quinta-feira, 25 de agosto de 2016

MTG realiza segunda edição do Prêmio MTG de Jornalismo

            O Movimento Tradicionalista Gaúcho realiza, pelo segundo ano consecutivo, seu Prêmio de Jornalismo. O objetivo da iniciativa é reconhecer o papel da imprensa e seu compromisso com a história, cultura e folclore do Rio Grande do Sul.

            O Prêmio contempla duas categorias: Profissional e Universitário. Poderão concorrer ao Prêmio MTG de Jornalismo trabalhos jornalísticos veiculados em TVs, jornais, revistas, rádios, sites, blogs e fanpages, que se destaquem por ineditismo e/ou originalidade da abordagem do tradicionalismo gaúcho; pela consistência na divulgação e cobertura dos fatos tradicionalistas; capacidade de traduzir os fatos tradicionalistas para o leitor; pela contribuição para preservação da memória do tradicionalismo gaúcho; e contribuição para uma reflexão sobre a figura folclórica e simbologia do gaúcho.

             As modalidades são  Melhor Matéria Jornal Impresso; Melhor matéria Revista Impressa; Melhor matéria de Rádio;  Melhor matéria de Televisão; Melhor matéria de Site, Blog ou Fanpage; Destaque Melhor Cobertura de Evento Artístico; Melhor Cobertura de Evento Campeiro; Melhor Caderno Especial; e Melhor Fotografia.

             Serão aceitos trabalhos jornalísticos produzidos por um ou mais profissionais, que tenham sido publicados/veiculados entre os dias 01 de janeiro de 2015 e 31 de dezembro de 2015.
Podem inscrever seus trabalhos autor, autores, representantes legais, diretores ou chefes de redação, no período compreendido entre 1 a 30 de setembro, no site do MTG.

              O resultado será anunciado durante as Comemorações pelo Cinquentenário do MTG, no mês de outubro. O primeiro colocado de cada categoria receberá troféu. O segundo e o terceiro colocados, certificados.

                 Segundo o presidente do MTG, Nairo Callegaro, a imprensa é uma grande aliada da instituição na divulgação do tradicionalismo.

Sandra Veroneze
Assessoria de Imprensa MTG

Comissão Gaúcha de Folclore e Fundação Santos Herrmann prestam homenagens

03 DE SETEMBRO  - 14:00 HORAS  
RECONHECIMENTO DE MÉRITO - COMISSÃO GAÚCHA DE FOLCLORE

Local: sede social da CGF - Rua  Olinda 386 – Porto Alegre

Outorga de Diploma do Mérito Cultural Professora Lilian Argentina
“35” Centro de Tradições Gaúchas
Fundação Instituto de Tradições e Folclore
Paula Simon Ribeiro
Neusa Marli Bonna Secchi
Joé Domingues
José Roberto Diniz de Moraes
Octávio Souza Capuano
Marli Scholl
Sônia Siqueira Campos

Comissão Gaúcha de Folclore – Fundação Santos Herrmann
Registro em Diploma Moção de Reconhecimento e Aplauso 

Vencedores do ENART - 2015

Violão: JOÃO PAULO VIANA AQUINO – DTG LENÇO COLORADO – PORTO ALEGRE – 1ª RT
Viola: CHRISTIAN LUIZ ALBARELLO – CTG UNIDOS PELA TRADIÇÃO RIOGRANDENSE – CARAZINHO – 7ª RT
Violino: MATHEUS SEBALHOS LAMEIRA – CPF PIÁ DO SUL – SANTA MARIA – 13ª RT

Comissão Gaúcha de Folclore convida para Festa das Etnias no Pioneiro

      PARTICIPE, POIS VOCÊ É NOSSO CONVIDADO ESPECIAL 
PARA A CELEBRAÇÃO DO FOLCLORE – 2016        

    26 DE AGOSTO  - 20h
FESTA DAS ETNIAS – 35 CENTRO DE TRADIÇÕES GAÚCHAS
                             
Local: Galpão do “35” CTG – Av. Ipiranga, 5300  Porto Alegre

Grupos de danças folclóricas
“35” CTG – Grupos de danças gaúchas tradicionais – Mirim, juvenil e adulto
Grupo de Danças Gregas MeRaKi
Cadica Danças e Ritmos – danças flamenca e dança cigana
Grupo Sinuelo – Esc. Ens. Médio para Surdos Profª Lilia Mazeron/FADERS
Sociedade Libanesa,
Grupo Arallec’h de Danças Celtas
Deutsche Volkstanzgruppe “Tanz Mit Uns”  - Centro Cultural 25 de Julho
Rancho Português Galo de Barcelos -  danças portuguesas e açorianas
Brazil Estrangeiro – Cia. De Danças Negras
Grupos de Danças Italianas – Stella d’Italia

