terça-feira, 25 de novembro de 2014

Gilberto Silveira na sessão especial da câmara em Bagé

         
Por requisição do vereador Geraldo Saliba, o Loko véio, a câmara de vereadores de Bagé, teve a interrupção da sessão ordinária para ser transformada em sessão especial.
          O motivo foi ouvir o coordenador da 18º Região Tradicionalista, Gilberto Silveira, que fez referencia a participação das entidades tradicionalistas de Bagé no Enart 2014.

         Na oportunidade Gilberto Silveira também explanou sobre a 18ª Região, Movimento Tradicionalista e sobre a importância da inciativa do vereador em destinar uma emenda ao orçamento de 2015, sugerindo a destinação de R$ 70 mil, divididos entre sete Centros de Tradições Gaúchas (CTGs) de Bagé.

Trabalho de dicção e oratória do CFor avançado 2014

Bueno, no sábado palestrei pela manhã na sede do MTG para os alunos do CFor avançado, modulo II e como tarefa para apresentarem ficou acertado o seguinte tema:

1) Em frente ao espelho, leia notícias como se fosse um locutor de rádio ou televisão. Interprete algumas canções ou poemas, dando-lhes sentimento. Avise sua família que é apenas um exercício dado pelo professor, no CFor;

2) Se tiver como gravar, utilize para registrar o seu exercício e depois analise a sua voz, gestos, olhar, postura corporal, etc. Interrompa as partes que não gostou e faça novas apresentações;

3) Assista à televisão com espírito crítico, observando as vozes (volume, ritmo e entusiasmo), as expressões faciais, as roupas dos apresentadores e atores, cenários e iluminação;

4) Analise os telejornais e perceba como os mesmos são concisos e harmonizam os recursos audiovisuais, combinando com a voz, gestos e posturas dos apresentadores. Eles dizem muito em pouco tempo;

5) Assista comerciais de televisão e escute os da radio e analise os argumentos utilizados para persuadir o consumidor;

6) Procure assistir algumas palestras, conferências, seminários e cursos para o aperfeiçoamento das técnicas de comunicação;

7) Exercite seu corpo. Ande bastante. Escolha exercícios físicos que lhe agradem e aproveite-os para eliminar tensões. Se possível, participe de uma oficina de teatro.

8) E por ultimo, meus amigos... depois de tudo isso ai em cima, o dez só podia ser o trabalho para entregar. Peguem uma câmera comum (celular, cybershot, profí...) e gravem um comercial de um produto CRIADO por vocês, para nos vender.

          Não tem tempo estipulado, tem que me vender esse produto, esse evento, esse,...esse... (lembrem-se que outras pessoas verão o trabalho); Vocês produzirão, gravarão e postarão no grupo do FACEBOOK...

          E além do comercial, depois dele gravado... coloquem uma plaquinha para identificar que depois dele, vem o Making Off (claro que eu não ia deixar de fora a tabua atrinculavinculada, não é?)

          Gravarão estes exercícios abaixo:

- Em cima daquela serra tem dois pés de mafagarfo, com dois mafagarfinhos. Quem disser quantos mafagarfos tem, um bom desmafagarfizador será.

- Dudu dizia danado da vida: – Dadá, deixe disso, onde vai dar tanta doidice?

- Lá vem o velho Félix com o fole velho nas costas. Quanto mais mexem no fole do velho Félix, mais o fole do velho Félix fede.

- As folhas do chá da arquiduquesa já estão secas, supersecas ou ressecadas?

- Se cem serras serram cem cigarras, seiscentas serras serram seiscentas cigarras e seiscentas e seis serras serram seiscentas e seis cigarras.

- Seis caçadores sobre seis sofás cochichavam ao caçador sem sorte: Seja sortudo sem suspeita e sua sorte salvará seus segredos.

- O rato roeu a roupa de renda do rei de Roma, a rainha ruim resolveu remendar.

- A vida é uma sucessão de sucessos que se sucedem sucessivamente sem cessar.

- era uma tábua bem atrinculavinculada, quem desatrinculavincular, bom desatrinculavinculador será... Eu como desatrinculavinculei, bom desatrinculavinculador serei.

          Gravem o comercial, identifiquem o making Off e gravem as frases ligeirinho... Prazo: Até 12 de dezembro.  Lembrem-se de criatividade, treino, dedicação,planejamento, tecnologia.... sei que saberão fazer exercícios maravilhosos

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

CTG Lanceiros da Zona Sul vence o XVII FestXiru, em Santa Maria

          Um excelente trabalho do Alex Vargas e da equipe do Lanceiros. O XVII Encontro Estadual Artístico Cultural de Veteranos e Xirús (XVII FESTXIRÚ), aconteceu no dia 23 de Novembro na sede do CPF Piá do Sul, em Santa Maria

sábado, 22 de novembro de 2014

Curso de extensão em Administração pública da cultura

          Curso EAD gratuito para gestores públicos de cultura, conselheiros de cultura e agentes culturais. Ministrado pela Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, em convênio com o Minc.

