terça-feira, 23 de abril de 2019

EPC convida para sarau em homenagem às mães


Páscoa solidária da União Gaúcha João Simões Lopes Neto, de Pelotas

       
   Sob coordenação da posteira cultural, Lília del Aguila, acompanhada da diretora do Departamento Jovem e titulados da União Gaúcha, o sábado (20) foi muito especial para a entidade e para o Exército da Salvação. 

         Os jovens arrecadaram doces e montaram cestas que foram distribuídas no Exército da Salvação e na Casa do Carinho. "Agradecemos a todos que ajudaram doando e principalmente aos nossos jovens titulados que foram lá levar carinho para quem mais precisa. A união sempre fará a diferença" - relato da patronagem da UG.
Parabéns à posteira cultural  Lilia⁩ del Áquila por idealizar e correr atrás pra proporcionar o bem ao próximo junto aos titulados, pais, colaboradores e departamento jovem da querida União Gaúcha João Simões Lopes Neto

Resultado do 2º Tropel de Versos de Cruz Alta

            O CTG Toríbio Veríssimo realizou no dia 13 de abril, o 2º Tropel de Versos de Cruz Alta, que teve a idealização do comunicador e trovador Roger Bernard Macúglia. Segundo ele o evento foi um sucesso, apesar das grandes dificuldades encontradas para organizar: "Reunimos vinte e três trovadores, o mesmo número de trovadores que reuniu a última edição do Enart, só que premiamos 19 deles. Foi muito trabalhoso levantar R$ 7.400 para realização do evento (sendo que R$4.550,00 foi premiação) e, esse valor foi arrecadado graças a comunidade de Cruz Alta, rifas e patrocínio em todo comércio. Foi difícil mas conseguimos.” – conta ele.


           “Foi dado o nosso suor de corpo e alma para realização deste evento. E o que me deixou mais feliz foi que não deu nenhum tipo de problema o evento. Frizo que confiar a apresentação e a mesa de jurados na mão de pessoas competentes e honestas é a garantia de sucesso do evento.” – afirmou Macúglia.

           Na apresentação, um dos radialistas mais antigos do Brasil: Derly Silva.

           Já compondo o Júri de Trova Gaúcha, um dos mais atuantes e respeitados improvisadores do estado: Volnei Corrêa, de Sapucaia do Sul. Junto a el,e o atual campeão de Pajada do Rodeio Internacional de Vacaria, o jovem Roger Chaves, de São Gabriel e também o Trovador Márcio Carvalho, de São Miguel das Missões.

Trova Campeira.
1º Lugar -  Cravinho
2º Lugar -  Adão Bernardes
3º Lugar -  João Barros
4º Lugar -  Eron Oliveira
5º Lugar -  Thiago Alves
6º Lugar -  Valdir Garcia

Estilo Gildo de Freitas
1º Lugar -  Luciano Quines
2º Lugar -  Elizandro Chaves
3º Lugar -  Peá da Bossoroca
4º Lugar -  Luizinho Araújo
5º Lugar -  Barreto
6º Lugar -  Canhoto de Guerra

Trova do Martelo
1º Lugar -  Leôncio Amaral
2º Lugar -  Turco Chaves
3º Lugar -  Nanaco
4º Lugar -  Zequinha Silva
5º Lugar -  Marcelo Silva
6º Lugar -  Mauri Alves Oliveira

Trovador mais popular - Gaúcho Planetário

Resultado do Festival da Barranca, em São Borja

Fotos fornecidas por Diego Muller  -  Fonte dos resultados
1º LUGAR: NUM ABRAÇO DE CORDEONA – Vaneira missioneira
Letra: Diego Müller
Melodia: Desidério Souza e João Malheiros
Interprete: Desidério Souza e João Malheiros
(Com Desidério Souza na cordeira de oito-baixos, João Malheiros no violão base, Nêgo Dorival no violão solo e Farelo Lima na percussão)

2º LUGAR:   JUNTOS – Milonga
Letra: Ciro Ferreira e Lucas Ferreira
Melodia: Ciro Ferreira e Lucas Ferreira
Interprete: Ciro Ferreira e Lucas Ferreira
(Com Ciro Ferreira no violão base e solo e Lucas Ferreira no violão solo e base)

3º LUGAR:   O SORRISO DO ABRAÇO - Chamamé
Letra: Sílvio Genro e Dilson Weber
Melodia: Flávio Sarturi
Intérprete: Alencar Di Caprio
(Com "A Turma da Celva", Marcos Robalo na cordeona piano, Flávio Saldanha no violão base, Guilherme Castilhos no violão solo, Marinho Pinto na percussão e Silvio Genro no vocal)