Moções de Reconhecimento e Aplauso

Palestra em Encruzilhada tratou do tema dos Festejos Farroupilhas

           Foram mais 360 km na noite desta quarta-feira, entre Porto Alegre e Encruzilhada do Sul, ida e volta, para encontrar amigos e falar sobre o tema dos festejos farroupilhas deste ano.
           Na Camara de Vereadores da cidade, as entidades se reuniram, prendas e peões reginais, mais o pessoal que veio de Santa Cruz do Sul, junto com o Coordenador Luiz Clóvis Vieira, para prestigiar.
            O campeoníssimo Anderson Fonseca, que estava assistindo o evento foi pealado para fazer um verso ao final, e não "froxô o garrão", brindando a plateia com sua voz e com a habilidade de recitar poemas que lhe deram títulos e mais títulos de grande declamador.
Em Encruzilhada completamos 556 Palestras por este Brasil Grande do Sul

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

62 anos sem Getúlio Vargas

             1954, manhã de 24 de agosto! A emoção incontrolada, nunca antes tão intensamente vivida, em face da notícia bruta, surpreendente, que chegava pela rádio, informando a morte de Getúlio Vargas, do suicídio praticado com um tiro no peito, em defesa do destino nacional. É a vida do Presidente da República imolada em favor das esperanças e da independência da pátria

          É preciso analisar os primeiros reflexos de seu gesto para o futuro da política brasileira. Getúlio foi um gênio da política por excelência. Como ele próprio afirmou, não havia inimigo que ele não conseguisse transformar em amigo. Inteligente, sedutor, mas frio quando se tratava do cálculo político.

          Seu suicídio nunca poderá ser considerado um gesto de desespero, de um político tomado pelo temperamento. Ao contrário, o suicídio sempre fez parte do cálculo político de Getúlio, como uma das possíveis alternativas de superação de um impasse. Foi assim em outras oportunidades históricas como em 30, quando ele saiu do Rio Grande à frente das forças revolucionárias e declarou que se fosse derrotado se mataria; foi assim em 32 quando eclodiu a Revolução Constitucionalista de São Paulo; foi assim em 38, quando sofreu o ataque dos rebeldes integralistas ao Palácio Guanabara.

          O suicídio fazia parte de seus cálculos que pareceram fortes os rumores de que a carta-testamento, lida nos microfones da Rádio Nacional pelo ministro da Fazenda Osvaldo Aranha, não teria sido escrita por Getúlio, mas encomendada há mais de um mes a seu secretário, o jornalista Maciel Filho. Com o suicídio, o presidente Getúlio Vargas virou o jogo político. Altamente impopular nos últimos meses, Getúlio evitava sair às ruas no Rio de Janeiro, pois foi vaiado mais de uma vez.

         Foi chefe do governo provisório depois da Revolução de 1930, presidente eleito pela Constituinte em 17 de julho de 1934, e ditador entre 10 de novembro de 1937 e 29 de outubro de 1945 quando foi deposto pelos militares. Retornou ao poder eleito pelo voto popular em 31 de janeiro de 1951. Para finalmente se matar na no dia 24 de agosto de 1954, escapando de ser novamente deposto.

           Foi Getúlio quem fez a Companhia Siderúrgica Nacional para produzir aço, a Companhia do Vale do Rio Doce para extrair minério, a Petrobrás para explorar petróleo e a Eletrobrás para gerar energia. Foi Getúlio quem criou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e o Banco do Nordeste para financiarem investimentos públicos e privados. Foi Getúlio quem deu às mulheres o direito de voto. Foi ele quem deu aos trabalhadores a legislação que ainda hoje disciplina suas relações com os patrões. E foi ele quem abriu as portas da administração pública para a admissão de funcionários por meio de concurso e do sistema de mérito. Finalmente, foi ele o arquiteto da estrutura política partidária nacional que vigorou no país até o golpe militar de 1964.

