segunda-feira, 20 de maio de 2019

CTG Felipe Portinho, de Marau - Filó entre gerações

          Entre as famílias italianas um dos momentos mais esperados era o Filó. Iluminados pela luz de Ciaretos, os grupos iam cantando até a casa dos vizinhos, onde o encontro era marcado, primeiramente pela reza do terço, pois aos santos de devoção era necessário agradecer e pedir graças. Os donos da casa, sempre com muita alegria acolhiam a todos com simplicidade. Após frutas da estação, polenta, bolos, sopas e vinho eram oferecidos aos presentes.

           Os homens jogavam cartas, por vezes a mora, batendo os dedos na mesa e contando alto, aparentava uma discussão. Num certo momento, após diversas blasfêmias, as vozes afinadas entoavam cantigas folclóricas. Entre as mulheres os afazeres domésticos e artesanais eram compartilhados, trocando receitas e preparando peças do enxoval La Dota. Crianças brincavam com brinquedos construídos por elas. Histórias, piadas e frótoles eram contadas. Com certeza no final, o próximo encontro já era marcado, pois a feliz convivência era mostrada por cada família que partilhava suas experiências, sonhos e projetos.
Crédito: Foto Fernando Soares        Material: Franciele de Assis        Enviada por Eder Rigo
        Tendo por base vivências como essa, o Coral Municipal Alegria Franciscana mostrou como eram os filós de antigamente aos frequentadores e convidados do CTG Felipe Portinho, que promoveu o “Filó entre gerações” na noite de terça-feira (07). O encontro foi realizado pela patronagem juntamente com o Departamento Cultural, Prendas e Peões da entidade, sendo o 1º Evento do Projeto "Para Recordar a Infância”. Durante a encenação, o Coral Municipal Alegria Franciscana cantou as músicas: Ciareto Su Quel Monte, Ave Maria, Andemo Far Filó, La Bela Polenta e Mérica, Mérica. Também foram mostrados os artesanatos: paion, crochê, bordados, franjas, dressa, costura e remendos.

domingo, 19 de maio de 2019

Vem do coração do Rio Grande a 1ª Prenda do Rio Grande do Sul. Confira o Resultado da Ciranda

Tainá Severo Valenzuela, ao lado de Gabriela Sarturi Rigão
           Já passavam das três e meia da manhã de domingo, 19, quando saiu o resultado da Ciranda Cultural de Prendas do Rio Grande do Sul, atraso esse que, em partes, igualou-se ao resultado do Entrevero de Peões no mês passado e ao Enart, em novembro.

          A Ciranda de Prendas, de 2020, será no coração do Rio Grande, em Santa Maria, pois é de lá a prenda Gabriela Sarturi Rigão, 24 anos, do DTG Noel Guarany, estudante de Psicologia na Universidade Federal. 
Foto:Willian Santos     -    Prendas do Rio Grande do Sul gestão 2019/2020
Confira aqui os demais resultados:

Mirim
1ª Prenda Mirim RS: Rafaela Prietsch dos Santos,CTG Mate Amargo, Rio Grande, 6ª RT
2ª Prenda Mirim RS: Amanda Bissani Tonial, Rincão da Roça Reúna, Veranópolis, 11ª RT
3ª Prenda Mirim RS:Yasmim dos Santos Ribas, CTG Mata Nativa, Canoas, 12ª RT

Juvenil
1ª Prenda Juvenil RS: Isabella Nunes da Silva, CTG Estância da Serra, Osório, 23ª RT
2ª Prenda Juvenil do RS: Taila Bergamin Kemerich, CTG Pousada dos Carreteiros, Cotiporã, 11ª RT
3ª Prenda Juvenil do RS: Gabriely Portela Ramos, CTG Sentinela do Pago, Marau,  7ª RT

Adulta
1ª Prenda: Gabriela Sarturi Rigão, DTG Noel Guarany, Santa Maria, 13ª RT.
2ª Prenda: Alessandra Hoppen, CTG Unidos pela Tradição Rio-Grandense, Carazinho, 7ª RT
3ª Prenda: Juliene da Cruz Carvalho, PL Timbaúva, Portão, 15ª RT

MTG do Mato Grosso presta uma saudação as novas prendas do RS
     "A nova gestão de Prendas e Peões, que terá à frente a 1ª Prenda Adulta Gabriela Sarturi Rigão e o Peão Micael Feliciano, que foram agraciados com a oportunidade de representar o Rio Grande do Sul, nossas saudações tradicionalistas e o nosso desejo de sucesso, para que inspirados sempre nos ideais dos jovens de 87, possam trilhar os caminhos, com plenitude, com humildade, ética e coragem, seguindo os valores basilares da nossa carta de princípios, com a convicção de que sempre, a amizade, a lealdade, humanidade e a fraternidade serão essenciais para o sucesso na nova jornada que se inicia".  
João Malinski Junior 
Diretor Cultural do MTGMT
Roberto Basso 
Presidente do MTG/MT


sábado, 18 de maio de 2019

Congresso, em Bento Gonçalves, elenca prioridades para fomentar a cultura no Rio Grande do Sul

     Bento Gonçalves sediou, entre os dias 15 e 17 de maio de 2019, o 3º Congresso Estadual de Cultura. O evento objetivou fomentar o debate junto às empresas financiadoras, produtores culturais, empreendedores, agentes de cultura, artistas e trabalhadores da área promovendo uma rediscussão intensa das leis que subsidiam os editais e projetos.