TROFÉU QUÁ-QUÁ
1º  LUGAR: QUEM CAGÔ – Reggae
Letra: Gustavo Brodinho
Melodia: Gustavo Brodinho
Interprete: Gustavo Brodinho
(Com "Turma do Ônibus de Porto Alegre")

TROFÉU QUÁ-QUÁ
2º LUGAR:  MAÇAMBARÁ – Samba
Letra: Pirisca Grecco
Melodia: Pirisca Grecco
Interprete: Pirisca Grecco
(Com "Turma do Ônibus de Porto Alegre")

MELHOR POEMA:
NO LEITO DA COMUNHÃO - Chamamé
Letra: Alex Nicola Portela, Alexandre Espiga Bernardes, Francisco Walter e Angelo Franco
Melodia: Ângelo Franco
Interprete: Ângelo Franco

CIGARRA DO ACAMPAMENTO: Sérgio Rojas
COMENDADOR DA BORRACHEIRA: Felipe Tótti

3º Congresso Estadual de Cultura - Bento Gonçalves, de 15 a 17 de maio


15.05.2019 – quarta feira

18 h 30 minutos show de abertura
19 horas abertura oficial
21 horas – Palestra inaugural

16.05.2019 – Quinta feira

9 horas – As Organizações da Sociedade Civil viabilizadoras
10 h 20 minutos – O Sistema S e suas ações culturais
11 h 20 minutos – A economia criativa e a economia
12 h 40 minutos – intervalo para almoço
13 h 30 minutos  –O financiamento dos centros culturais
14 h 30 minutos – o financiamento dos coletivos criativos
15 h 50 minutos – Ausência de financiamento
17 horas – financiamento sobre a perspectiva de culturas populares – Quilambolas, índios, diversidade
18 horas – Grupos de Trabalhos
O financiamento à Cultura - Motivadores: Presidentes de Entidades e Diretores das diversas instituições da SEDAC, Secretários ou técnicos ligados ao CODIC
Mediação: Conselheiros de Estado
20 horas – espetáculo convidado

17.05.2019 – sexta feira

9 horas – Os grandes eventos e seu financiamento
10 h 20 minutos – O Estado Financiador das políticas
12 h 20 minutos – intervalo para almoço
14 horas – Encontro de todos os GTs para as conclusões sobre o financiamento
16 horas –AUDIÊNCIA PÚBLICA da Assembleia Legislativa sobre o financiamento da Cultura
17 h 30 minutos –Resultado das discussões e debates dos Grupos de Trabalho
18 horas – encerramento do Congresso

CTG Porteira da Querencia, de Sarandi, realizou palestra com Jurema Chaves

A Prenda Mirim do CTG Porteira da Querência realizou 2ª ação do Projeto do CTG Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha. 

           Na noite de terça-feira, 9, foi especial no CTG Porteira da Querência, pois, devido a participação da 1ª Prenda Mirim, Sophia Soares Almeida, na 50ª Ciranda Cultural de Prendas – Fase Regional, que ocorre em junho, em Carazinho, foi realizado a 2ª ação do projeto CTG: Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha junto a Gestão de Prendas e Peões 2018/2019, o Departamento Cultural e a Patronagem. 

          "CTG: Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha é um dos projetos que precisamos realizar para compor o relatório de atividades para a ciranda cultural de prendas, mas a importância dele é integrar associados e os departamentos, para que possamos conhecer, preservar e divulgar o tradicionalismo, promovendo encontros que favoreçam a presença das famílias e o convívio entre as gerações" - conta a prendinha Sophia. 
Foto: Alison Berlet de Almeida
           Pensando assim, e norteados pelo tema anual do MTG:" Mulher Gaúcha 70 anos de inclusão no tradicionalismo gaúcho organizado" - suas conquistas e participações, foi convidada para palestrar Jurema Chaves, poetisa, escritora, declamadora, radialista, ativista cultural, membro de comissões avaliadoras de festivais. 