Rumo à Formosa, no estado de Goiás - 4º Encontro Cultural de Jovens do MTG/PC

           Neste final de semana estaremos palestrando na cidade de Formosa, no Estado de Goiás, no 4º Encontro Cultural de Jovens do Planalto Central. O convite do departamento jovem do MTG/PC teve o aval da Diretoria do MTG, e o apoio da Presidente Loiva Calderan. 
         O evento começa na sexta-feira, dia 26, mas palestramos no sábado, dia 27/08, eu e a Liliane Pappen, Presidente do Instituto Escola do Chimarrão, de Venâncio Aires.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

MTG recebe homenagem pelos 50 anos, em Balneário Pinhal

             Na noite desta segunda feira, 22 de agosto, dia do Folclore, o Movimento Tradicionalista Gaúcho e o CTG Vaqueanos da Praia do Pinhal, foram homenageados pela Câmara Municipal de Balneário Pinhal.
              O Vice-presidente de Administração e Finanças do MTG, Nilton Otton, representou o MTG na homenagem, ao lado do Coordenador da 23ªRT, João Luz. Esteve presente, também, a 3ª Prenda Mirim do RS. Isabella Nunes da Silva.
              Também foi homenageado o CTG Vaqueanos da Praia do Pinhal, pelos seus 40 anos de história.

CTG Potreiro Grande, onde nasceu o MTG, completa 59 anos

           O CTG Potreiro Grande iniciou suas atividades em 1957 quando a primeira Diretora do Grupo Escolar Almirante Tamandaré, professora Lílian Argentina Braga, começou a promover na escola, danças e peças de teatro em que os alunos, pilchados, representavam histórias do Rio Grande do Sul. Isto fez com que os pais desses alunos começassem a pensar mais seriamente em relação à preservação da cultura Gaúcha. Naquele mesmo ano os moradores e pais de alunos da Escola Tamandaré reuniram-se e criaram a 23 de agosto de 1957, o CTG POTREIRO GRANDE.

           O patrono do CTG é o Marquês do Herval, o Marechal Manoel Luiz Osório. O nome “POTREIRO GRANDE” foi dado em homenagem ao herói da guerra do Paraguai, cuja fazenda localizada em Tramandaí, tinha um potreiro muito grande onde os tropeiros deixavam suas tropas durante a noite, para que o gado ficasse seguro. Seu primeiro patrão foi o senhor Firmiano Bernardes Osório e Rosemari Romeu foi a primeira “Mais Linda Prenda do RS”. O CTG Potreiro Grande entrou para a história do Tradicionalismo ao recepcionar os participantes do XII Congresso Tradicionalista Gaúcho em que foi oficialmente criado o Movimento Tradicionalista Gaúcho-MTG, nosso órgão máximo.

           Nesses 59 anos de história sediou o Concurso Estadual de Prendas quando Adriana Bitsck foi 1ª Prenda do RS, 1985/86, e sediou o Entrevero Cultural Estadual de Peões tendo dois peões estaduais, Luiz Eduardo Moehlecke, em 1995 e Maickel Martins, em 2009. Sediou também Seminários de Prendas e outras atividades tradicionalistas. Foi campeão e destaque em outras tantas modalidades artísticas e culturais individuais e com suas invernadas.

           Seu patrão atualmente é Pablo Geovane Cabrera, tendo duas prendas regionais que o representarão na Ciranda Cultural Estadual de Prendas na cidade de Bagé, em maio de 2017, Brenda Luiza Moreira Magni, 1ª Prenda Juvenil da 23ª RT e Ingrid Silveira Streit, 1ª Prenda Mirim da 23ª RT.