          As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet. O link para a realização das inscrições será disponibilizado no dia 10/12 neste blog e no facebook (admcultura). Nenhuma documentação é necessária. Candidatos de todo o Brasil podem se inscrever.

          As inscrições para a primeira turma do curso serão realizadas entre 10 e 30/12/2014, através de link que será divulgado amplamente e também aqui neste blog.

         A primeira turma iniciará em 05/01/2015 e encerrará as atividades em 31/03/2015. Certificados da Universidade Federal do Rio Grande do Sul àqueles que realizarem todas as atividades do curso com bom desempenho.

Editorial do Presidente - Rodeio: Oportunidade de convivencia

Sei que os tempos mudam. Sei que os hábitos e costumes da década de 1990 não são os mesmo de hoje. Sei que o tradicionalismo gaúcho sofreu forte alteração na área artística nos últimos 20 anos. Mesmo assim, me arrisco a propor uma reflexão sobre os rodeios, a forma de realizá-los, as formas e objetivos de participação e, com tudo isso, um breve exame dos objetivos da sua realização.
Em março de 2003 publiquei um editorial, neste mesmo espaço do Eco da Tradição, tratando dos rodeios crioulos e me referindo à área campeira. Naquela oportunidade escrevi sobre os objetivos dos rodeios.
Hoje, passados quase 12 anos, continuo acreditando nas mesmas coisas, ou seja, que o rodeio existe para preservação da cultura gauchesca, oferecer oportunidade de lazer, obter algum lucro para financiar as atividades anuais da entidade promotora e, acrescento: é uma oportunidade de convivência, de ver e rever amigos, de fazer novos amigos, de sair um pouco da corrida diária e ter tempo para uma boa conversa, um mate largo, saborear uma boa declamação ou se emocionar com um grupo de danças. 
A área campeira dos rodeios, nesses quesitos, está melhor do que a área artística. Digo isso porque as pessoas envolvidas com as provas campeiras, notadamente o tiro de laço, acampam no rodeio. Montam suas cozinhas. Tiram o tempo para um bom mate. Conversam com os parceiros e com o vizinhos de acampamento.
A questão mais intrincada está na área artística. Poucos acampam e quase ninguém organiza cozinha. A maioria dos CTGs somente se preocupa com os grupos de danças e, por isso, organizam suas viagens e o tempo que permanecem no rodeio de acordo com a apresentação dos seus grupos. Os concursos individuais estão desaparecendo. Tem sido comum a participação do mesmo CTG, melhor, do mesmo grupo de danças, em dois ou três rodeios no mesmo final de semana. Essa prática impede que a entidade fique num rodeio, impede que conviva com os outros participantes e fortalece unicamente o interesse pelo premio, em dinheiro, que o rodeio oferece.
Para o organizador do rodeio, não há qualquer vantagem com a prática atual de participação em vários rodeios no mesmo final de semana. Os concorrentes não pagam ingresso, não há cobrança de inscrição, os grupos de danças nada consomem no rodeio, mesmo porque ficam ali somente o tempo necessário para apresentar-se e, além disso, há sempre problemas com a programação. Os organizadores “ajeitam” a programação para esperar um grupo de danças que está vindo de outro rodeio.
Será esse o caminho que desejamos para o Movimento? Será que o único e grande objetivo deve ser o de ganhar o premio do rodeio? Não será esta prática uma forma de privilegiar os “grupos grandes” os CTGs mais estruturados?
O que proponho é simples: estabelecer uma regra em que cada grupo de danças somente possa ser premiado com dinheiro em um rodeio por final de semana. Se quiser concorrer em dois rodeios pode, mas somente pode ser premiado no primeiro que participar. Mesmo que vença também o segundo rodeio, não receberá o prêmio. 
Além dessa medida que pode ser adotada por decisão de Congresso Tradicionalista, ainda podemos estimular a que os promotores de rodeios voltem a programar fases classificatórias o que oportunizará aos concorrentes apresentarem-se duas vezes.
Tudo isso para nossa reflexão. No congresso de Uruguaiana vamos debater o tema e adotar alguma medida que favoreça a convivência dos tradicionalistas nos rodeios.
Dezembro de 2014
Manoelito Savaris

