segunda-feira, 31 de março de 2014

Painel artístico do estado em Santa Cruz do Sul

                Foi realizado dia 30 de março, domingo, o primeiro painel artístico com vistas aos concursos em 2014. 
                 O encontro reuniu mais de 300 participantes contando com as modalidades de danças tradicionais, danças de salão, manifestações individuais espontâneas, música e chula. 
              O evento foi um trabalho conjunto da diretoria artística com a coordenação de departamento de cursos.
         O próximo será dia 10 de maio em Passo Fundo, no CTG Lalau Miranda.

sexta-feira, 28 de março de 2014

MTG estreia programa na TV Tradição

  Vem aí o programa "Proseando com o MTG", apresentado por Manoelito Carlos Savaris, presidente do Movimento. O mais novo programa, ao vivo, da TV Tradição,  irá ao ar as terças-feiras, sempre as 18 horas, direto do estúdio em Porto Alegre.
        Dia 01 de abril, Savaris fará a estreia deste programa respondendo, ao vivo, as perguntas que receberá até as 12 horas do dia do programa. 

        Enviem suas perguntas para os email's: tvtradicao@tvtradicao.com.br ou diretoria@tvtradicao.com.br.

"TV Tradição, a Cultura Gaúcha para todo o mundo ver"

XX Elo de Jovens da 12ªRT

         O XX ELO DE JOVENS da 12ª RT que ocorrerá dia 05/04/2014 a partir das 14:30 hs, será uma tarde de integração dos jovens da região e RS, onde estarão aprendendo um pouco mais e já preparando para auxiliar as entidades na semana farroupilha, pois o tema propostos para o  evento é, o Jovem e o orgulho de dizer "Eu Sou do Sul". 
         O evento contara com a presença da  Srª Odila Paese Savaris, palestra da 2ª prenda do RS Mariana Soares e muitas atividades que nos jovens da 12ª RT preparamos   para desenvolver com os que participaram.
         Esse evento regional acontecera nas dependências do CTG Mata Nativa, na Rua das Araras nº 952, bairro Cinco Colonias, Canoas/RS. 

Fotos no sitio do Laçador

                   Hoje pela manhã fomos fazer um trabalho para o Eco da Tradição com essas duas crianças maravilhosas. O João e a Vitória. Se prestaram para a lida, com o Laçador, imponente, ao fundo.
           O gauchito é da família do amigo Martim Guterres Damasco, diretor de esportes do MTG. Tem "pedigree" o guri...

Sarau Artistico Feminino da EPC


Noite festiva da Ordem dos Cavaleiros do RS

           Criada no ano de 1998, no congresso de Santa Cruz do Sul, a Ordem dos Cavaleiros do Rio Grande do Sul, foi uma peregrinação de debates, capitaneadas por Celso Souza Soares, que acabou se tornando seu primeiro presidente. Celso organizou os primeiros passos da ordem que foi, aos poucos, registrando a existência de cavalgadas pelo estado, buscando a organização destas. Catalogou, também, os cavaleiros, distinguindo-os por categorias e quilometragem percorrida.


         Em seu discurso de abertura, Manoelito Carlos Savaris, presidente do MTG, lembrou o inicio de tudo e acentuou a preocupação que os lideres de cavalgadas devem ter na manutenção das tradições, pois um perigo paira sobre os rodeios em todo o Brasil e, talvez, as cavalgadas venham a ser o elo futuro entre o homem e o cavalo.
         Estiveram presentes à posse de Aito Glademir Toniazzo Timm, os coordenadores regionais da 1ªRT, Marcus Vinicius Falcão, da 7ª RT Gilda Galeazzi, da 15ªRT, Pedro Angeli, e da 16ª Flavio Menezes. O Vice-presidente de administração do MTG, Nairioli Callegaro, o conselheiro vaqueano do MTG, Oscar Gress (presidente 2007/2010), o ex-presidente da ORCAV, Alencar Feijó da Silva, o coordenador de tradição e folclore, da prefeitura municipal de Porto Alegre, Giovani Tubino.