            No encerramento ocorreu o Sarau de Poesias da Jurema Chaves, realizado pelas prendinhas: Sophia S. Almeida, Manuela Rigo, Valentina Debona e Luiza Souza, amadrinhadas no violão por Giana Favretto. Emocionada, Jurema Chaves abrilhantou a noite declamando uma poesia aos presentes. Estiveram prestigiando essas atividades, membros da Patronagem, do Departamento Cultural, Gestão de Prendas e Peões 2018/2019, alguns membros das Invernadas de Dança da entidade, sendo uma proposta de cunho cultural que envolveu todos os departamentos do CTG, repassando em especial, às novas gerações, como tudo começou, especialmente os ideais, pensamentos, objetivos e sonhos. 
Foto: Alison Berlet de Almeida
          Segunda a Prenda Sophia, “esta é uma proposta muito importante no sentido de resgatar conhecimentos históricos e culturais gaúchos, divulgando e ampliando o grau desses conhecimentos entre as mulheres do movimento tradicionalista, valorizando o legado social e cultural, e estreitando laços de amizade e respeito entre as gerações formadoras da família tradicionalista do CTG Porteira da Querência.” 

        “A participação da Mulher no Tradicionalismo Gaúcho Organizado desde suas primeiras atuações até os dias de hoje, demonstra o quanto foi significativo e importante suas funções que vem sendo desempenhadas no transcorrer dos anos, proporcionando quebras de paradigmas e mudanças culturais em nossa sociedade tradicionalista. Que o trabalho seja das mais diversas maneiras possíveis, a fim de dar a devida importância que sempre merecerá a Mulher, como parceira em igualdade com o Homem, pois juntos no tradicionalismo construíram e continuam mantendo este grandioso Movimento”, disse o patrão Nilton Debastiani. 

          Destaque aos alunos do EJA – Escola Estadual Dr. João Carlos Machado, a comitiva do CTG Cordeiro do Pago de Liberato Salzano e a Diretora Cultural da 7ª RT, Luiza Monteiro e seu esposo Anaurides Monteiro pela participação no evento. 

Fonte:Departamento de Comunicação 
Patronagem 2019

segunda-feira, 22 de abril de 2019

EG promove encontro com o tema: "A vez e a voz da mulher - Qual o papel do homem?"

           A prenda Jéssica Miranda Machado, 1ª Prenda do CTG Estancia Gaúcha estará promovendo,, juntamente com o departamento Cultural da entidade, uma palestra sobre o tema deste ano do tradicionalismo organizado: "A vez e a voz da mulher - qual o papel do homem?"

            Serviço
Quando: 8 de maio
Onde: CTG Estância Gaúcha - Rua Flórida 380 - Mato Grande
Hora: 20h
Palestrante: Rogério Bastos

Nota de Falecimento - Nelso Oliva

         
           Com pesar, comunicamos o falecimento do tradicionalista e historiador, Nelso da Silva Oliva, 79 anos, de Dom Pedrito. O óbito aconteceu no domingo, 21. 

           Oliva foi conselheiro do MTG, coordenador da 18ª RT e coordenador Municipal de Tradicionalismo de Dom Pedrito.  De seu trabalho fica um enorme legado para a cultura da cidade e do Rio Grande do Sul, incluindo as publicações de três obras, de sua autoria. Nossos sentimentos à família.

CGF convoca seus membros para assembleia geral ordinária

EDITAL DE CONVOCAÇÃO
ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA – 1º QUADRIMESTRE DE 2019

      O presidente da Comissão Gaúcha de Folclore, Octávio Souza Capuano, no uso de suas atribuições estatutárias, convoca os associados da Comissão Gaúcha de Folclore, fundadores, efetivos e aspirantes, de acordo com o que  determina o Estatuto vigente em seu Art. 20, a realização da Assembleia Geral Ordinária referente ao 1º Quadrimestre de 2018, a realizar-se no  dia 27 de abril de 2019, em sua sede, na Rua Olinda 368, nesta cidade de Porto Alegre/RS, às 14:00  horas, em primeira convocação, e às 14h30min em segunda chamada,  para a seguinte pauta: 

1.Abertura da reunião pelo Presidente Octávio Capuano
2.Leitura do edital de convocação
3.Solicitação aos participantes a indicação de um presidente da Assembleia - Constituição da mesa: Pres. Assembleia Capuano e secretária  Renata 
4.Comemoração da passagem da 71º Aniversário de Fundação da CGF
5.Leitura e comentário sobre a história da CGF
6.Anúncio do falecimento da associada Graziela Castro Saraiva, com um minuto de silêncio.
7.Criação de Diploma de Reconhecimento  Artes Cênicas Graziela Castro Saraiva – Culturas populares Tradicionais e constituição de comissão para redação do seu regulamento
8.Inauguração de Foto da Graziela na Sala de Reuniões da CGF
9.Leitura da Carta do associado Paulo Roberto de Fraga Cirne, em que solicita demissão do cargo de 2º Vice-presidente da CGF. 
10.Apreciação do pedido de demissão e encaminhamento do seu substituto para o restante da gestão. 
11. Encerramento da Assembleia
12.Confraternização