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

III Encontro Internacional de Tradições Gaúchas, em Lagoa Vermelha

            Durante a realização do Rodeio Internacional e Festa Nacional do Churrasco de Lagoa Vermelha, em janeiro de 2015, será realizada a terceira edição do Encontro Internacional de Tradições Gaúchas. A promoção tem como data dia 29 de janeiro, na sede social do CTG Alexandre Pato.
            A programação inicia às 18 horas, com credenciamento. Às 19 horas, palestra com Toni Sidi Pereira, que abordará como tema “Danças Folclóricas e Tradicionais Gaúchas: Uma proposta pedagógica”.
            Às 20h 30min, show de danças Companhia Marrupeña. Às 21h, entrega dos certificados. O evento, segundo a vice-patroa do CTG Alexandre Pato, Marilia Dornelles, é válido para concursos tradicionalistas e é gratuito. Tem parceria com a 8ª Região Tradicionalista e MTG/RS.

SAIBA MAIS
            Toni Sidi Pereira (foto) é natural de Dom Pedrito, RS, formado em Educação Física pela Universidade da Campanha - URCAMP. Ministrante de cursos de Danças Tradicionais e Danças de Salão Rio-grandenses promovidos pelo MTG no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Brasília, Goiás e Manaus.
            Como avaliador de Danças Tradicionais, além de participar de diversos Rodeios Nacionais e Internacionais, atuou nas fases regionais, inter-regionais e finais do ENART desde 1999. É membro do Conselho Diretor do MTG.
NG Marketing e Comunicação Ltda
54.3358.3744 e 54.9951.8037

12ªRT convida para a 9ª Condição de Ajuste, em dezembro

IX CONDIÇÃO DE AJUSTE
Local: Parque de Eventos Claudio Araújo – BR 386 KM 429 – Nova Santa Rita/RS
Programação: 13/12/2014
14 hs – Credenciamento
14:30 hs – Abertura
14:45 hs – Oficinas Campeiras com Bruno Kamien –Peão Farroupilha do RS gestão 2013/2014, Saul Wiedemann –Peão Farroupilha da 12ª RT gestão 2012/2013, Emily Zahner e Emily Siqueira – Campeãs dupla prendinha vaca parada FECARS 2013 
18:30 hs – Encerramento

Realização:
Lucas Feijó Moreira – Peão Farroupilha 12ª RT
Léo Bruno de Souza Moreira – Guri Farroupilha 12ª RT
Bruno da Silva Morinel – Piá Farroupilha 12ª RT
Apoio:
Coordenadoria da 12ª RT
Prendas e Peões da 12ª RT

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Curiosidades...

Você sabia que...

...Durante a Guerra de Secessão, quando as tropas voltavam para o quartel após uma batalha sem nenhuma baixa, escreviam numa placa imensa: "O Killed"( zero mortos). Daí surgiu a expressão O.K. Para indicar que tudo está bem.

...Cada rei no baralho representa um grande Rei / Imperador da história:
-Espadas: Rei David (Israel);
-Paus: Alexandre Magno (Grécia/Macedônia); 
-Copas: Carlos Magno (França);
-Ouros: Júlio César (Roma).

...Quando os conquistadores ingleses chegaram à Austrália, se assustaram ao ver uns estranhos animais que davam saltos incríveis. Imediatamente, chamaram um nativo (os aborígenes australianos eram extremamente pacíficos) e perguntaram qual o nome do bicho. O índio sempre repetia "Kan Ghu Ru", e, portanto, o adaptaram ao inglês, "kangaroo" (canguru). Depois, os lingüistas determinaram o significado, que era muito claro: os indígenas queriam dizer: "Não te entendo".

...A parte do México conhecida como Yucatán vem da época da conquista, quando um espanhol perguntou a um indígena como eles chamavam aquele lugar, e o índio respondeu "Yucatán". Mas o espanhol não sabia que ele estava informando: "Não sou daqui".

...Existe uma rua no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, chamada "PEDRO IVO". Quando um grupo de estudantes foi tentar descobrir quem foi esse tal de Pedro Ivo, descobriram que, na verdade, a rua homenageava D. Pedro I, que quando foi rei de Portugal foi aclamado como "Pedro IV" (quarto).  Pois bem, algum dos funcionários da Prefeitura, ao pensar que o nome da rua fora grafado errado, colocou um "O" no final do nome.  O erro permanece até hoje... (sempre tem um, não é?)