     O evento foi transmitido pela Rádio Web Quero-quero.net durante a quinta (16) e sexta (17), por quase de 20 horas com pequenas interrupções para as refeições. O programa Identidade Gaúcha, apresentado de terça a quinta por Rogério Bastos e Liliane Pappen saiu do estúdio e foi para a Casa das Artes, em Bento, com programação pela manhã e tarde, cobrindo todos painéis e palestras.
           Na programação, o evento contou com mais de 30 palestrantes, 10 oficinas e apresentações artísticas. Teve a participação especial do secretário estadual de Cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre Neto, que foi muito elogiado, além de ter custeado as despesas para participar do evento e dar seu testemunho do que é possível. As audiências públicas da Assembléia Legislativa e da Secretaria de Estado da Cultura do Rio Grande do Sul, sobre as ações especiais do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) completaram o conclave. 
            O chamado sistema "S", por envolver Sesi, Sesc, Senac e Senai foi representados pelo ex-secretário da cultura, Vitor Hugo (SESI) e pelo Gerente de Cultura, Silvio Bento (SESC). O mediador foi o dedicadíssimo Secretário da Cultura de Bento Gonçalves, Evandro Soares.
           Ana Luisa Fagundes, diretora de Economia criativa, da Secretaria de Estado da Cultura falou sobre os impactos da economia criativa. Paulo Waine – Gestor cultural e Luciano Ballen – Produtor Festival Música de Rua Caxias do Sul, completaram o painel.


      Outro painel que chamou a atenção foi o Financiamento de Espaços Culturais, que teve Emilio Kallil (Fundação Iberê Camargo),  Tarcisio Falconi da Cunha (CTG Porteira da Restinga) e Cristina da Rosa (Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo).  A mediação foi de Rafael Ban Jacobsen – Presidente da Academia Riograndense de Letras. Ao final houve uma intervenção artística: "Performance de afirmação negra em honra a ancestralidade", com Indiara Tainan e Thiago D’Ossanha.
Jeanine Pacholski, de Caxias do Sul, do Instituto Elisabetha Randon (abaixo na esquerda) e Rafael Balle da SEDAC
       O Painel: "a ausência de financiamento", teve como painelistas Luciano Fernandes (Presidente da Associação do Circo), Patrick Costa (Presidente do SINDIMUS), Fábio Cunha (Presidente do SATED) com a mediação de Marcelo Mugnol, do Jornal Pioneiro. Audiência Pública com as Ações Especiais do FAC teve a condução de Carmem Langaro e Rafael Balle (na foto abaixo, ao lado do maestro André Munari).
        Os Grupos de Trabalho (GTs) ocuparam salas do hotel DAll'Onder, para debater os assuntos que foram , na parte final, para a audiência pública com a Assembleia legislativa.
      GT 1 – Lei de Incentivo a Cultura do RS
Mediadores: Marlise Machado, Jorge Stocker Jr.,  José Edil de Lima Alves, Rogério Bastos.  
      GT 2 – Fundo de Apoio à Cultura FAC
Mediadores: Moreno Brasil,  Airton Ortiz, Ivo Benfato, Otávio Capoano.  
      GT 3 – Ações especiais do FAC
Mediadores: Marcelo Restori, Gisele Meyer, Paula Simon Ribeiro, Luis Antônio Pereira.
      GT 4 – O financiamento nos Municípios
Mediadores: Marco Aurélio Alves, Joyce Reis, Paulo Campos de Campos, Liana Richter.
   As atividades do dia terminaram após o espetáculo: "Bela, Eu Feroz" - uma metáfora de nós mesmos.
      Na manhã de sexta, 17, ainda com transmissão ao vivo pela rádio web Quero-quero.net, o painel: "Os Grandes Eventos e seu Financiamento" com Iara Sartori (Festival de Cinema de Gramado – Gramadotur), Nairoli Callegaro (MTG/ENART) e Jussara  Rodrigues (Feira do Livro de Porto Alegre). Teve a mediação do jornalista, ex-vice governador e atual Presidente da Fundação do Theatro São Pedro, Antônio Hohlfeldt. 
       Um painel, muito esperado foi  "O Município e a Cultura". Este contou com a presença de Marcos André Piaia – Prefeito de Barra Funda, Josias Trento – Secretário de Cultura de Marau e do deputado estadual Sebastião Mello, com a mediação do Prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pazzin.