Gilmara Silveira, em seu facebook oficial: "Hoje minha entidade, o CTG Potreiro Grande, está completando 59 anos de existência! Nesta jornada para chegarmos até aqui, muitas pessoas se doaram! Afinal a entidade é feita de pessoas! E renovações são necessárias, mas a manutenção e o respeito aos antigos é primordial! Houve altos e baixos! Momentos de grande alegria e outros de muita tristeza! Mas isso faz parte de nossas vidas! Mas o importante é seguirmos em frente, respeitando nossa entidade, com bons exemplos e pensando no que queremos para o futuro! Qual legado deixaremos!!! Rumo aos 60 anos! Rumo aos 100... Dá-lhe Potreiro!"

Com muito esforço tem mantidos todas as suas atividades, artísticas, culturais, campeiras e nos esportes. Após a triste perda da Sede, adquiriu uma linda área rural, no Distrito de Estância Velha, Km 5,5, Tramandaí/RS, onde atualmente sua Sede está localizada.  - por Gilmara Silveira

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Invernadas mirins campeã e vice, em Encantado, confraternizam - Imagem define o que deve ser um Rodeio

              "Com a graça de Deus e Nossa Senhora, Mirim do M'bororé campeã do Rodeio de Encantado e melhor entrada. Explodeee coração.  Foi lindo de ver! É é é, é o Gildo e o M'bororé!!! Parabéns mirim do Gildo pelo vice campeonato, vocês foram demais. Que comemoração linda, que união linda, isso sim é amor, isso sim é tradicionalismo!" - Desabafo emocionado da instrutora multicampeã, Thaine Dutra em seu facebook.

      Essa imagem define o que deveriam ser os Rodeios pelo RS - Artísticos e Campeiros. Parabéns Gildo e M'Bororé - tiro o chapéu para voces!!!

domingo, 21 de agosto de 2016

Palestra, em Capão da Canoa, trata do legado dos 50 anos do Movimento Tradicionalista

            Em um domingo frio, rumamos para as bandas do litoral... como dizia a musica do Max Emiliano Pires, do Planeta Gaúcho, em 2001:
"Fevereiro arrumo as malas, vou pra Capão da Canoa, CTG João Sobrinho, bem na beira da Lagoa"...
           Matando a saudade dos amigos litorâneos. Dentro do projeto "MTG Núcleo de Fortalecimento da Cultura Gaúcha", palestrei no CTG João Sobrnho, neste domingo as 20h.
            A representatividade dos gaúchos tradicionalistas do litoral foi muito legal. Xangri-lá, Capão da Canoa, Magistério, Torres, Osório... Tramandaí, a Rainha das Praias. Muito bom rever amigos.
             Prendas regionais da 23ªRT, a 3ª Prenda Mirim do RS, Isabella Nunes da Silva, departamento cultural regional, patronagem do João Sobrinho.... Interação, debate, conversa franca, fomos até as 22h. Valeu cada minuto. Obrigado Juliane, Francesca Mondadori, Delurdes, minha colega de Comissão Gaúcha de Folclore, Gilmara Silveira, Claudia Sanna, de Xangri-la, Dona Terezinha, e ao patrão e a patroa do João Sobrinho... Baita recepção.
            Com a presença da familia (Liliane, Jean Carlo e Gabriel) fizemos uma boa viagem de ida e retorno do Litoral.
             O carinho dos amigos de Xangri-la que trouxeram um regalo das amizades que deixamos em Olímpia, do festival de folclore. Obrigado.



Em Capão da Canoa fecharam-se 555 palestras...

sábado, 20 de agosto de 2016

Segunda, dia 22 de agosto, dia do Folclore


Paula Simon Ribeiro

           Dia 22 de agosto é comemorado universalmente o Dia do Folclore.

           Por que?

           Nesta data em 1846 a revista londrina "The Atheneum" publicou pela primeira vez, em uma carta que sob o pseudônimo de Ambrose Merton, William John Thoms sugeria a palavra Folclore para designar o estudo das antiguidades literárias, o que hoje conhecemos como literatura popular.

           Com a palavra formada por dois vocábulos: Folk-povo e Lore-saber, Thoms definia o conhecimento e estudo dos "usos, costumes, cerimônias, crenças, romances, refrões, superstições", etc.

            O início dos estudos de Folclore esteve restrito a estes aspectos da cultura espontânea e posteriormente foi ampliado, sendo que atualmente abrange a cultura material e a imaterial.