DTG Juventude, sinônimo de emoção

          Só quem teve um cavalo pode entender bem o que as entradas e retiradas do DTG clube Juventude, do Alegrete, quis mostrar. Uma musica no ginásio, que a acústica te impede de entender bem, movimentos lentos, desagrada aqueles que gostam de musicais fortes, intensos, com movimentos rápidos. 
          “O gaúcho tem na figura do cavalo, muito mais do que o uso para força de trabalho, serventia e subordinação, mas sim, um mutualismo que perpassa por gerações a fio, entremeando-se à história da formação de um povo” – fala a sinopse da coreografia.
Coreografia de entrada (Como num livro):
          O gaúcho, ressentido após a morte de seu cavalo, é surpreendido por seu filho, que lhe trás um potrilho, para suprir a ausência sentida pela falta de seu cavalo parceiro fiel. O gaúcho repassa os ensinamentos a seu filho, perpetuando a relação homem e cavalo, na figura de seu filho e seu potro.
          Então, como diz a letra: “como num livro, a cria recria o sentido da vida...”!
O Velho sendo carregado, pelo cavalo, que vira ainda potrilho. Momento que emocionou os amantes da vida à cavalo.
Coreografia de saída (Mesmo que o coração pare):
          O gaúcho, orgulhoso dos ensinamentos e valores passados ao seu filho, vê o tempo passar, seu filho crescer, virar homem... e o potrilho transformar-se num belo cavalo, voraz, seu companheiro devoto.
          Porém, o tempo não perdoa e deixa suas marcas... o gaúcho já não é mais aquele jovem ágil e tenaz de outrora, mas sim, um velho peão que traz em cada fio de cabelo branco uma história vivida, carregada de muita abnegação, sofrimento e regalos que a vida trouxe.

          A letra diz: “mesmo que o coração pare, mesmo na hora do adeus”... assim, parte mais um gaúcho, mas a relação homem e cavalo se perpetua, e se mantém viva na história do Rio Grande do Sul!

Um trabalho escolar que vale para os CTGs

          No inicio do mês de novembro, meu filho Jean Carlo, precisou fazer um trabalho para a matéria de língua portuguesa. O trabalho consistia em falar sobre a vida e obra de cinco poetas brasileiros. Por ser declamador, Jean escolheu poetas rio-grandenses. Foram eles: Aureliano de Figueiredo Pinto, Apparicio Silva Rillo, Jayme Caetano Braun, Guilherme Schultz Filho e Leo Ribeiro de Souza.
          Conforme ia ajudando-o íamos descortinando coisas que não fazíamos ideia. Foi então que Leo Ribeiro nos mandou um verso que transcrevo aqui, falando em todos os outros poetas que trabalhamos:
“Ao cabo de alguns anos
alguém manterá o vício
de declamar Apparício
e os versos do Aureliano?
E as pajadas de Caetano,
as Espinelas rimadas,
“inda” serão retrechadas
no aconchego de um galpão?
De Schultz Filho se lembrarão
na vida globalizada?”
          Quero agradecer ao amigo Léo Ribeiro, que não mediu esforços para fazer este material que se eternizará na biblioteca da escola. E no futuro pessoas irão ler e pensar nas verdades escritas por um gaúcho, preocupado com o futuro literário de nosso estado e do nosso país.

"Reconheço meu lugar. Não me considero nem sequer um poeta. Quanto mais, estar paleteando lado a lado com nomes desta estirpe. Contudo, não posso deixar de me sentir envaidecido pela lembrança"- diz Léo, com uma humildade que só é própria dos gigantes.

Participe da 16ª Cavalgada Cultural da Costa Doce

          No dia 25 de outubro em São Lourenço do Sul, na Fazenda do Sobrado, sede dos Cavaleiros da Costa Doce, foi lançada a 16ª Cavalgada Cultural da Costa Doce, que será realizada de 15 a 25 de janeiro de 2015. Onde estão convidados todos os cavaleiros que desejarem participar, desta que é uma das mais lindas cavalgadas do Rio Grande do Sul.
          A cavalgada sai dia 15 de janeiro de Guaíba – RS, sempre costeando a Lagoa dos Patos até a chegada em Pelotas – RS, no dia 25 do mesmo mês. São 10 dias e 300 km a cavalo, apreciando lindas paisagens da nossa Costa Doce, como dunas, figueiras, ilhas, arroios, rios, sobrados históricos, fazendas e desfrutando da boa hospitalidade costaneira, oferecida em todos os lugares que passamos.

          As inscrições são limitadas para mantermos o bom andamento da cavalgada, que é considerada de aventura moderada e familiar, onde todos os anos participam conosco famílias inteiras, com avós, pais, mães e filhos jovens, em extrema comunhão com todos os grupos que nos acompanham. Então quem desejar fazer parte da família Costa Doce se antecipe e reserve logo a sua inscrição.
          Esta cavalgada busca reviver os antigos caminhos dos tropeiros que levavam mercadorias entre Porto Alegre e Pelotas, também preservar as tradições gaúchas e a cultura do gaúcho sobre o cavalo, que contribuem tanto para o desenvolvimento deste estado. Com estas iniciativas procuramos fomentar e divulgar os atrativos naturais da nossa Costa Doce, que cada vez mais se consolida como polo turístico no Rio Grande do Sul.
          Na 15ª edição tivemos participantes de diversas cidades do estado, assim como do Uruguai, Santa Catarina, Paraná e Pernambuco. Todos os cavaleiros, de todos os lugares estão convidados a mais uma vez a se juntarem a nós, nesta linda cavalgada.