         Para acompanhar Airto Timm nos trabalhos da ordem, foram escolhidos os adjuntos, Solon  Silva, da 1ªRT, e Clóvis Guimarães, da 20ªRT. Estiveram presentes ainda, o comandante de cavalgadas da zona sul de Porto Alegre, Armando Fraga da Rocha, dezenas de cavaleiros, das diversas distinções, Helder Menezes, dos cavaleiros da paz, Tio Beno, do piquete Memórias do Passado.
         Airto Glademir Toniazzo Timm, que, aos 54 anos assumiu a Ordem dos Cavaleiros do Rio Grande do Sul, substituindo Gustavo Bierhals, que assumiu a vice-presidência da Fundação Cultural Gaúcha - MTG, em 2014. 
         Timm, que já foi subcomandante do grupo cultural tradicionalista Cavaleiros do Mercosul, membro da comissão campeira do XVI Rodeio Internacional de Passo Fundo, palestrante e painelista em todo o estado do RS, referente história do Rio Grande Sul, movimento tradicionalista, tradição e folclore, etc...,Já percorreu mais de 4.500 km em cavalgadas, instrutor de danças tradicionais gaúchas desde 1978 – IGTF e Escola da Fundação Cultural Gaúcha do MTG, um dos membros da comissão da criação do departamento jovem do MTG e do concurso do peão farroupilha, tendo recebido o titulo de padrinho dos peões farroupilhas do RS, coordenador estadual do dpto. jovem do MTG desenvolveu a campanha contra as drogas, dentro do Movimento Tradicionalista – “JOVEM, SALVE UMA VIDA. A TUA! NÃO USE DROGAS”.

         Além disso, Timm foi coordenador da 20ª Região Tradicionalista, no ano de 1995 (31 Entidades), vice-presidente de eventos do MTG/RS por 02 gestões seguidas – 1996 e 1997 e Chefe de Cerimonial, diretor técnico da Fundação Cultural Gaúcha- MTG/RS – 1998, coordenador técnico do FEGART, depois transformado em ENART – 1998 e 1999, membro do Conselho Diretor do MTG/RS desde 1986; (quatorze anos), presidente da 12ª Festa Campeira do Rio Grande do Sul (FECARS), em 2000, realizada em Santo Augusto, vice-diretor campeiro do MTG/RS de 2001 a 2007, diretor campeiro da CBTG – Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha - 2002/2003, entre outras tantas atividades tradicionalistas.

quinta-feira, 27 de março de 2014

Enfim, o desafio das danças

        Numa bela tarde de sábado, na rodoviária da capital, um grupo de jovens resolveu dançar, ali mesmo, e mostrar que para fazer isso não precisam tablado e nem de um galpão. Amar a dança, os faz flutuar nos lugares mais inusitados.
        Então ficou  a pergunta: Tu gostas realmente de dançar? Hoje, munidos de uma câmera ou de um celular, podemos ser cinegrafistas, produtores e pegarmos, de forma inédita, os dançarinos mostrando a sua arte. Faça isso e poste no facebook com a hashtag tá no enart tá no mundo (#tanoenarttanomundo).
         Vai ser bem legal a  brincadeira e vai mostrar o quanto gostamos de dançar para o mundo, pois não importa o lugar.

os Serranos no 35 CTG - Dia 05/04

Ingressos Antecipados   -   R$ 30,00 e Mesas R$ 20,00 (Somente antecipado)   -  Não efetuamos reservas. 
Adquira já o seu ingresso na Secretaria do CTG / Seg à Sexta das 14:00 às 22:00h / Informações: 3336-0035

Juarez Nunes palestra na Casa do Gaúcho


quarta-feira, 26 de março de 2014

Ah, minha Porto Alegre, parabéns pelos 242 anos

        A capital de todos os gaúchos era a fazenda de Jerônimo de Ornellas e constituiu-se a partir da chegada de casais açorianos por volta de 1754. No século XIX contou com o influxo de muitos imigrantes alemães e italianos, recebendo também outra etnias. 
        Desenvolveu-se com rapidez, e hoje abriga mais de quase 2 milhões de habitantes. A cidade enfrenta muitos desafios, entre eles a grande população ainda vivendo em condições de pobreza e sub-habitação, um alto custo de vida,e , uma alta incidência de obesidade e tabagismo, deficiências sérias no tratamento de esgotos, muita poluição e índices de crime elevados... sem falar no trânsito.
         Por outro lado, ostenta mais de 80 prêmios e títulos que a distinguem como uma das melhores capitais brasileiras para morar, trabalhar, fazer negócios, estudar e se divertir. Foi destacada em anos recentes também pela ONU como a Metrópole nº1 em qualidade de vida do Brasil por três vezes; como possuindo um dos 40 melhores modelos de gestão pública, e por ter o melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) entre as metrópoles nacionais.
         Além disso Porto Alegre é uma das cidades mais arborizadas e alfabetizadas do país, é um polo regional de atração de migrantes em busca de melhores condições de vida, trabalho e estudo, e tem uma infraestrutura em vários aspectos superior à das demais capitais do Brasil.
        