            A cultura espontânea é aquela decorrente da experiência de vida, adquirida por contiguidade, por ver fazer ou ouvir dizer. Todos somos portadores de uma bagagem de cultura espontânea adquirida no meio em que vivemos, desde a mais tenra idade com familiares e posteriormente na convivência dos parentes, amigos, colegas e na comunidade em geral. A cultura espontânea não sofre influência das instituições de educação ou culturais.

            O Brasil, país com dimensão continental possui uma variedade muito grande de manifestações de culturas populares, herança dos primeiros colonizadores, dos nativos, dos povos escravizados e de todas as etnias que para aqui vieram povoar a terra “recém descoberta”. Pela Carta do Folclore Brasileiro (releitura de 1995) Folclore e Cultura Popular se equivalem, mas em respeito a todas as influências e heranças recebidas foi estabelecido referir-se a estas manifestações como Culturas Populares (no plural).

            Esta conceituação vem sendo empregada desde a divulgação da “Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade das Expressões Culturais”, publicada a partir da Conferência Geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura” em sua 33ª reunião, celebrada em Paris, de 03 a 21 de outubro de 2005, na qual o Brasil foi um dos 52 países signatários e juntamente com o Canadá um dos que mais lutou para que fosse aprovada e divulgada. Foi ratificada no Brasil por meio do Decreto Legislativo 485/2006.

             Em seu capitulo IX a Carta do Folclore Brasileiro refere-se aos Grupos Parafolclóricos, que sem serem os legítimos portadores do fato folclórico, dele fazem uso para atingir objetivos estéticos, artísticos ou didáticos. Os integrantes destes grupos se organizam formalmente, aprendem com instrutores as danças ou folguedos e apresentam-se em público em shows, desfiles e/ou espetáculos.

             Desta forma contribuem para a preservação das manifestações de culturas populares, sem, no entanto, ter compromisso com a fidelidade ao fato folclórico, ou seja, em muitos momentos alterando ou modificando a coreografia ou a essência da manifestação, que geralmente em sua forma original é simples, mas quando levada a palco pode sofrer acréscimos ou supressões, (ser estilizada) para causar um maior impacto estético.

           É uma forma de preservação, mas não pode ser chamada de folclore, pois o fato só é folclore quando apresentado por seus legítimos portadores, no seu habitat natural e no período previsto. (Por exemplo, Ternos de Reis dentro do ciclo natalino, Terno Junino dentro do ciclo junino, etc.)

           Em seu parágrafo 3, este capitulo diz “os grupos parafolclóricos constituem uma alternativa para a prática e para a divulgação das tradições folclóricas, tanto para fins educativos como para atendimento a eventos turísticos e culturais”.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

ENART - Comunicado Importante


XI Rodeio Crioulo Estadual, do GAN Anita Garibaldi, Encantado e a X Semeadura, em Pelotas

            Meus queridíssimos amigos do Anita estão promovendo mais uma edição do seu Rodeio Crioulo Estadual. De 18 a 21 de agosto na terra que encanta.
            Nosso reconhecimento ao trabalho da Patroa Lisa Lucca e sua equipe e ao meu grande irmão e amigo, Daniel Dal Molin.


Dicas para cavalgadas - Celso Souza Soares

  Ao remexer nos "alfarrábios" encontrei umas dicas para cavalgadas escritas pelo meu amigo, o saudoso Cel. Celso Souza Soares, que foi Presidente da CBTG e da Ordem dos Cavaleiros do Rio Grande do Sul. Dizia ele que tínhamos de ter cuidado com os "setembrinos" que compravam cavalos e tocavam em longas cavalgadas (uma delas era a do 'Mar') sem o devido preparo. Então, certa vez pedi umas dicas para ele, que prontamente me atendeu.

Dicas
       
           Os passos que antecedem uma cavalgada irão determinar o sucesso ou não dela. Uma avaliação da condição do animal e de sua saúde pode garantir uma cavalgada tranquila. Além disso, uma preparação física correta pode garantir um menor desgaste físico e a redução dos riscos de acidentes graves por esforço excessivo. Faça uma consulta prévia com um médico veterinário. Exames que avaliam a saúde do animal (hemograma, sorológico para leptospirose, etc.) podem evitar sacrifícios desnecessários de animais doentes.