Porto Alegre, 20 de abril de 2019

Octávio Souza Capuano
Presidente da CGF

Ivo Benfatto
Vice-Presidente

sexta-feira, 19 de abril de 2019

Os símbolos oficiais do Rio Grande do Sul

           Toda sociedade organizada adota elementos retirados da história que, de alguma forma, são representativos e tem importância na formação da identidade local. Seja no Folclore, nos usos e costumes, no imaginário do povo, nas suas crenças, são aspectos simbólicos que se estabelecem no imaginário popular. Com o tempo estes símbolos são adotados pelo estado.

          No Rio grande do Sul, não diferente dos países, estes símbolos estão presentes e, aqui, talvez com mais força. Desde uma chama crioula ou de galpão do fundão das fazendas, até uma estátua (com o laçador em Porto Alegre, O Imigrante, em Caxias do Sul, o pôr-do-sol no Guaíba) lá estão eles, os símbolos, oficiais ou não que caracterizam aquele estado.

           De acordo com o dicionário Aurélio Buarque de Holanda são imagens empregadas como sinal de uma coisa, sinal externo de um sacramento; Ideia consciente que representa e encerra a significação de outra inconsciente.

          No Rio Grande do Sul temos:


Por que é importante trabalhar e estudar os símbolos?

            É importante porque cada um dos símbolos traz consigo significado histórico e de relacionamento com identidade regional. Esse conhecimento facilitará o fortalecimento do sentimento de amor e de apego a raízes e tradições a sociedade gaúcha, criando assim um uma barreira psicológica de proteção da identidade regional. Organiz\e em seu CTG e na escola peças teatrais, oficinas com atividades para trabalhar cada um dos símbolos, de forma à compreendê-los melhor.

Fonte: Nossos Símbolos: Nosso Orgulho
Livro tema dos festejos Farroupilhas de 2008

Datas comemorativas - 20 de Abril: Dia do Tropeirismo

Imagem de Liliane Pappen - Semana Farroupilha 2018
        A governadora Yeda Crusius instituiu através da Lei 13.577 o "Dia Estadual do Tropeirismo". A data, a ser comemorada no dia 20 de abril, foi uma proposta do deputado Francisco Appio, através do PL 222/10, aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa. 

         O parlamentar ressalta que a data serve para resgatar a importância dos tropeiros no desenvolvimento do Rio Grande do Sul, em seus primórdios e incentivar o estudo, pesquisa e divulgação do momento de nossa história.  

         Appio lembra o trabalho de Paixão Côrtes, na pesquisa do Tropeirisimo Biriva e os seminários realizados pela Professora Lucila Sgarbi, na cidade de Bom Jesus, e os livros de Luiz Antonio Alves, ao justificar o Projeto.

26/04 - Comemorado em Santa Catarina
24/05 - Comemorado em Sorocaba         (Informações de Valter Fraga Nunes)

A Sexta-feira santa, a colheita da 'macela' e a Páscoa


      Para alguns um feriadão para ir para praia, para outros a oportunidade de dar ovos de chocolate de presente. Nesta época, a corrida no comercio é tão grande, todos precisam comprar peixe e ovos de chocolate, para dar de presente. Mas o que significa esse 'feriadão'? Domingo é dia de comemorar com chocolates?

         A palavra Páscoa vem do hebraico, da palavra 'Pessach' que significa “passagem”, e leva esse nome pois, antes de ser a festa da ressurreição, marcava o final do inverno e a chegada da primavera. O domingo de Páscoa celebra a vida. Devemos lembrar que durante a Semana Santa (que antecede o domingo da Páscoa) ocorre a celebração da Paixão de Cristo, sua morte e ressurreição. Lembremos a mais famosa participação relatada na bíblia foi a "Última Ceia", onde Cristo e os seus discípulos fizeram a "comunhão do corpo e do sangue", simbolizados pelo pão e pelo vinho.

         Já a colheita da macela, ou marcela, é feita na madrugada de quinta pra sexta-feira santa, para se colher antes que o sol seque o orvalho, representa as lágrimas de Nossa Senhora. O material recolhido é armazenado para uso medicinal durante a passagem dos dias. Tanto é usada para chás e até para o clareamento de cabelos.