Informações em www.cavaleirosdacostadoce.com.br
carlos@cavaleirosdacostadoce.com.br
(53) 3223.4258 | (53) 9103.3410
Jeândro Garcia
Comunicação Cavaleiros
 da Costa Doce

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Ronda Charrua, o Rio Grande agradece a ousadia e o espetáculo

           Mais uma vez o ginásio Poliesportivo em Santa Cruz do Sul ovacionou o CTG Ronda Charrua, campeão do ENART 2013. Ousados, criativos, dedicados... Cultivam barbas, usam roupas que já caracterizam o grupo. Um grau de interpretação que os leva de volta ao seculo XIX (digo isso desde que os vi dançar pela primeira vez).
           Mas o Ronda vai muito além de dar prazer aos olhos de quem assiste. Os Charruas, como se denominam, não estavam somente voltados ao Ginásio com a força "A". Encontramos uma equipe do CTG fazendo uma campanha de venda de uma camiseta para ajudar a menina Raíssa Victoria. Tu conheces a historia de dor desta menina? Visite http://www.parapoderabracar.com/ e conheça um pouco da vida dela...
          Obrigado "Charruas" por fazerem do ENART um espetáculo e ainda, solidário. Ainda quero pegar a minha camiseta com voces...

Resta-nos agradecer pelo espetáculo! Fecharam-se as cortinas!

          Quando termina mais um ENART, e este, em sua 29ª edição, sendo 11 em Farroupilha e 18 em Santa Cruz, vemos não só nas redes sociais, pois isso faz pouco, mas também na midia, o que foi o evento. Mas o festival nada seria sem seus artistas, que dedicam parte de suas vidas para isso.
          Algumas regiões com vantagem, pois estão em grandes centros, mas outras, com suas entidades, fazem um esforço sobre-humano para poder chegar la e bem representar sua entidade, sua cidade.

Fotos desta montagem: Deivis Fogaça - Estampa da Tradição/as melhores fotos do ENART
           Neste ano, o CTG Rancho da Saudade alcançou seu 5º titulo estadual e, a primeira região tradicionalista, seu 10º troféu de campeão. Mas neste contexto tantas historias aconteceram, foram mais de 4.000 jovens que investiram na ideia de mostrar a sua arte.
          Vou destacar alguns acontecimentos... na foto abaixo, fiz questão de registrar, minha prima e afilhada, Elisa Motta, que dança desde que Getúlio Vargas chegou ao poder no Rio de Janeiro (brincadeira, um pouquinho exagerada). Mas seu olhar par ao globo do sorteio, me dizia que ela pensava que aquele ali poderia ser seu ultimo sorteio, pois já era acostumada a fazê-lo anualmente.
          Ao não passar para o domingo, parecia que um ciclo começava a chegar ao seu fim... foram muitos anos, muitos rodeios, muitos ENARTs, avaliações, títulos, e o mais especial, o ENART 2008. Mas como tudo na vida tem seu tempo, espero que ela seja feliz no caminho que escolher... Fica meu orgulho de ter sorrido e chorado a cada conquista dela. Parabéns Isa...

Nota de falecimento

 Depois de uma linda festa, o ENART, tradicionalismo está de luto

          É com profundo pesar que a 17ªRt e o Movimento Tradicionalista Gaúcho do Rio Grande do Sul comunicam o falecimento de um ente querido,  Conselheiro Benemérito do MTG, responsável pelo que é, hoje, o Movimento, Wilmar Winck de Souza, o Provisório.
Wilmar Winck de Souza(D), ao lado de sua esposa, quando comemoraram Bodas de Diamante
          Nascido em Palmeira das Missões em 1926, Provisório é um dos precursores do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). Em sua trajetória, participou da fundação do 35 CTG, o primeiro CTG do estado. Aos 21 anos, veio a Porto Alegre para estudar no Colégio Estadual Júlio de Castilhos, local onde conheceu Paixão Cortes, Barbosa Lessa, Glaucus Saraiva e Cyro Dutra Ferreira, com os quais fundou o 35 CTG, em 1948. Retornou a Palmeira das Missões um ano depois, entrando na carreira política em 1959, quando se tornou vice-prefeito, sendo eleito prefeito do município após quatro anos.