terça-feira, 25 de março de 2014

Bocal de Prata promove jantar dia 12


Rodeio de Arroio do Sal

Com o cartão tradicionalista não paga ingresso no parque... assim como foi o rodeio do Tunel Verde

Lançamento do livro Minha Terra, em Caxias do Sul

Livro Minha Terra mantém viva memória de Clóvis Pradel Pinheiro
Lançamento ocorre no dia 9 de abril no CTG Rincão da Lealdade

          As belezas das paisagens, do povo e da tradição do Rio Grande do Sul encontraram seu espaço na literatura e eternizam-se nas páginas dos livros. Como prova desta riqueza cultural que identifica o estado surge o livro Minha Terra, em memória de Clóvis Pradel Pinheiro, com financiamento cultural do Financiarte. O lançamento ocorre no dia 9 de abril, às 19 horas, no Centro de Tradições Gaúchas Rincão da Lealdade, ao qual dedicou mais de 30 anos de sua vida.
          A obra literária possui prefácio de Tânia Tonet e reúne poemas inéditos do autor que retratam suas vivências pessoais e paixão pelo tradicionalismo gaúcho. Três poesias contidas na coletânea destacam-se pela maneira como vieram a público: “Gaúcho Cego”, apresentada pelo trovador cego Luis Müller num congresso patrocinado pela ONU; “Minha faca prateada”, gravada em facas churrasqueiras de uma empresa caxiense como propaganda; e “Gaúcho Apaixonado”, que participou da exposição do Projeto Poetas Caxienses. Além destas, outras eram conhecidas e declamadas por amigos tradicionalistas. Pinheiro homenageava em seus versos personalidades tradicionalistas da época, como a Primeira Prenda do Rio Grande do Sul Marisol Santos e o músico Honeide Bertussi.
          Minha Terra é a concretização do sonho da família Pinheiro em compartilhar o talento do patriarca e manter viva sua memória. Os netos Waleska Pinheiro Santos e Fausto Pinheiro Santos, que estão à frente do projeto, decidiram que o caráter comercial do livro, que custa R$25, se tornaria um benefício para a comunidade caxiense. Assim, o valor arrecadado com a venda será revertido integralmente ao Centro Assistencial Voluntários sem Fronteiras, ONG de Caxias do Sul que busca transformar a realidade de aproximadamente oitenta crianças, adolescentes e famílias que se encontram em vulnerabilidade social.

Sobre o autor:
         Clóvis Pradel Pinheiro era cirurgião-dentista mas, apesar de ser conhecido como Dr. Clóvis, as marcas deixadas foram além dos consultórios. Participou ativamente do CTG Rincão da Lealdade desde 1954, a convite de Joaquim Pedro Lisboa, e neste foi patrão por quase 13 anos. Também pelo CTG percorreu o Brasil com sua invernada artística e tornou-se referência do tradicionalismo gaúcho.
Recebeu prêmios e honrarias como a medalha de ouro relativa ao “Mérito da Tradição Joaquim Pedro Lisboa” e o diploma de Tradicionalista do Ano durante três anos consecutivos. Foi o responsável cultural da 25ª Região Tradicionalista do MTG, membro da Associação Rio-Grandense de Imprensa desde 1960 e membro fundador da Academia Caxiense de Letras.

          Manteve uma página tradicionalista no Jornal Pioneiro, de 1959 a 1961; apresentou por 16 anos o programa de rádio “Canhadas e Coxilhas” que se tornou o “Venha pra Cancha, amigo”; dirigiu o programa “O rancho da saudade” na antiga TV Caxias, canal 8. Faleceu em maio de 1993, marcou a história do Rio Grande do Sul com sua bagagem cultural e amor pelo estado.