          O importante mesmo é entendermos o real significado da data. Nos arrependermos dos pecados, domingo celebrar a vida. Lembrar que tem alguém que tem planos maiores para nós que nosso orgulho e vaidade. Faça dessa páscoa um momento de reflexão e de perdão.

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Tropeirismo em Chapecó terá Valter Fraga Nunes e Zoreia, dia 24 de abril

Ingresso: Uma caixa de leite, que será doada ao Programa Viver
Programação:
18h45: Recepção e visitação a exposição fotográfica "Entre trilhas e caminhos: a importância do tropeirismo no desenvolvimento de Chapecó".
19h15: Abertura com declamação de Poesia Tropeira.
19h30: Apresentação dos resultados do projeto " Entre trilhas e caminhos: a importância do tropeirismo no desenvolvimento de Chapecó".
19h45: Exibição de documentário sobre tropeirismo.
20h25: Palestra com os pesquisadores Valter Fraga Nunes e Marco Aurélio Angeli, sobre o tropeirismo no Brasil e na região sul.
21h15: Coquetel 

Vem aí, a 49ª Ciranda Cultural de Prendas do RS



Adiado para setembro 4º Festival Pioneiro


Viagem ao Rio Grande do Sul, de Auguste Saint Hilaire - Parte XXXVII

Textos do resumo: Jeandro Garcia
Maio de 1821
Auguste de Saint-Hilaire

Furacão - destruição - solidariedade - resiliência

          Na localidade de Tronqueira, Saint Hilaire passou pelo pior furacão já visto em sua vida. Pouco antes do pôr-do-sol as nuvens negras cobriram o céu, que era cortado por relâmpagos, trovoadas sem interrupção e o vento sul de extrema violência. 

         Encontrava-se na sala de seu hospedeiro, correu para fechar as janelas e neste momento parte do telhado foi arrancado, assim como parte do muro feito de tijolos e barro. Já ferido na perna correu para um quarto que também já estava descoberto e inundado pela água. Ao entrar em outro quarto encontrou as mulheres da casa comprimidas umas às outras, invocavam fervorosamente aos céus a sua proteção.

         Após alguns poucos minutos a violência do furacão havia diminuído um pouco, dois de seus empregados chegam para avisar que a carroça havia sido arremessada contra uma árvore e sua cobertura atirada longe. Outro empregado, Mariano, estava ferido com a queda de um galpão.

         O irmão de seu hospedeiro lhe oferece outra choupana e para lá levam as bagagens, todas molhadas, assim como todos, sem possuírem roupas para trocar, prevê que será uma noite muito ruim.

         Seu hospedeiro assim como seus parentes apenas dizem: "É um castigo dos céus, é a vontade de Deus", enquanto isso um europeu já estaria calculando os prejuízos. Antes de dormir já estavam rindo sobre o ocorrido, não precisarão de mais nada do que um canto seco, para poderem dormir em paz.

         No outro dia vizinhos chegam para ajudar a telhar a casa. O furacão quebrou espigas de milho, desfolhou as laranjeiras, arrancou enormes figueiras e ipês. Os vizinhos relatam que não foram melhor tratados, mas todos continuam alegres.

        Seu hospedeiro sempre alimentou Saint Hilaire e seus empregados, temendo estar sendo pesado ofereceu para pagar pelas despesas feitas, o que foi recusado veementemente, quase como se fosse uma ofensa a proposta.

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Nota de Falecimento - Luzia da Rosa Fontana

           Um dia muito triste. Com muito pesar, nesta tarde recebi a noticia que minha querida amiga, Luzia desencarnou. Luzia da Rosa Fontana, natural de Venâncio Aires RS,  esposa de Roberto Fontana, mãe de Diego, da Roberta e da Andressa. Ela era assistente social, funcionária da prefeitura municipal de Luís Eduardo Magalhães. Foi vereadora da primeira legislatura de Luís Eduardo Magalhães, na Bahia, onde residia, e foi relatora da lei orgânica do município. Nos deixou hoje, em 17 de abril de 2019, com uma parada cardíaca em decorrência de complicações causadas por um câncer .

           Não esqueço que quando palestrei na Bahia, pela primeira vez, em 2012, a Rafinha era prenda mirim ainda. Lembro de jantar com eles uma noite e ela fez uma galinhada no estilo Venâncio-airense, onde logo identifiquei de onde ela era. Rimos muito. Depois foi a vez de pegarem no meu pé por que comia muita pizza de milho. Que família linda, querida e divertida. Descanse em paz minha querida amiga. Deus ilumine seu descanso eterno.