           Um animal, mesmo sadio, sem uma preparação física adequada pode, durante uma cavalgada, apresentar intolerância ao exercício (estafa) o que o impediria de completar o trajeto. Durante a cavalgada devemos observar certos detalhes, pois serão a garantia da integridade física do nosso animal. São estes:

- O alimento sólido deve ser oferecido 2 horas antes do início da cavalgada e 3 horas após o seu término, diminuindo o risco de cólicas;

- Revisar as encilhas, principalmente os xergões e mantas, para evitar qualquer material estranho que possa ferir o lombo do animal;

- Revisar a embocadura (freio) a fim de evitar lesões na boca de seu animal, deixando sempre a barbela justa, porém não apertada;

- Respeitar as paradas de descanso. Durante as quais se deve afrouxar as encilhas, revisa-las e oferecer água de forma moderada (4 a 5 litros) para não ultrapassar a capacidade do estômago. Revise seu animal periodicamente, garantindo o fornecimento de água limpa e fresca.

- Ao final do percurso deve-se desencilhar o animal, leva-lo para pastar e se rebolcar. Oferecer água 30 minutos após a chegada, quando as frequências cardíaca e respiratória estarão normalizadas;

- Seguir dois à dois a cavalgada, com a bandeira de seu piquete à frente do grupo, identificando-o, evitando paradas desnecessárias, contribuindo com o fluxo constante da cavalgada, evitando, assim, grandes distanciamentos e corridas à toa (os famosos  “mata-cavalo”);

Palestra em Encruzilhada do Sul, dia 24 de agosto

Palestra em Encruzilhada do Sul, dia 24 de agosto as 18h

Danças Tradicionais - Nota de Instrução 05/2016 - Vice Presidência Artística do MTG

NOTA DE INSTRUÇÃO 05/2016

            Com a intenção de auxiliar o comum entendimento entre o que os autores da obra “Danças Tradicionais Gaúchas – 4ª edição” descreveram, e o que os leitores compreendem, a Vice-presidência Artística do Movimento Tradicionalista Gaúcho apresenta a seguinte nota com o intuito de elucidar algumas dúvidas, de como devem ser realizados corretamente os passos e as figuras contidos nessa obra.


Cumprimento:
Na página 45, 2º Parágrafo na segunda linha.
O fato de descrevermos que “Para concluir, o cumprimento os corpos voltarão à posição inicial. ” Gerou a preocupação dos leitores para realizarem-no corretamente em algumas danças, tais como:

Chote Inglês
O que está descrito na Página 149, 2º parágrafo:
NOTA 3: “Na Primeira e Terceira figuras a conclusão do segundo cumprimento poderá ser realizada simultânea ao primeiro movimento do passo de chote. ”
Deverá ser compreendido da seguinte forma:
“Na primeira e terceira figuras as conclusões dos cumprimentos poderão ser realizados simultâneo ao movimento subsequente. ”

Sarrabalho
A descrição contida na Primeira Figura (página 217, 5º §, na 3ª linha e na Terceira Figura página 219, 5ª linha)
Referente aos cumprimentos descritos, onde se lê: “cumprimentando-se”, leia-se “Iniciando o cumprimento. ”

Cana Verde
Na página 81, a Posição Inicial é o título dado a uma sucessão de figuras, tais como:
Posicionamento dos pares na sala;
Passeio dos pares de braços dados;
Giro saudação e posição para o início das figuras da dança.
Por tanto, para compreendermos o que está contido na página 84 em seu segundo parágrafo, que diz:
Para reiniciar a dança, os pares estarão mais ou menos no mesmo lugar e posição inicial...”
Deve ser compreendido mais ou menos o lugar e a posição que realizaram o Giro Saudação.

Chote de Duas Damas
Na página 130, imediatamente após o desenho de um exemplo da execução da “figura do oito” deve ser acrescido uma nota para a repetição da Figura Fundamental.

Meia Canha
Na página 166, o texto contido na (NOTA 2) deve sofrer um acréscimo no seu texto ficando da seguinte forma:
NOTA 2: As variantes, quando executadas, devem sempre manter as características desta dança, além de manter a formação de rodas concêntricas.