          Em 12 de janeiro de 1950, fundou o Centro de Tradições Gaúchas 35 de Palmeira das Missões (diferenciando-se do 35 CTG de Porto Alegre na nomenclatura), quarto Centro de Tradições Gaúchas do Rio Grande do Sul, permanecendo na presidência da entidade durante seis mandatos consecutivos. Oito anos depois, comandou uma cavalgada de sua cidade natal a Porto Alegre, para presenciar a inauguração do monumento Laçador, inspirado na imagem de seu amigo, Paixão Cortes. 

          Provisório foi patrono dos festejos farroupilhas do RS em 2008, reconhecido e homenageado pelos gaúchos do estado, também na FECARS daquele ano. Foi considerado o primeiro trovador do tradicionalismo organizado, ao entrar para o grupo de jovens que criou o 35CTG. Ajudou a criar e presidiu nas três primeiras edições o Carijo da Canção, de Palmeira das Missões.


          O velório está ocorrendo na Câmera de Vereadores de Palmeira das Missões. O Enterro será no Cemitério Municipal,  o horário ainda está indefinido, mas será pela manhã.

Rancho da Saudade conquista o Penta e a 1ªRT seu 10º trofeu de campeão

           Oito palcos paralelos, 24 modalidades, mais de 5 mil artistas competindo e mais de 600 apresentações, para um público aproximado de 85 mil pessoas. Este é o saldo do Enart 2014 – Encontro de Artes e Tradições, que aconteceu em Santa Cruz do Sul neste final de semana.
           Depois de três dias de competição, consagrou-se vencedor na categoria de danças tradicionais força "A" (a mais disputada e aguardada), o CTG Rancho da Saudade, de Cachoeirinha. Em segundo lugar ficou CTG Tiarayú, de Porto Alegre; em terceiro DTG Clube Juventude, de Alegrete; em quarto CTG Aldeia dos Anjos, de Gravataí, e em quinto CTG Lalau Miranda, de Passo Fundo... No total, participaram da eliminatória do sábado 40 grupos e da finalíssima do domingo, vinte grupos. 
           A solenidade de entrega dos troféus aconteceu no domingo à noite (veja abaixo a lista dos vencedores em todas as modalidades)
           Segundo o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho, Manoelito Savaris, a sensação é de satisfação ao final do 29º Enart. “Implementamos melhorias significativas neste ano, como ampliação do estacionamento, preservação da área central do Parque da Oktoberfest para uso de pedestres, instalação de um telão externo para que o público que não conseguiu entrar no pavilhão pudesse assistir também”, avalia. O presidente também destacou a parceria com a  prefeitura municipal e dos tradicionalistas locais, para o sucesso do evento, fazendo um agradecimento especial aos artistas que se prepararam ao longo de praticamente um ano para a competição.
           O ENART tem por finalidade a preservação, valorização e divulgação das artes, da tradição, dos usos e costumes e da cultura popular do Rio Grande do Sul. Seus objetivos são promover o intercâmbio cultural, além de uma retomada de consciência dos valores morais do gaúcho entre os participantes das diversas regiões culturais Rio-grandenses; projetar a cultura popular e tradicional do Rio Grande do Sul em nível regional e estadual, abrindo perspectivas de amplitude além de nossas fronteiras; promover a harmonia, a integração e o respeito evitando-se a projeção da vaidade e o personalismo entre os participantes; valorizar o artista amador do Rio Grande do Sul, evitando atitudes pessoais ou coletivas que deslustrem os princípios de formação moral do povo gaúcho; e  credenciar os vencedores do ENART, nas diversas modalidades (individual ou coletiva), a se apresentarem nos eventos oficiais do MTG e representarem o Estado nos eventos nacionais e internacionais, quando convidados.
            O ENART tem promoção e realização do Movimento Tradicionalista Gaúcho, Fundação Cultural Gaúcha e Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Sul. O patrocínio é da Tim e Schin e o apoio da ATS, 5ª Região Tradicionalista e Erva-mate Gaúcha da Serra. O evento conta também com financiamento Pró-Cultura RS, da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, através da Lei de Incentivo a Cultura - LIC.
 Gaita Piano masculino
1 - Luis Miguel Valin – CTG Sinuelo – Caxias do Sul
2 - Guilherme Rodrigues – CTG Chegando no Rancho – Caxias do Sul
3 - Ronison Elias Borba – DTG Noel Guarany – Santa Maria
Gaita piano feminino
1- Aluisie Picolotto –CTG Galpão da Saudade – Serafina Correa
2 - Ariane Machado Marques – DT Clube Recreativo Juvenil- Passo Fundo
3 - Maria Elisabeth de Moura Nunes – CTG Presilha do Pago – Santana do Livramento
Gaita de botão até 8 baixos masculino
1 – Pablo Schelski – CTG Gildo de Freitas – Porto Alegre
2 – Nicolas M Muller – CTG Ronda Charrua – Farroupilha
3 – Gabriel de Souza Augustin – 35 CTG – Porto Alegre
Gaita de botão até 8 baixos feminino
1 – Amanda Gabriele Rauber – DTG Guardiões do Rio Grande – Encantado
2 - Mariana Messer Schmidt – CTG Unidos pela Tradição Riograndense – Carazinho
Gaita de botão mais de 8 baixos masculino
1 – Tiago Paese de Camargo – CTG Sinuelo – Caxias do Sul
2 – Pablo Schelski – CTG Gildo de Freitas – Porto Alegre
3 – Henrique Isidoro M de Almeida – CTG Coxilha de Ronda - Santiago
Gaita de botão mais de 8 baixos feminino
1 – Joice Andressa de Fraga – CTG Laços da Amizade- Gravataí
2 – Parla Cristiane de Queiros Macedo – CTG Carreteiros do Sul- Pelotas
Gaita de boca masculino
1 – Rodrigo Filipini – CTG Sentinela da Querência – Santa Maria
2 – Alceu Filipini – GN Farroupilha –Erechim
3 – Mário Inácio Becker – CTG Lanceiros de Santa Cruz- Santa Cruz do Sul
Gaita de boca- feminino
1 – Parla Cristiane de Queiroz Macedo – CTG Carreteiros do Sul - Pelotas
Bandoneon masculino
1 - Dirceu Rucart Porsche – CTG Tiarayu – Porto Alegre
2 - Carlos Ulrich- CTG Rincão das Coxilhas – Teutônia
3 - Aldomiro Gomes da Rosa – CTG Sentinela dos Pampas – Candelária