Nota de Falecimento - Mãe do deputado e cantor, Luiz Marenco

       Com muito pesar comunicamos o falecimento da mãe do Deputado Estadual Luiz Marenco, ocorrido na madrugada desta quarta-feira.

       Nos solidarizamos com os familiares, nesta hora tão difícil, e pedimos à Deus que ilumine o caminho da Dona Beatriz para que ela descanse em paz, ao lado do Pai eterno.

terça-feira, 16 de abril de 2019

JuvEnart 2019, ordem de apresentação da 2ª classificatória

Fonte e Artes: Deivis Bueno - Estampa da Tradição Fotografia
JuvEnart 2019, ordem de apresentação classificatória 2 - De 19 a 21/07






JuvEnart 2019, ordem de apresentação da 1ª classificatória

Agradecer ao Deivis Buenos (Estampa da Tradição) pela fantástica contribuição que ele dá ao espetáculo
Classificatória 01 - Juvenart De 12 a 14 de JULHO






Nota de falecimento - Vitoria Rosa Silveira

         Em um ano de muitas tragédias, jovem de 20 anos morre atropelada na RSC-287, em frente ao restaurante Casa Cheia, entre Santa Cruz e Venâncio Aires.

         É com pesar que comunicamos a morte da prenda Vitoria Rosa Silveira, na noite desta segunda-feira, atropelada por uma carreta que transitava na rodovia. Informações ainda são desencontradas. Segundo jornal ela voltava da Universidade (Unisc) e, ao descer e atravessar a rodovia foi atropelada. Já uma rádio dá conta que ela atravessava para ir para o CTG Chaleira Preta, entidade que fazia parte. Segundo a PRF, de Santa Cruz do Sul, o motorista da carreta, com placas de Cachoeirinha, explicou que chovia muito no momento da colisão e que não teria sido possível visualizar a vítima.

          Nos solidarizamos com os amigos e familiares nessa hora difícil e pedimos a Deus que conforte o coração da Alexandra Silveira, mãe da Vitória. Que ela descanse em paz....

Atos Fúnebres: Velório a partir 13h, na Capela Mortuária Paul Harris. Encomendação do corpo, às 17h.

Mensagem do CTG Chaleira Preta, de Venâncio Aires:

"Hoje o dia amanheceu triste e cinzento. (...) Nossos corações estão dilacerados e descrentes do acontecido. A dor da perda dessa guria tão encantadora deixará marcas pra sempre. Mas sabemos que quando a noite chegar, no céu estará uma linda estrela, que nos iluminará e olhará por nós.  Lembraremos sempre de você, Vi. Como a pessoa sorridente, carinhosa, generosa e feliz, que foste.

A família Chaleira Preta deixa seus mais sinceros sentimentos à mãe, Alexandra Silveira, à toda família, aos amigos e integrantes da invernada adulta, que perderam uma filha, amiga e irmã!" 

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Vem aí o 1º Fórum Estadual de Patrimônio Cultural, em Osório

       
           O Conselho Estadual de Cultura orgulhosamente convida para o primeiro Fórum Estadual de Patrimônio Cultural! 

Abaixo, a programação completa: 

30/04/2019
08h30 - Credenciamento
09h - Protocolo – Fala de Autoridades
09h30 - Palestra de abertura – Prof. Dr. Leonardo Castriota (UFMG / Icomos Brasil): Novas abordagens de patrimônio cultural: deslocamentos e alterações recentes na noção de patrimônio.
10h Mesa redonda – Patrimônios emergentes. Mediação: Dr. Cristiano de Brum (Icomos Brasil)
Iosvaldyr Bittencourt Junior – Grupo Maçambique de Osório.
Dra. Daniele Caron (PROPUR/UFRGS) – Patrimônio, território e paisagem.
Claudio Roberto Pagno da Costa – Patrimônio cultural nas periferias – Projeto Vó Chica Vive, da Vila Safira de Porto Alegre.
Dra. Jeniffer Cuty (Museologia/UFRGS) – Patrimônio cultural e direitos humanos.