Atenciosamente
José Roberto Fischborn
Vice Presidente Artistico MTG RS

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Palestra em Capão da Canoa, domingo, as 20h



No dia 20 de agosto começa a montagem do Acampamento Farroupilha, na Estância da Harmonia

          O Parque da Harmonia próximo ao centro da capital, foi inaugurado dia 4 de setembro de 1982, numa área superior a 60 hectares, idealizado pelo engenheiro Curt Alfredo Guilherme Zimmerman.

           Em 1983, a Chama Crioula foi instalada na Estância da Harmonia. Em março de 1987, o Parque passou a chamar-se Maurício Sirotski Sobrinho e no mês de setembro foi realizado o 1º Acampamento Farroupilha.

           O Governador Alceu Collares realizou um fandango no Palácio Piratini, e dado o sucesso do evento, houve também no ano seguinte. O Governador e sua esposa desfilaram dia 20.

           A partir de 1995, o 20 de setembro foi considerado feriado no Estado, o que começou a intensificar o movimento no Acampamento Farroupilha da estância da Harmonia. Naquele ano o Acampamento foi realizado do dia 1º  até o dia 20 de setembro.

          O número de acampados evoluiu com o tempo, bem como, a qualidade do evento. De 1996 a 2000, subiu para 170 agrupamentos, que acostumaram a chamar de “piquetes”. De 2001 a 2003 foi para 240. O ano de 1999 foram extintas as lonas pretas e em, 2001 todo tipo de lona. Fixaram-se galpões temáticos. Lonas (anti-fogo) foram permitidas somente na praça de alimentação.

         No ano de 2006 foi ultrapassada a marca dos 400 acampamentos no Parque. Mas para melhor organização e segurança estabeleceu-se o numero de 386 loteamentos em 2007. Em 2014, o Acampamento Farroupilha teve 364 lotes ocupados, que passaram a compreender a importância de seus projetos culturais. O evento de 2014 abriu as atividades durante Copa do Mundo, com um "acampamento farroupilha extraordinário", no mês de junho.

Montagem começa dia 20

           A montagem dos galpões, para o pessoal que acampa, inicia no dia 20 de agosto e vai até  02 de setembro. O Corpo de Bombeiros fará vistoria  de 2 a 6 de setembro.

           O Acampamento Farroupilha da Estância da Harmonia é uma realização do Movimento Tradicionalista Gaúcho, através da Fundação Cultural Gaúcha, Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore, Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Brigada Militar e ACAMPARH/APERGS.

Cronograma do Acampamento: 
Período de Montagem: de 20 de agosto até 2 de setembro
Vistoria dos Bombeiros: De 2 até 6 de setembro
O evento :  de 7 (abertura oficial) até 20 de setembro.
Período de desmontagem: de 21 à 30 de setembro

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Seminário Jovem no Rincão da Carolina - Livramento



Vem aí o concurso de Peão e Prenda Farroupilha da Capital

Quais os requisitos para se candidatar?

          Ao concurso somente concorrerão os candidatos que preencherem os seguintes requisitos:

I – representar uma Entidade de participação plena, parcial ou especial, filiada e em dia com suas obrigações com o MTG,e os Piquetes acampados apresentar cópia do Alvará de Acampamento do ano correspondente ao concurso.
II – ser solteiro e sem filho, observando-se ainda o contido no art. 226,§ 3º, da Constituição Federal de 1988, que se refere a “... união estável entre o homem e a mulher como Entidade familiar...”,
III – haver firmado termo de compromisso de bem exercer o cargo e as atividades sociais de representação e outras a ele inerentes;
IV – estar autorizados pelos pais ou responsáveis legais (quando menor de idade).
V – os candidatos (prenda e peão) devem ter idades entre 15 e 27 anos, 11 meses e 29 dias, na data do concurso.
VI – possuir ou estar cursando no mínimo o 7ª série do Ensino Fundamental.