         Piaia disse que a cidade respira cultura e que todo investimento feito tem retorno rápido e, acima de tudo a satisfação da comunidade. "Investir em cultura diminui os custos em saúde, educação e segurança. Basta gerir os recursos" - afirmou.
          Com a mediação de Alexandre Lucchese – Editor de Cultura de ZH, Beatriz Araújo – Secretária de Cultura do RS e Gilberto Freire Neto – Secretário de Pernambuco falaram sobre "O Estado Financiador de Políticas Públicas". 
           Por fim, os Grupos de Trabalho redigiram as manifestações e reivindicações dos diversos setores em relação ao financiamento de cultura do estado do Rio Grande do Sul para apresentar na "Audiência Pública da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa do RS", com a presença da Deputada Estadual Sofia Cavedon (PT) e do Deputado Estadual Sebastião Mello (MDB), da Secretária de Estado da Cultura Beatriz Araújo, do Presidente do COnselho Estadual de Cultura, Marco Aurelio Alves, do Secretário Municipal de Cultura de Bento Gonçalves, Evandro Soares e do Diretor de Incentivo à Produção Cultural, do Ministério da Cidadania - Odecir Luiz Prata da Costa. 
            O Congresso Estadual de Cultura reuniu grandes pensadores da cultura no estado como artistas, produtores, políticos, financiadores, fazedores de cultura e gestores culturais. Todos com o objetivo de buscar algum tipo de solução para o setor. A divergência de ideias, até mesmo quando se refere ao valor percentual investido pelo patrocinador na LIC (25%), de passar para 10%, foi motivo de muito debate. Perdeu quem não compareceu ao evento. Quem não discutiu e não apresentou sugestões de solução.
             A classe artística e gestores começam a tentar se situar neste novo cenário que o Conselho Estadual de Cultura ofereceu, através de um Congresso, que teve debates em diversas cidades do Rio Grande do Sul antes de chegar em Bento Gonçalves. Apesar do tempo parecer ter sido pouco para tanta ideia, inclusive com o exemplo da Secretaria de Cultura de Pernambuco (case de sucesso) que explanou seu funcionamento, Marco Aurélio Alves classificou como positivo o conclave estadual: "Promovemos o diálogo, não deixamos as decisões fechadas em gabinetes e deixamos o setor inquieto, buscando soluções. Se em época de crise a solução é criar, então, como disse nosso palestrante na abertura (Werner Schünemann,) vamos criar as condições para sair dela" - comemorou Alves.
          O prêmio "Movimento" será lançado no segundo semestre de 2019 - terá porte de R$ 200.000,00 - obtidos através de parceria com a iniciativa privada. "Um edital, no valor de R$ 3.000.000,00 será lançado pela Secretaria de Cultura, em junho, e deve contemplar amplo segmento da área cultural" - disse Ana Fagundes, diretora de Economia Criativa da Sedac.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Viagem ao Rio Grande do Sul, de Auguste Saint Hilaire - Parte XLI

Maio de 1821 - Fonte: Jeandro Garcia

RIO JACUÍ - ADMINISTRAÇÃO DAS ALDEIAS - FALTA DE HOSPITALIDADE

     Saint Hilaire e seus companheiros chegam a margem do Rio Jacuí; e sua carroça passa apoiada em duas pirogas, dando muito trabalho a todos. Levando um dia inteiro contando a passagem dos bois, cavalos e cargas. 

      Logo foi muito bem recebido por um barqueiro, onde as casas da região tem seus telhados feitos de folhas de jerivá, que cortadas ao meio e sobrepostas funcionam exatamente como telhados de barro.

      Relata que o Marechal Chagas começa com um bom governo na província, onde parecia ter afeição pelos índios e até o último momento parecia favorecer os homens desta raça. Porém demonstraria melhor esta amizade se tomasse providencias para evitar a decadência das aldeias, introduzido a vacinação, ensinado ofícios aos jovens e evitado que administradores enriquecessem as custas destes infelizes, desmoralizando-os e deixando-os morrer de fome.

     Indicado a passar a noite na casa de um homem, pouco cordial, é informado que não possui bois para emprestar pois está cansado das frequentes humilhações impostas pelos soldados, que até poucos dias também lhe levaram o último cavalo. Havia a promessa de entregar na próxima estância, mas com certeza sabe que não o verá mais. Saint Hilaire se soubesse que seria assim por este caminho, certamente teria comprado bois qualquer preço.

     Ao chegar próximo ao rio decidiu que deixaria na casa do barqueiro sua bagagem e atravessaria apenas as carroças, pois se aproximava uma tormenta. Foi recebido com muita rispidez, não querendo colocar em risco toda a jornada fez valer de seu título nobre e cartas de recomendação, jogando também duas patacas no chão do quarto. 

     Tendo pago, considerava-se no direito de não dormir na rua, sem dizer nada o homem preparou um quarto para acomodar suas bagagens. Mas acredita que seu título fez maior efeito do o dinheiro.

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Nesta quinta, 16, Identidade Gaúcha ao vivo, de Bento Gonçalves


Congresso Estadual de Cultura tem ator global na abertura

     Uma noite recheada de cultura. Não podia ser diferente a abertura do 3º Congresso Estadual de Cultura, na Casa das Artes, em Bento Gonçalves. 

     Os jovens músicos da Camerata da OSPA fizeram um espetáculo de abertura que emocionou os espectadores. Diversas autoridades da área cultural dos municípios e do estado, do executivo de Bento Gonçalves além de produtores culturais e artistas prestigiaram o momento que contou com o espetáculo teatral, dirigido pelo Conselheiro Marcelo Restori: "Despindo o Abuso - um grito contra a violencia e o abuso sexual".
     Com a palestra do ator Werner Schunemann, que interpretou Bento Gonçalves na Mini-série "A casa das sete mulheres", da rede Globo, que teve a mediação do Presidente do Conselho Estadual de Cultura, Marco Aurelio Alves, ficou a mensagem que "o povo deve ser ouvido, mas o artista também".
     Para encerrar a abertura do evento o cantor Pirisca Grecco interpretou clássicos de sua historia e chamou para o palco o ex-secretario de cultura do estado, Vitor Hugo, e cantaram juntos Vento Negro. Mais de duzentas pessoas assistiram a abertura do Congresso que foi  muito elogiado pela mobilização que fez em todo estado, trazendo, inclusive, palestrantes de fora do estado.
     A presença de uma interprete de libras mostra o respeito pela diversidade e pelas pessoas portadoras de surdez.