12h – Intervalo de Almoço

13h30 – Visita Exposição de Projetos de Educação Patrimonial Organização: Everton Quevedo (IHGRS) e Joyce dos Reis (CODIC-Famurs).
14h – Mesa Redonda Sociedade Civil e Patrimônio. 
Mediação: Teisla da Cunha Klein (Núcleo do IAB RS Osório)
Jacqueline Custódio – Atuação do Colegiado Setorial de Memória e Patrimônio.
Ms. Rodrigo Luís dos Santos – Os Fóruns Setoriais como espaço de formação social para a preservação do patrimônio.
Rodrigo Trespach – Experiência do Conselho Municipal – COMPHAC Osório.
15h30 - “Inventários de Patrimônio Cultural: Identificação, preservação e desenvolvimento". Mediação: Dra. Ana Maria Moreira Marchesan
Jorge Luís Stocker Jr. – O papel do inventário de patrimônio arquitetônico e paisagístico nas políticas de preservação.
Dr. Daniel Martini – "Inventário como instrumento constitucional de preservação".
Dra. Vanessa Campos (IHGRGS) – "Inventário de Acervos Museológicos".
Dr. Alexandre Veiga (Coordenador do Núcleo de Acervo da CCMQ) – Apresentação do Inventário dos acervos públicos – CCMQ.

01/05/2019
8h30 Credenciamento
09h Mesa Redonda - Conservação e Restauro. Mediação: Oritz Campos (Conselheiro CAU RS)
Dr. Thiago Puglieri (UFPel) – Ciência da Conservação em acervos museológicos.
Ms. Mariana Gaelzer Wertheimer (ACOR/RS) – Panorama conceitual das teorias de conservação e restauro.
Arq. Maria Edwiges Sobreira Leal – Experiências de projeto arquitetônico – reabilitação de imóveis históricos.
10h30 - Mesa redonda: Financiamento. Mediação: Liana Yara Richter (Conselheira CEC-RS)
Eduardo Hahn (SEDAC/RS) – Financiamento público LIC/RS em bens tombados pelo Estado.
Cristiane Rauber e Juliane Betemps – Projeto Banco Pelotense do Vale do Caí – Primeiro projeto de restauro financiado via FAC no Estado.
Mathias Vasquez (Viva Cidade/Caxias do Sul) – Instrumentos urbanísticos de preservação – Isenção de ISSQN e transferência de potencial construtivo.
Renata Galbinski (IPHAE/RS) - Financiamento nacional – Quatro projetos do PAC (Margs, Museu Julio, Hipólito e Memorial)

12h – Intervalo de Almoço

13h30 – Visita Exposição de Projetos de Educação Patrimonial Organização: Everton Quevedo (IHGRS) e Joyce dos Reis (CODIC-Famurs).
14h – Mesa de Encaminhamento Final - Carta de Osório
15h Visita Orientada - Visita ao Patrimônio Cultural e Paisagem do Município de Osório. Mediação: Rodrigo Trespach (COMPHAC/Osório)
18h Encerramento das atividades

Chinocas da 1ª RT realizam evento sobre a "Mulher", no CTG Gildo de Freitas

Dia 16, terça, as 20h no CTG Gildo de Freitas, no Parque dos Mayas (Rua Gamal Abdel Nasser)

Camaquã realiza o projeto: "Barbosa Lessa - um canto de saudade"

          A Praça Zeca Netto foi palco, na noite de 07 de abril, do espetáculo cultural “BARBOSA LESSA UM CANTO DE SAUDADE”, que integra o projeto “Barbosa Lessa o multimídia do Sul do Brasil”, projeto contemplado pelo PRÓ-CULTURA FAC RS. Neste show o produtor cultural Catullo Fernandes busca revisitar a obra de Lessa, apresentando 18 composições do compositor e folclorista, ainda mais que em 2019 se registra os 90 anos de seu nascimento.
Fotos: João Corrêia
          O Conjunto Camaquã Terra Farroupilha criado especialmente para este espetáculo conta com os cantores Lucas Bridi, Luana Fernandes e Kátia Vargas acompanhados pelos músicos Eliseu Quintana Duarte - violão, Johnatan Roberto Lutz dos Santos - bateria, Hermes da Rocha Junior - baixo, e Vinícius Machado Mombach - acordeon, e as participações especiais de Manoel Camaquã, Murielzinho, o violonista Ricardo Cordeiro, e o casal de dançarinos Jeankel Lima e Gleiciane Schmitz, com Marcos Vinícius na técnica de som, filmagem de Luis Claudio Silva e fotografia de João Corrêia.
Fotos: João Corrêia  -  Dona Nilza Lessa, viúva do saudoso Barbosa Lessa, sendo homenageada no evento
          Uma bela estrutura de som e luzes (BARTZ SHOW EVENTOS) em espaço coberto foi montada para este show, que se completou com o artista plástico Caiaque pintando ao vivo uma tela, e que no final foi entregue a Nilza Lessa, viúva do escritor. A revista ilustrada “Lessinha e seus amigos” foi entregue as invernadas mirins do Grupo Os Guapos de Camaquã e CTG Sentinela Farroupilha. Foi uma noite memorável na terra adotiva de Barbosa Lessa, este piratiniense que é um patrimônio cultural do Rio Grande.

