicias, e nos lambuzamos comendo.

   Hoje voltamos à rotina. Quero agradecer as centenas de mensagens de apoio, de pesar, de amizade que recebemos nas redes sociais. Aos amigos que burlaram a regra e foram lá na despedida, nosso muito obrigado. Mas o que me deixaria mais feliz e mais contente é que se por esta mensagem conseguíssemos que algum internauta deixasse de fumar e salvasse sua vida. Pelo menos a qualidade de vida. Com carinho, fica este pedido.

     Um capitulo especial para agradecer meu irmão e meu filho, que foram incansáveis, como as namoradas deles e a minha esposa. Ao nosso grupo da família, obrigado pelo carinho de cada dia para aliviar o fardo e colocar um sorriso no rosto da mãe.
     
     Que minha véia descanse em paz. Ficamos aqui, orando por ela e pelos amigos que partiram.   Com amor... e saudades...

terça-feira, 19 de maio de 2020

Jovem assassinado em Gravataí, fez parte da Estância de São Pedro

     A covardia  de dois elementos acabou com os sonhos de Gustavo Ramos, 24 anos, sócio de uma oficina mecânica no bairro Vera Cruz, na Morada do Vale I, em Gravataí.

     O jovem que foi peão da Estância Província de São Pedro, de Gravataí (entidade filiada à 1ªRT) trabalhava na oficina quando foi surpreendido por dois elementos, sendo um deles um menino, de 14 anos, que trabalhou no local e havia sido demitido, e outro de 27, que assumiu a autoria dos disparos estava solto há apenas cinco dias para cumprir a prisão domiciliar, ele foi um dos criminosos que participou do roubo a veículo.

      Após fuga o carro foi perseguido pela Brigada Militar, que conseguiu efetuar a prisão dos dois assaltantes maiores de idade e a apreensão do menor que, segundo informações preliminares, já havia trabalhado na empresa da vítima.

    Covardia. É desta forma que podemos definir o que essas pessoas fizeram com o jovem. A Record passou em 4 programas e na Band também. O Individuo que atirou já tinha matado antes e estava solto pelas ruas. Ele matou o Sargento da Brigada Militar, Silvio Rodrigo, em dezembro de 2014, em Gravataí. Ficou menos de 6 anos encarcerado e em poucos dias na rua, comete o mesmo crime. Que sociedade é esta que vivemos?

segunda-feira, 18 de maio de 2020

Clube Farroupilha fará o pré-lançamento do livro "Coletânea de Antigas Cantigas de Roda"

Serviço:
O que: Pré-lançamento do livro
Qual: "Coletânea de antigas cantigas de Roda"
Autoria: Katarine Peripolli Dias
Data: 22/MAI  às 20h
Local: Fechado no Clube Farroupilha (será colocado na página da entidade)
Compre pelo Mercado livre ou com a autoria
https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1523967709-coletnea-de-antigas-cantigas-de-roda-_JM?quantity=1  

sábado, 16 de maio de 2020

MTG faz recadastramento de entidades

Fonte: Tatiana Tetzlaff
      O MTG está realizando o recadastramento das entidades filiadas, no total, são mais de 1,7 mil.

     O objetivo da iniciativa é atualizar o cadastro das entidades junto ao MTG, que hoje se encontra 40% desatualizado; assim facilitará a comunicação e assistência da federação à sua base, com intuito de criar possibilidades de auxílio através de orientação para futuros projetos e editais.

     Cada entidade deve informar, por um único e-mail ou Whats, entre os dias 18 de maio e 02 de junho, as seguintes informações:  

- Nome da Entidade; 
- Endereço completo com CEP; 
- Nome do Patrão/ Patroa; 
- Telefone fixo da entidade se tiver; 
- Telefone celular do Patrão/ Patroa com prefixo; 
- Razão Social e CNPJ se entidade tiver.

    Os dados devem ser enviados para o WhatsApp 51 99875.0204 ou e-mail recadastramento@mtg.org.br.  

Gilda Galezazzi - Presidente 
César Oliveira - Vice-Presidente de Administração e Finanças 
Maxsoel Bastos de Freitas - Vice-Presidente da Fundação Cultural Gaúcha

Prenda Mirim do Clube Farroupilha lança livro de sua pesquisa folclórica

     A 1º Prenda Mirim do CTG Clube Farroupilha, Katarine Peripolli Dias, realizará o pré- lançamento do livro "Coletânea de Antigas Cantigas de Roda" - dia22.  


     No dia 22 de maio de 2020, será realizado no CTG Clube Farroupilha, da cidade de Ijuí, o pré-lançamento da Obra "Coletânea de antigas cantigas de Roda", de autoria da 1ª prenda mirim CTG, Katarine Peripolli Dias e editado pela Bastos Produções. O evento será fechado em razão da pandemia da covid-19, mas será divulgado em todas as mídias digitais. 

     A obra se trata de uma coletânea de 50 cantigas de roda que foram catalogadas enquanto a prendinha pesquisava o tema da Mostra Folclórica da 51ª Ciranda Cultural de Prendas para a Fase Regional: “Resgatando os Cânticos e Cantigas do Rio Grande do Sul e de seus povos formadores”. Para tanto, foram realizadas diversas entrevistas com familiares, integrantes do CTG Clube Farroupilha, indígenas e integrantes das casas étnicas Italiana, Alemã, Portuguesa, Espanhola e Africana, formadoras do município de Ijuí-RS. 

     Diante da variedade e riqueza das cantigas de roda coletadas e, por estarem diretamente relacionadas às brincadeiras que estimulam as crianças a se socializarem umas com as outras, não se poderia deixar de compartilhar com todos este trabalho, trocando, assim, experiências e incentivando o resgate das cantigas entre famílias, escolas e entidades. 

     Essas 50 cantigas de roda antigas, além de proporcionar muita diversão, farão com que muitas crianças possam conhecê-las e aprender sobre a sua própria história e cultura.

Serviço:
O que: Pré-lançamento do livro
Qual: "Coletânea de antigas cantigas de Roda"
Autoria: Katarine Peripolli Dias
Data: 22/MAI  às 20h
Local: Fechado no Clube Farroupilha (será colocado nas mídias sociais)
Compre pelo Mercado livre ou com a autoria
https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1523967709-coletnea-de-antigas-cantigas-de-roda-_JM?quantity=1  

Tu, que fizestes TCC, desenvolveu teses, pesquisou, escreveu causos, contos ou poesias - Não guarde no armário ou no PC. Conhecimento somente existe quando socializamos ele. Faça o seu livro, nem que seja para disponibilizar na internet (e-book). Fale conosco. Transformamos teu sonho em realidade.