Nota de Falecimento - Albeni Carmo de Oliveira (Beni)

          É com imensa tristeza, pesar e dor que comunicamos o falecimento do ícone da trova na 1ª Região Tradicionalista e no Rio Grande do Sul, Albeni Carmo de Oliveira. Trovador, Pajador, versejador e acima de tudo amigo dos amigos.

          Albeni parte muito cedo, aos 69 anos. Natural de São Vicente do Sul, brigadiano radicado na capital, ele parte e deixa dona Mariazinha, esposa que caminhava ao lado dele por todo Brasil, onde fosse trovar, avaliar ou mesmo tomar um mate e contar causos.

         Beni foi comunicador ao lado de Elomir Malta por muitos anos na Radio Parque do Parque da Harmonia e apresentador do Lonão do Acampamento Farroupilha, função que passaram a desempenhar quando ainda fazíamos as transformações no Parque da Harmonia. Elomir partiu ano passado e agora, seu parceiro de microfone. Ainda gravou, hoje pela manhã na RBS TV, o Desafio dos trovadores em homenagem à Gildo de Freitas. E, à tarde, recebemos a triste noticia. O Velório será a partir da meia-noite e o sepultamento, nesta quinta, as 15h, no Cemitério Jardim da Paz.
"A vida é pra ser vivida 
Pois não se sabe o final 
E o patrão celestial 
As vezes chama sem aviso
Por isso viver é preciso 
Aproveitando a cada instante 
Porque o ceu é distante 
Mas fica perto repente 
E ñ existe um vivente
Que um dia não vá partir
Por isso eu peço pra ti
O grande pai do universo 
Receba aí o "Rei"do verso 

Nosso saudoso "BENI"  
- Homenagem de Fernando Espíndola do Alma Gauderia


"Meu querido Amigo Irmão Beni. Muito triste receber esta notícia. 
Que a alma do Albeni descanse na paz, nos braços do Patrão Divino, na Querência do Céu. Que sua esposa Maria, sua filha Thaís, toda sua Família encontre conforto na fé. Uma grande perda para a Família Tradicionalista e CBTGeana!!!" - Francisco Fighera, de São Paulo, com quem Albeni fez diversas parcerias em musicas e versos.

Alvorada Cultural - CTGs de Alvorada se encontram para praticar atividades culturais

           Não é de hoje que a subcoordenadoria de Alvorada, sob o comando do Jair Martins e seu departamento cultural, com Marta Guedes Beyer à frente, desenvolvem atividades culturais. Na noite de ontem, dia 14, realizaram o 4º Encontro Cultural da Subcoordenadoria de Alvorada, com oficinas ministradas pelos departamentos cultural mirim e campeiro mirim, no CTG Bento Gonçalves da Silva.
           

           Jair Martins, subcoordenador, avaliou como positivo e de grande sucesso o evento: "Só tenho a agradecer para esta equipe que se coloca a disposição para a realização de eventos como esse que ensina para as crianças atividades simples e culturais do nosso estado" - afirma.
Fotos: Ogando Clóvis da Rocha - Fotografo tradicionalista de Alvorada
          Marta comemora o sucesso do evento: "A cultura é para todos e começa na infância. Minha gratidão a todos que colaboraram para que fosse um grande evento" - comemorou.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Deputado Marenco apresenta projeto para facilitar patrocínios pela LIC/RS

           O deputado Estadual Luiz Marenco (PDT), juntamente com os deputados Edegar Pretto e Zé Nunes (PT), apresentou um projeto de lei (PL 25/2019) que propõe alterações no Pró-cultura de modo a facilitar os patrocínios via Lei de Incentivo à Cultura no Estado. O texto prevê que os projetos de até R$ 1 milhão aprovados pelo Sistema LIC destinem 10%, e não mais os 25% atuais, ao FAC – Fundo de Apoio à Cultura. Na prática, isso deve significar maior adesão das empresas ao patrocínio da cultura através da renúncia fiscal, pois diminuirá o valor que a empresa deve investir de forma direta. Hoje, os patrocinadores devem fazer o aporte de 25% do valor total do projeto com recursos próprios. Se a proposta for aprovada, essa alíquota diminui para 10%. Dessa forma, objetiva-se que mais projetos sejam efetivamente executados, uma vez que que muitas das propostas aprovadas pelo sistema LIC não são colocados em prática por falta de captação dos recursos. 

           Esta é uma reivindicação antiga dos agentes culturais do Estado, que chegou à Assembleia através do grupo “Todos Pela Cultura”, formado por produtores e por representantes da classe artística.     “Tenho a cultura como prioridade do mandato, pois sei que é um investimento que retorna para a sociedade, não só economicamente como também em bem-estar social. A cultura é transformadora, promove a inclusão, e precisa de investimentos. Acredito que este projeto é um avanço importante no mecanismo de financiamento à cultura, e pode gerar um aumento da produção e circulação de eventos e atividades artísticas no Estado”, disse Marenco.