 Violino ou rabeca
1 – Renato Eraclides Pulz- CTG Tropeiros da Amizade – Sapucaia do Sul
2 – Tiago Luidi Guadagnin Rodin – CTG Pousada do Imigrante – Nova Bassano
3 – Gesiel Carvalo da Cruz – CTG Sepé Tiaraju – Santa Rosa

 Violão
1 – Ismael Bolzan – CTG Herdeiros da Tradição – Caxias do Sul
2 – Andre Luiz da Silva Kelbouscas – CTG Rincão da Caroina – Santana do Livramento
3 – Leonardo Soares Antunes – GAN Ivi Maraé – São Leopoldo
Viola
1 – José Pedro Rodrigues da Silva – CTG Herdeiros da Tradição – Porto Alegre
2 – Rafael Cesar Silva – CTG Sentinela Farroupilha – Camaquã
3 – Christian Luiz Albarello – CTG Unidos pela Tradição Riograndense - Carazinho
 Conjunto instrumental
1 – CTG Sentinela das Querências- CTG Sentinela da Querência – Santa Maria
2 – CTG Lalau Miranda – Passo Fundo
3 – Os Tropeiros- CTG Tropeiros da Amizade – Sapucaia do Sul
Conjunto vocal
1 – Acordes e Canções –CTG Tropeiros da Amizade – Sapucaia do Sul
2 – CTG Unidos pela Tradição Riograndense – CTG Unidos pela Tradição Riograndense – Carazinho
3 – Piá do Sul – CPF Piá do Sul – Santa Maria
 Intérprete solista vocal masculino
1 – Francisco Daison de Oliveria Mello Jr – CTG Sentinela da Querência – Santa Maria
2 – Fabiano da Rosa Lengler – CTG Lalau Miranda – Passo Fundo
3 – Henrique Vargas dos Santos – DTG Clube Juventude - Alegrete
 Intérprete solista vocal feminino
1 – Priscila Olave Rodrigues – CTG Carreteiros do Sul – Pelotas
2 – Giovanna Jung Mottini – DTG Lenço Colorado – Porto Alegre
3 – Daniela Correa Silva – CTG Estância de Sapucaia – Sapucaia do Sul
 Trova Mi Maior de Gavetão
1 – Luis Carlos dos Santos Araújo – CTG Moacir da Motta Fortes – Passo Fundo
2 – José Joaquim de Jesus Hugo – CTG Cel. Thomaz Luiz Osório – Pelotas
3 – Antonio Flavio da C. Rodrigues – GCG Guardiões da Tradição
 Trova de Martelo
1 – Jadir Soares de Oliveira – CTG Velha Cambona – Portão
2 – Jorge Luiz Pieniz – CTG Tropeiros do Buricá – Três de Maio
3 – Hidalgo Rodrigues – CTG Herdeiros da Tradição – Caxias do Sul
 Trova Estilo Gildo de Freitas
1 –Aldori Moreira Tito – CTG Oswaldo Aranha – Alegrete
2 – Elci Felix da Rosa – CTG Herdeiros da Tradição – Porto Alegre
3 – Ari de Souza Fonseca – CTG Missioneiro dos Pampas – Três Passos
 Trovador mais popular
Jorge Luiz Pieniz – CTG Tropeiros do Buricá- Três de Maio
Declamação masculina
1 – Jadir da Silva Ferreira – CTG Tiarayu – Porto Alegre
2 – Darcy Pereira da Silva Neto – CTG Sinuelo do Pago – Uruguaiana
3 – Luiz Fabricio Cavalheiro Trindade – CTG Lalau Miranda – Passo Fundo
 Declamação feminina
1 –Yasmin Kristini Barbosa – CTG Mourão da Estância –Estância Velha
2 – Aline Martins Linhares – CTG Farroupilhas – Santa Maria