Oficinas de elaboração de projetos, captação de recursos e gestão abrem programação do 1º Fórum Estadual de Bandas, Corais e Orquestras

Programação conta com painéis, palestras e oficinas e ocorre no Colégio Teutônia. Organização conjunta é do Conselho Estadual de Cultura e da Secretaria de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer de Teutônia

           Iniciou na tarde deste sábado, dia 13 de abril, a programação do 1º Fórum Estadual de Bandas, Corais e Orquestras junto ao Colégio Teutônia, em Teutônia, evento que evidencia a riqueza cultural do município e do Estado, em especial a musicalidade. O evento, que segue até este domingo, dia 14, é uma organização conjunta da Secretaria Municipal de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer e do Conselho Estadual de Cultura.

           As primeiras atividades já ocorreram durante a tarde de sábado, com oficinas voltadas à elaboração de projetos, captação de recursos e gestão. A primeira oficina – “Elaboração de projetos e captação de recursos” – foi ministrada pelo conselheiro estadual Moreno Brasil Barrios e pelo presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marco Aurélio Alves.
Moreno Brasil Barrios
           Barrios e Alves ressaltaram que as entidades, independente de serem corais, orquestras ou bandas, dispõem de diversas fontes de recursos para o financiamento de projetos artístico-culturais, isto é, não é necessário só pleitear recursos junto às prefeituras. “Temos a Lei Rounet em âmbito federal, a Lei de Incentivo à Cultura em âmbito estadual, além de diversos fundos que lançam editais. Também temos vários financiamentos na área privada, como a Oi, a Fundação Boticário, entre outros, para corais, orquestras e bandas participarem. É preciso estar atento quando os editais são lançados”, frisou Alves.
Oficinas, dentre elas a ministrada por Marco Aurélio Alves, abriram programação do 1º Fórum
            Os palestrantes deixaram claro que, para pleitear recursos, é necessário que as entidades tenham um projeto objetivo e bem estruturado. “É possível deixar um esqueleto, a base do projeto pronta. Assim é só ir adaptando conforme as prioridades e necessidades de cada edital, pois já se tem um ponto de partida”, enalteceram.

 
Gisele Pereira Meyer
          A segunda oficina – “Gestão de bandas, corais e orquestras” – foi ministrada pela conselheira Gisele Pereira Meyer. Ela lembrou que, para elaborar um projeto e pleitear recursos, as entidades precisam de gestão. “É a gestão prática do dia a dia, de como montar, gerir e deixar o coral, a banda ou a orquestra como uma atividade fixa. No caso de grupos montados especialmente para determinados eventos, da mesma forma é preciso gestão. 
Como se vai chegar num projeto se a entidade não está estruturada na parte prática? É preciso saber como funciona para conseguir o recurso. Depois de receber o recurso, é preciso ter bem especificado o que fazer para conseguir justificar aquela aplicação do recurso”, expôs.

            Dentre os objetivos do Fórum estão a formação e o debate de ações no âmbito cultural, permitindo, também, instrumentalizar maestros, produtores culturais e músicos para articulações de formações e captação de recursos, para que se tenha avanços no setor. Dentre os painelistas e palestrantes, estão o maestro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), Evandro Matté, a regente da Orquestra Villa Lobos, Cecilia Reingantz, e o jornalista e escritor Airton Ortiz. O evento é destinado a gestores, maestros, produtores culturais, músicos e cantores, além da comunidade interessada.

            O 1º Fórum de Bandas, Corais e Orquestras é uma realização do Conselho Estadual de Cultura e da Prefeitura de Teutônia, através da Secretaria de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer. A promoção é do Sindicato dos Músicos do Rio Grande do Sul, Federação dos Coros do Rio Grande do Sul (Fecors) e da Associação de Bandas do Rio Grande do Sul. O apoio é da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa), Fábrica do Futuro e Orquestra Villa Lobos.

Texto/fotos: Édson Luís Schaeffer

Reg. Prof. MTB/RS 17.725