Mariana Pires
Jornalista – Gab. Dep. Luiz Marenco
051 32101473 - 996669083
mariana.teixeira@al.rs.gov.br


segunda-feira, 13 de maio de 2019

Congresso Estadual de Cultura começa quarta, em Bento Gonçalves

15.05.2019 - Quarta-feira

18h30min - Show de abertura: Camerata da OSPA jovem


19h - Abertura oficial    Casa das Artes, em Bento Gonçalves
Presidente do Conselho Municipal de Cultura de Bento Gonçalves – Leandro Magnaguano
Secretário Municipal de Bento Gonçalves – Evandro Soares
Secretário Nacional de Cultura - Henrique Medeiros Pires
Secretária da Cultura do RS - Beatriz Araújo
Presidente do Conselho Estadual de Cultura – Marco Aurélio Alves 
Prefeito de Bento Gonçalves – Guilherme Rech Pasin

19h30min – Performance Teatro da Crueldade
Despindo o Abuso – um grito contra a violência e o abuso sexual
Direção: Marcelo Restori
19h40min – Palestra inaugural: Werner Schunemann  
20h40min – Um solo para a identidade desta terra: Pirisca Greco

16.05.2019 - Quinta-feira

9h - As Organizações da Sociedade Civil e os Coletivos
Eduardo Vidal  – A.A da Casa de Cultura Mário Quintana 
Rafael Diogo dos Santos - Casa da Cultura Hip Hop de Esteio
Ana Lenine – Marquise 51  
Mediador: Antônio Holfeldt – Presidente da Fundação Theatro São Pedro 

10h20min – O Sistema "S" e suas ações culturais
 Victor Hugo – SESI - Ex Secr. Cultura do RS 
Silvio Bento – SESC – Coordenador de Cultura SESC
Mediador: Angela Martins - Instituto Tarcisio Michelon

11h -  Performance – A voz das Ruas      Coletivo Universo

11h10min – Os Impactos da Economia Criativa 
Paulo Waine – Gestor cultural – ex mINC e SEDAC
Ana Fagundes – Diretora de Economia Criativa da SEDAC 
Luciano Ballen – Prod. Festival Música de Rua Caxias do Sul
Mediador: Carmem Langaro – Secretária Adjunta de Cultura

12h30min – intervalo para almoço

14h - O Financiamento de Espaços Culturais
Emilio Kallil - Fundação Iberê Camargo
Tarcisio Falconi da Cunha – CTG da Restinga
Cristina da Rosa – Ponto de Cultura Quilombo do Sopapo
Mediação – Rafael Ban Jacobsen – Presidente da Academia Riograndense de Letras. 

15h10min - Performance de afirmação negra em honra a ancestralidade com Indiara Tainan e Thiago D’Ossanha
  
15h30min – A Visão dos Financiadores
Gustavo – Farinha Roseflor
Janine – Instituto Randon   
Mediador: Evandro Soares – Secretário Municipal de Cultura de Bento Gonçalves  

16h20min  – A Ausência de Financiamento 
Luciano Fernandes– Pres. Associação do Circo
Patrick Costa - Presidente do SINDIMUS
Fábio Cunha - Presidente do SATED
Mediação: Marcelo Mugnol – Jornal Pioneiro

17h30min – Audiência Pública - Ações Especiais do FAC
Condução: Carmem Langaro e Rafael Balle  

18h15min - Grupos de Trabalhos O financiamento à Cultura
Local: Salas de convenções no Dallonder Hotel

GT 1 – Lei de Incentivo a Cultura do RS
Mediadores: Marlise Machado, Jorge Stocker Jr.,  José Edil de Lima Alves, Rogério Bastos.  
GT 2 – Fundo de Apoio à Cultura FAC
Mediadores: Moreno Brasil,  Airton Ortiz, Ivo Benfato, Otávio Capoano.  
GT 3 – Ações especiais do FAC
Mediadores: Marcelo Restori, Gisele Meyer, Paula Simon Ribeiro, Luis Antônio Pereira.
GT 4 – O financiamento nos Municípios
Mediadores: Marco Aurélio Alves, Joyce Reis, Paulo Campos de Campos, Liana Richter.

20 horas – Espetáculo convidado: Bela, Eu Feroz - uma metáfora de nós mesmos. 