Ficha Técnica:
Design Gráfico: Jamwork
Editora: Belas Letras
Produção Cultural: Cláudio Troian
Financiamento Cultural: Financiarte

Serviço
O quê: Lançamento do livro Minha Terra de Clóvis Pradel Pinheiro
Quando: 9 de abril de 2014
Local: CTG Rincão da Lealdade
Horário: 19 horas
Entrada Franca
Valor do livro: R$25

Bárbara Armino/ Ricardo Dini
Dinâmica Comunicação Empresarial
Assessoria de Imprensa Minha Terra
(54) 3025.3030
barbara@dinamicacomunicacao.com.br

segunda-feira, 24 de março de 2014

Resultado do festival 7ª Querencia da Poesia

Modalidade: Poesia

Primeiro Lugar: TRAVESSIA
Autor: Caine Teixeira Garcia
Intérprete: Liliana Cardoso
Amadrinhador: Zulmar Benitez

Segundo Lugar: LENÇO VERMELHO
Autor: Rodrigo Bauer
Intérprete: Pedro Junior da Fontoura
Amadrinhador: Lucio Yanel

Terceiro Lugar: O JUSTO
Autor: Cristiano Pereira Ferreira
Intérprete: Luciano Salerno
Amadrinhador: Raul Sartor

Modalidade: Declamador

Primeiro Lugar: LILIANA CARDOSO
Poema: Travessia (Caine T. Garcia)

Segundo Lugar: LUCIANO SALERNO
Poema: O Justo (Cristiano P.Ferreira)

Terceiro Lugar: JORGE IVONEI BARROS
Poema: Milonga do Solitário (Luis Lopes de Souza)

Modalidade: Amadrinhador

Primeiro Lugar: LUCIO YANEL
Poema: Lenço Vermelho

Segundo Lugar: ZULMAR BENITEZ
Poema: Travessia

Terceiro Lugar: MARCUS MORAES
Poema: Romance da Criação

Fonte : Jairo Reis

domingo, 23 de março de 2014

Vem ai o 3º Rodeio Nacional de Casca

Vem aí nos dias 3, 4, 5 e 6 de Abril mais um grande evento, contamos com a presença de todos!

As inscrições da parte artistica deve ser feito pelo email: valdesimonetto@gmail.com

Maiores Informações : https://www.facebook.com/pages/Ctg-Laço-Da-Amizade-Casca-Rs/151202141718386

sexta-feira, 21 de março de 2014

Editorial do Presidente - Um clube chamado MTG

         De vez em quando o Movimento Tradicionalista Gaúcho se vê envolvido em polêmicas que brotam, invariavelmente, de interesses de ordem econômica por algumas pessoas que ao invés de servirem à tradição, se servem dela.

       A bronca do momento está na área do tiro de laço. Primeiro surge um grupo de “rebeldes”, descontentes com as regras que foram adotadas por vontade da maioria – claro que esses descontentes não são a maioria. Depois surgem os que têm o objetivo primordial de ter vantagem financeira. Com eles outro grupo se junta: aqueles que têm interesse político. Todos juntos formam um pequeno contingente que tem clareza nos seus objetivos, são bons de conversa, sabem usar os argumentos que lhes convém para ganhar a companhia de outros que acreditam até que Papai Noel existe.

        Não são muitos, mas são barulhentos e bem articulados. Eles transitam pelos gabinetes e “vendem” a ideia de que representam a maioria. Há quem lhes dê crédito, por boa fé ou por ver nisso a possibilidade de ter alguma vantagem.

        A pregação é clara e se traduz por algumas frases, como: “o tiro de laço deve ser considerado um esporte”; “como esporte o tiro de laço deve ser organizado por uma federação”; “na área do esporte há dinheiro sobrando no Brasil”; “nós, do novo sistema, somos os verdadeiros defensores dos laçadores”. Essas e outras pérolas estão sendo ouvidas nos rodeios e lidas nas redes sociais.