3 – Letícia Vicensi dos Santos –CTG Rincão Serrano - Carazinho
Pajada
1 –Jadir Soares de Oliveira – CTG Velha Cambona – Portão 
2 – Antônio Flavio da C. Rodrigues – GCC Guardiões da Tradição – Vacaria
3- Hidalgo Rodrigues – CTG Herdeiros da Tradição – Caxias do Sul
 Causo
1 – Claudir Schulz- CTG Paisanos da Tradição – Bento Gonçalves
2 – Jordão Bicudo do Amarante – EN Taquarembó – Tupanciretã
3 – João Batista de Oliveira Gomes – CTG Laço da Amizade - Gravataí
 Dança Gaúcha de Salão
1 – Luiz Fabricio Cavalheiro Trindade e Briane Costa de Trindade – CTG Lalau Miranda – Passo Fundo
2 – Guilherme Sheneider Ulrich e Natália Santos Holkem – AT Poncho Branco – Santa Maria
3 –Diogo Antoni Pavão e Angela Zanin – CTG Sentinelas do Pago - Marau
 Poesia
1 – André Moraes de Brito – CTG Laços da Amizade
2 – João de Deus Vieira Alves – CTG Porteira da Tradição
3 – Guilherme Hexsel Rosa – CTG Rancho da Saudade
Conto
1 – Paulo Roberto da Silva – CTG Raízes do Sul
2 – Everton Luis dos Santos Campos – CCN Sentinela do Rio Grande
3 – Anré Moraes de Britto – CTG Laços da Amizade
 Conjunto Musical de Invernada
1 – CTG Sentinela da Querência – Santa Maria
2 – CTG M- Bororé – Campo Bom
3 – CPF Piá do Sul – Santa Maria
 Melhor entrada
1 –DTG Clube Juventude- Alegrete
2 – União Gaúcha J. Simões Lopes Neto – Pelotas
3 – CTG Campo dos Bugres – Caxias do Sul
 Melhor Saída
1 – DTG Clube Juventude – Alegrete
2 – CTG Ronda Charrua – Farroupilha
3 – CTG Aldeia dos Anjos - Gravataí
Grupo de Danças Mais Popular
CTG Ronda Charrua - Farroupilha
 Melhor Acampamento
CTG Adaga Velha – Rosário do Sul
 14ª Mostra de Arte e Tradição Gaúcha
1 – 13ª Região Tradicionalista
2 – 9ª Região Tradicionalista
3 – 28ª Região Tradicionalista
Destaque do Enart 2014
1 - CTG Sentinela da Querência – Santa Maria
2 - CTG Lalau Miranda – Passo Fundo
3 - CTG Carreteiros do Sul – Pelotas
 Danças Tradicionais Força A
1º Lugar - CTG Rancho da Saudade - Cachoeirinha- 1ªRT
2º Lugar - CTG Tiarayú - Porto Alegre- 1ªRT
3º Lugar - DTG Clube Juventude - Alegrete - 4ªRT 
4º Lugar - CTG Aldeia dos Anjos - Gravataí - 1ªRT
5º Lugar - CTG Lalau Miranda - Passo Fundo - 7ªRT
Danças Tradicionais Força B
1 - CTG Tropeiro Velho - Panambi
2 - CTG Gaspar da Silveira Martins - Ajuricaba
3 - CTG Galpão da Boa Vontade – Palmeira das Missões
4 - GDF Os Farroupilhas – Santo Ângelo
5 - GF Chão Batido - Ijuí

Chula
1 – Leonardo Brizola de Mello – GF Chaleira Preta – Ijuí
2 – José Guilherme Guimarães – CTG Rincão da Amizade – Gravataí
3 – Leonardo Moisés Silvano – CTG Rancho da Saudade - Cachoeirinha 
4 – Jorge Luis W Soares – CTG Clube Farroupilha - Ijuí