17.05.2019 – Sexta-feira

9h - Os Grandes Eventos e seu Financiamento
Iara Sartori – Festival de Cinema de Gramado – Gramadotur 
Nairoli Callegaro – ENART- Presidente do MTG
Jussara  Rodrigues – Feira do Livro de Porto Alegre
Mediação: Adriana Androvandi – Cultura Correio do Povo  

10h20min – O Município e a Cultura
Marcos André Piaia – Prefeito de Barra Funda
Josias Trento – Secretário de Cultura de Marau
Luis Marenco – Músico e Deputado Estadual 
Mediação: Prefeito Guilherme Pazzin 

11h40min - O Estado Financiador de Políticas Públicas 
Beatriz Araújo – Secretária de Cultura do RS  
Gilberto Freire Neto – Secretário de Pernambuco 
Mediação – Alexandre Lucchese – Editor de Cultura de ZH   

12h20min – Intervalo para almoço

14h – Encontro de todos os GTs para as elaboração das propostas a serem apresentadas sobre o financiamento a cultura ndo Rio Grande do Sul

16h –Audiência Pública da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia Legislativa do RS  sobre o financiamento à Cultura

17h30min – Apresentação das Conclusões do Congresso

18h – Encerramento do Congresso

sexta-feira, 10 de maio de 2019

César Oliveira é o Patrono dos festejos Farroupilhas do Rio Grande do Sul, em 2019

          O músico regionalista, César Oliveira, da dupla César Oliveira & Rogério Melo, foi escolhido como patrono da Semana Farroupilha 2019 e entra para o rol daqueles que foram homenageados pelo estado do Rio grande do Sul, desde 2005, quando Luiz Menezes foi o escolhido.

Patronos dos festejos farroupilhas desde 2005
2005 – Luiz Alberto de Menezes
2006 – João Carlos D’Avila Paixão Cortes
2007 – Antonio Augusto Fagundes
2008 – Wilmar Winck de Souza
2009 – Telmo de Lima Freitas
2010 – Rodi Pedro Borghetti
2011 – Alcy José de Vargas Cheuiche
2012 – Nilza Lessa
2013 – Nésio Correa – Gildinho dos Monarcas
2014 – Benajmim Feltrin Netto
2015 – Padre Amadeu Gomes Canellas
2016 – Zeno Dias Chaves
2017 – Elma Sant’Anna
2018 – Renato Borghetti

2019 - Cesar Oliveira
Acompanhei Cesar Oliveira durante a campanha de 2014 - Nestas fotos, estava visitando o Acampamento Farroupilha
            A escolha de Cesar foi feita pela Comissão Estadual dos Festejos Farroupilhas, que se reuniu segunda feira e definiu a vida e a obra de Paixão Côrtes como o tema do maior evento de tradição e folclore do Rio Grande do Sul que começa, este ano, nos dias 16 e 17 de agosto, com o acendimento da Chama Crioula, em Tenente Portela. 

      A cidade deverá ser o centro do tradicionalismo neste ano, pois são esperadas mais de 1500 pessoas ao acendimento da chama, para que as regiões tradicionalistas saiam do município carregando o símbolo dos Festejos que se espalhará por todo o estado e também para fora dele. E o Patrono estará lá, como seus outros 14 antecessores estiveram, entre eles, Paixão Cortes em 2006.

        "Com 49 anos e 21 CDs e 3 DVDs individuais ou em dupla com o parceiro Rogério, César começou a carreira aos 25 anos. Além da trajetória musical, apresenta o reality de danças tradicionais "Desafio Farroupilha", na RBS TV. É conhecido, ainda, por trabalhar nos bastidores de instituições e governo cobrando atitudes de fomento às coisas do Rio Grande" - Lembrou Giovani Grizotti (Repórter Farroupilha) no site G1.

Parabéns Cesar...
Fonte: G1 - Repórter Farroupilha

Lista oficial de inscritos das Danças Tradicionais do 38º Rodeio Internacional de Osório

           O sorteio ocorrerá às 15 horas do dia 15/05/2019, quarta-feira, ao vivo, na página https://www.facebook.com/rodeiodeosorio/  - Fique Ligado!





quinta-feira, 9 de maio de 2019

Viagem ao Rio Grande do Sul, de Auguste Saint Hilaire - Parte XL

Maio de 1821 -  Parte 40

Confiscos - Recusas de recompensas - Respeito x cordialidade

     Hospeda-se na Estância Potreiro da Estiva, o proprietário, assim como os outros, queixa-se muito dos bois e cavalos requisitados pelos soldados. Prometem deixar na próxima estância, mas nunca fazem, por vezes são levados para muito longe, e quando já cansados são abandonados e lhes cortam as pontas das orelhas, como marca da propriedade real.

     Como tudo é feito com arbítrio e violência, não se observa nenhuma regra nas requisições, não consultam seus comandantes e até mesmo roubam os animais soltos no campo, assim toda carga cai sobre os proprietários vizinhos as estradas.

     Em outra estância envia um de seus soldados para conseguir bois e deram-lhe quatro juntas, embora não tenha exibido sua portaria e o soldados estivesse a paisana. Isso prova como já estão acostumados a este tipo de aborrecimento.

     Quanto a Saint Hilaire, sempre que faz o pedido de bois tenta ser muito respeitoso e oferece recompensa, que sempre é recusada. Ao contrário de Minas Gerais onde quanto mais se esforçava em ser agradável, melhor recebido era, já aqui devido ao sistema militarizado não acreditavam que algum homem simples e honesto mereça ser respeitado. Quanto mais procura usar de simplicidade, menos respeito tem em retorno.

     Hoje e sexta-feira Santa, todos jejuam com muito rigor. Seus hospedeiros apenas serviram pão e água. Curiosamente seu empregado Mariano foi o primeiro a falar do jejum, até recusando cachaça, mas passou o dia fazendo zombarias sobre Deus e os santos.