Sucesso a 6ª Tertúlia Maçônica

MELHOR TEMA MAÇÔNICO: A CAPELA DE ROSSLYN - Autor: Moisés Menezes

LINHA MAÇÔNICA

1º LUGAR: A CAPELA DE ROSSLYN
Autor: Moisés Menezes
Intérprete: Rodrigo Canani Medeiros
Amadrinhador:  Henrique Arboite Torrel de Bail

2º LUGAR: ITAÚ
Autor: José Estivalet
Intérprete: José Estivalet
Amadrinhador: Jader Leal

3º LUGAR: UMA PEDRA EM MEU CAMINHO
Autor: Luis Lopes de Souza
Intérprete: Paulo Ricardo dos Santos
Amadrinhador: Rodrigo Cavalheiro

MELHOR AMADRINHADOR: Henrique Arboite Torrel de Bail
MELHOR INTÉRPRETE: Paulo Ricardo dos Santos
MELHOR LETRA: Itaú

LINHA NÃO MAÇÔNICA

1º LUGAR:  MORTE ENVOLTA DO LENÇO
Autor: Rodrigo Bauer
Intérprete: Pedro Junior da Fontoura
Amadrinhadores: Henrique Scholz e Paulinho Pires

2º LUGAR: AS LEIS DE FUNDO DE CAMPO
Autor: Paulo de Freitas Mendonça
Intérprete: Paulo de Freitas Mendonça
Amadrinhador: Raul Quiroga

3º LUGAR: HERANÇA DE GUERRA
Autor: Cândido Brasil
Intérprete: Jair Silveira
Amadrinhadores: João Aquino e Maicon Euriques

MELHOR AMADRINHADOR: Raul Quiroga
MELHOR INTÉRPRETE: Pedro Junior da Fontoura
MELHOR LETRA: As Leis de Fundo de Campo

           Iluminada a ideia dos organizadores que homenagearam nesta edição João Carlos D'Avila Paixão Cortes e o MTG, pelos seus 50 anos.

Comentário de Paulo de Freitas Mendonça: "A Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula ganha, pela presença de João Carlos D'Ávila Paixão Côrtes, uma iluminação espiritual inigualável, porque este homem é assim. Aos 89 anos de idade tem uma energia jovial e uma espiritualização com o poder de elevar a força da terra ao núcleo do maior saber artístico e de devolver ao Pago a genialidade do seu folclore, da sua arte e do seu saber mais profundo".

Fonte: Blog do Leo Ribeiro de Souza

Já estão em campanha os finalistas do "Desafio Farroupilha", da RBS TV









           Chegando ao arremate o Desafio Farroupilha. Pessoal já pode ir votando e escolhendo seu Grupo preferido.

     Opinião do Blog: Sem dúvida nenhuma é uma atenção e um espaço nobre na TV do Rio Grande do Sul. Mas como tudo nesta vida tem mais de um lado, pude observar as reclamações do tipo: Não tem o "estilo Paixão" (Paixão tem um estilo só dele) - Nos deixaram de lado...etc....
     Outra: Cadê o Aldeia? O Rancho? O União? O outro CTG, que não os que estão ai? - Reclamação vai ter SEMPRE! Mas com certeza, viver na ERA DA INCERTEZA e da CONTESTAÇÃO, onde as redes sociais dão voz... Se Cristo não agradou naquela época a todos...  agora, somente com um bom RP e um excelente Assessor de Imprensa para avançar na preferencia popular.

domingo, 14 de agosto de 2016

26º Tchêncontro da Juventude teve palestra de Manoelito Savaris

           Depois dos passeios pelos pontos históricos de Triunfo, os jovens que compareceram ao acendimento da Chama Crioula participaram , na tarde de sábado, do 26º Tchêncontro da Juventude Gaúcha.
           Manoelito Carlos Savaris, Conselheiro Vaqueano e Benemérito do MTG, palestrou sobre a Batalha da Ilha do Fanfa e suas repercussões.  "Neste ano em que temos como temário dos Festejos Farroupilhas “A República das Carretas”, é importante relembrar alguns episódios importantes da Revolução Farroupilha e que contribuíram para o fortalecimento dos ideais farrapos e, em especial, a idealização de uma sociedade politicamente organizada sob o mando da República" - conta Savaris. 
           Mais de 600 jovens participaram do encontro e ouviram sobre o episódio que marcou a Revolução Farroupilha.

          O Coordenador da 15ªRT, Paulo Alfeu da Silva Mello, homenageou o palestrante com uma lembrança do evento.