Texto: Jeandro Garcia

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Tema dos Festejos Farroupilhas 2019 - “Vida e obra de Paixão Côrtes”

         A Comissão Estadual dos Festejos Farroupilhas do Rio Grande do Sul reuniu-se na manhã desta quarta-feira 8, na Secretaria da Cultura, em encontro coordenado pela secretária Beatriz Araujo. 

        A  pauta foi a oficialização do tema dos Festejos Farroupilhas de 2019, que será “Vida e obra de Paixão Côrtes”. Fizeram parte da reunião representantes da Secretaria de Estado da Educação, Casa Civil, Secom, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, IGP, além do MTG e da Famurs, presidente e vice, respectivamente da comissão de 2019.

BLOG: O assunto que não passou como tema anual do MTG, pela decisão do Congresso Tradicionalista, no mês de janeiro, em São Borja, foi trazido para ser temática dos Festejos Farroupilhas. Criativo!

#TemadosFestejosFarroupilhas
#AVidaeObradePaixaoCortes
#TemaSemanaFarroupilha

           

Sábado tem Alma Gauderia, em Canoas


terça-feira, 7 de maio de 2019

Saiu Nota de Instrução do MTG sobre indumentária em concursos culturais

 NOTA DE INSTRUÇÃO 01/2019 – VICE-PRESIDÊNCIA CULTURAL
ATENDIMENTO DE COMISSÃO DE AVALIAÇÃO PARA EVENTOS CULTURAIS
NO RIO GRANDE DO SUL. 


          Dispõe sobre o procedimento e orienta a avaliação no quesito indumentária para o ano de 2019 e até edição de nova orientação, direcionada a todos os eventos promovidos pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG –, bem como entidades filiadas. 

OBJETIVOS:
1) Esclarecer as entidades filiadas a respeito de procedimentos referente a indumentária permitida para os eventos acima mencionados nas categorias Pré-Mirim, Mirim e Juvenil;
2) Orientar a forma de avaliação dos grupos de danças no quesito indumentária durante o ano de 2019, bem como até a edição de novas orientações ou edição de nova diretriz relativo ao tema.

2. DA ABRANGÊNCIA:
1) Enart Pré-Mirim, Mirim e Juvenil 2019;
2) Rodeios e Festivais em que haja avaliação de indumentária, para as categorias Pré-Mirim, Mirim e Juvenil.

3. DA DELIBERAÇÃO:
1) Os grupos de danças tradicionais Pré-Mirim, Mirim e Juvenil poderão utilizar somente o traje atual, sendo vedado o uso do traje histórico.

4. DA JUSTIFICATIVA:
1) A criança deve ser vista e tratada como criança, com a pureza e a beleza de uma criança e espírito de mirim, devendo ser avaliada de forma que incentive a tradicionalidade e a simplicidade, respeitando a sua faixa etária, de acordo com sua categoria. 

5. DAS ESPECIFICAÇÕES:

5. 1. Prenda Mirim:
a) Vestido com tecidos de cores leves e textura que permita a criança também brincar;
b) Vestido com um comprimento abaixo do joelho (nem curto e nem comprido demais), meias soquete curtas se estiver quente, compridas para o frio em cor branca
c) Sapatilha com modelo e tonalidade própria a idade (bege, branco, etc.);
d) Dispensada a uniformidade de modelos e cores.

5. 2. Peão Mirim:
Dispensado o uso do colete e terminantemente vedado o uso de esporas, bem como do lenço de pescoço batendo na bragueta;

5. 3. Prenda Juvenil:
a) Vestido em tons claros, alegres, tecidos estampados e delicados:
a. 1.) Cores quentes (amarelo canário, tom alaranjado);
a. 2.) Cores frias (azul céu, verde em tons claros, tons pasteis mais alegres,
floridos, poás, listrados, em tons claros, próprios a uma menina-moça);
a. 3.) Vedado o uso das cores vermelho, roxo e violeta;
a. 4.) Vedado as cores pesadas e os exageros florais;
a. 5.) Dispensado a uniformidade de modelos e cores.
b) Meia calça cor branca.
c) Adereços: Fitas ou pequenas flores de croché e fuxico. Não usar boleros e nem imitações.
d) Sapatos: Preto, marrom e bege.
e) Cabelos: Devem ser semi-presos, com fitas ou pequenas flores, de crochê, de fuxico, etc...
e. 1.) Terminantemente vedado o uso de coque.
f) Maquiagem: Pó de arroz, rímel e brilho labial. 

5. 4. Peão Juvenil:
a) Bombacha: Não muito larga e comprida, não devendo encobrir as botas.
b) Camisa: tons claros e pastéis:
b. 1.) * Não devem ser semelhantes às cores dos vestidos das prendas.
c) Colete: Fica sendo opcional o uso do colete, podendo ser usado por todos os integrantes ou por parte do grupo.
d) Lenços: normal.
d.1.) Não deve ser totalmente aberto;
d. 2.) Não deve ser caído aos ombros;.
d. 3.) Não deve ser usado à meia espalda.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
- CORTES – João Carlos D´Avila Paixão – Ponto & Pesponto da Vestimenta da Prenda – 1998 – 1ª
Edição.
- CORTES – João Carlos D´Avila Paixão – 70 Danças e a Mesmice.
- CORTES – João Carlos D´Avila Paixão – O Gaúcho: Danças, Trajes, Artesanato.

Assinam a NI o presidente do MTG do RS
e a Vice-presidente de Cultura do MTG

MP entra com ação direta de Inconstitucionalidade contra a Lei Estadual 15.280

O Conselho Estadual de Cultura encaminhou ao Ministério Público a solicitação  de Ação Direta de Inconstitucionalidade da Lei Estadual nº 15.280,  aprovada pelo Legislativo Estadual em 28.12.2018 e sancionada pelo Governador Eduardo Leite em 31.01.2019. O referido pedido foi subscrito por 30 entidades da área cultural do Rio Grande do Sul.

Foto: Arivaldo Chaves

        A seguir trechos do documento do Ministério Público encaminhado ao Tribunal de Justiça do RS:  AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE

           Tendo por objeto a retirada do ordenamento jurídico da Lei Estadual nº 15.280, de 31 de janeiro de 2019, que introduz a classificação indicativa em exposições, amostras, exibições de arte e eventos culturais no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, e dá outras providências, pelas razões de direito a seguir expostas (...)


2. Do vício formal de inconstitucionalidade 
           A Constituição Federal de 1988, ao criar as três entidades federadas - União, Estados e Municípios - estabeleceu um sistema de repartição de competências, em matéria legislativa e administrativa, traduzindo um dos preceitos do federalismo. 
           O sistema de repartição de competências se caracteriza (...) I) à União, cabe cuidar de matérias de interesse geral, nacional e amplo; II) aos Estados, de matérias de âmbito regional e com espectro de abrangência limitado; e III) aos Municípios, de assuntos de interesse locais. 
           Desse quadro sinótico, deflui-se que a União é o ente político mais amplo e que, em razão disso, recebe competência para dispor sobre as matérias de maior magnitude, que suplantam os interesses regionais e locais. Tal divisão se mostra coerente e necessária, revelando uma atuação harmônica com o escopo de garantir o cumprimento dos objetivos e a observância dos princípios consagrados pelo ordenamento constitucional (...) 
           Destarte, ao editar norma disciplinando a classificação indicativa para exposições, amostras, exibições de artes e espetáculos públicos, o legislador estadual claramente invadiu a seara de competência exclusiva da União para tratar do tema, consoante estatui o inciso XVI do artigo 21 da Constituição Federal, cujo teor é o seguinte (...) 
           Essa conclusão avulta adiante da análise conjunta do dispositivo constitucional suprarreferido  com comando inserto no artigo 220, parágrafo 3º, inciso I, da Constituição Federal, o qual estabelece expressamente competir à lei federal regular as diversões e espetáculos públicos, inclusive disciplinando a indicação da faixa etária não recomendável in verbis (...)
          Nessa ordem, resta evidenciado que a Lei Estadual nº 15.280/2019 configura flagrante invasão da competência exclusiva da União Federal, razão pela qual não se figura compatível com o ordenamento constitucional. 

3. Do  vício de iniciativa
            Noutro vértice, como argumento de reforço, impera assinalar que a norma vergastada teve leito em projeto de lei de origem parlamentar. 
            De tal sorte, os Deputados Estaduais, ao disciplinarem a classificação indicativa em exposições, amostras, exibições de arte e eventos culturais no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, infligindo ao Poder Executivo Estadual a correspondente fiscalização, invadiram competência privativa do Governador Estadual, imiscuindo-se na organização e funcionamento da administração estadual e no poder de polícia que lhe é inerente. 
             Na hipótese em relevo, não havia espaço para a iniciativa do Poder Legislativo (...) incube ao Chefe do Poder Executivo, privativamente, a iniciativa de leis que versem sobre criação, estruturação e atribuições das Secretarias e órgãos da Administração Pública (...) 
            Cuida-se, assim, de iniciativa reservada ao Chefe do Poder Eecutivo, não podendo, a Assembleia Legislativa, deflagrar projetos que visema dispor sobre a matéria, sob pena de, por usurpação, eivar de inconstitucionalidade o texto legal decorrente. 
           A análise do texto legal em comento não deixa dúvida de que houve inserção indevida pelo Poder Legislativo ao espectro de atuação do Poder Executivo - fiscalização do cumprimento das regras estipuladas no ato normativo - violando modo direto, o disposto no artigo 82, incisos III e VII, da Constituição Estadual. 

4. Pelo exposto, requer o PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL que, recebida e autuada a presente ação direta de inconstitucionalidade, seja(m):

   a) notificadas as autoridades estaduais responsáveis pela promulgação e publicação da lei atacada, para que, querendo, prestem informações no prazo legal; 
   b) citado o Procurador-Geral do Estado, para que ofereça a defesa das normas, na forma do artigo 95, parágrafo 4º, da Constituição Estadual; 
   c)julgado procedente o pedido, para que se declare a inconstitucionalidade da Lei Estadual nº 15.280 de 31 de janeiro de 2019, por ofensa aos artigos 1º, caput, 5º, 60, inciso II, letra "d", 82, incisos III e VII, todos da Constituição Estadual, cumulados com os artigos 21, inciso XVI, e 220, inciso I, ambos da Constituição Federal. 

Relator
DES ARMINIO JOSE ABREU LIMA DA ROSA

2º Baile da Integração da Sub Coordenadoria de Alvorada