       Quando o MTG, pelas suas instâncias constituídas, se levanta e aplica o regulamento, eles empunham a Constituição e gritam forte: “temos o direito de ir e vir”; “não podem nos tirar o direito de fazer o que quisermos”; “vivemos numa democracia e exigimos nossos direitos”. Pois eles têm toda a razão, pois vejamos:

1. O MTG é um clube, uma associação privada, que conta somente com associados voluntários, ou seja, não obriga ninguém e, assim, respeita o direito de ir e vir; 

2. O MTG defende vigorosamente o direito de escolha das pessoas. Somente participam dos seus quadros as entidades que desejarem e orienta a que cada entidade filiada somente mantenha nos seus registros as pessoas que livremente escolherem ser associados; 

3. O MTG decide tudo no voto. Tudo é discutido, a maioria vence e daí surgem os regulamentos que democraticamente são elaborados e democraticamente são aplicados. Quem não concorda com os regulamentos podem procurar outras associações e se quiserem impor seus próprios regulamentos, criam suas próprias entidades.

          Desta forma, me parece que ficamos bem entendidos. O MTG é uma associação composta de entidades livres que, por sua vez, conta com associados voluntários, com isso estabelece as suas próprias regras. É bom lembrar que no momento que nos associamos a um clube qualquer, assumimos o compromisso de cumprir e fazer cumprir as normas do estatuto e dos seus regulamentos. No MTG até juramento se faz sobre isso.

        Será que um clube de futebol não filiado à FGF pode participar do campeonato gaúcho? Será que um atleta não registrado na CBF pode jogar no Esporte Clube Passo Fundo? Será que um juiz registrado na FGF pode apitar o campeonato catarinense sem autorização da Federação Gaúcha?

       Uma das regras definidas e consolidadas no artigo 29, inciso IX, do Regulamento Geral e reafirmada no artigo 100 do Regulamento Campeiro é a de que os filiados ao MTG não participam de eventos de entidades não filiadas e não permitem que não filiados participem dos seus eventos. É uma regra clara e que se impõe a todos.

      Quem não concorda com a regra tem dois caminhos: cumpre e tenta mudá-la pelos caminhos legais, ou garante o seu “direito de ir e vir” e vai!

Manoelito Carlos Savaris 
Presidente

quinta-feira, 20 de março de 2014

Até onde vai o teu amor pela dança?


Uma justa homenagem em Porto Alegre

         A Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou e fica denominado Praça JOSÉ CLÁUDIO MACHADO o logradouro público cadastrado conhecido como Praça 4103 – Loteamento residencial Encosta do Sol em Porto Alegre – nos termos da Lei Complementar n.320.
         As placas denominativas conterão abaixo do nome do logradouro os seguintes dizeres: Tradicionalista e Cantor Nativista.
        Esta Lei entra em vigor a partir da data de publicação.
Prefeitura Municipal de Porto Alegre.
Jose Fortunati – Prefeito.


“...particularmente e justificadamente emocionado eu agradeço esta distinção por merecimento ao Zé Cláudio e muito obrigado pelo reconhecimento de todos os amigos e autoridades envolvidas nesta honraria” – disse o amigo Mauro Moraes em seu facebook oficial.

O que é ser tradicionalista, afinal?

Postagem do repórter farroupilha, Giovani Grizotti, em seu blog do G1.

          Diz o Blog: "... Quem não faz o chamado “Cfor”, o curso de formação organizado pelo MTG, é menos “tradicionalista” do que o campeiro da foto que você está vendo nesse post? Esse sim, gaúcho autêntico, razão de ser de tudo aquilo que cultuamos, domador de cerca de 1000 cavalos, lá na fronteira, em Santana do Livramento. Seu nome: Valteir de Araújo Castro, 40 anos".

          Só neste parágrafo temos duas coisas diferentes: O que é ser tradicionalista e a referencia ao gaúcho autentico.  Aí é que mora o perigo de postarmos sentimentos particulares nossos e, nem sequer, diferenciarmos o significado das palavras.

Vejamos então, tradicionalismo:
          “Tradicionalismo é o movimento popular que visa auxiliar o Estado na consecução do bem-coletivo, através de ações que o povo pratica (mesmo que não se aperceba de tal finalidade) com o fim de reforçar o núcleo de sua cultura; graças ao que a sociedade adquire maior solidez e o individuo adquire maior tranqüilidade na vida em comumLuiz Carlos Barbosa Lessa  
          "Tradicionalismo é um sistema organizado e planificado de culto, prática e divulgação desse todo que chamamos Tradição. Obedece a uma hierarquia própria, possui um alto programa contido em sua Carta de Princípios, que deve, na medida do possível, realizar e cumprir”. Glaucus Saraiva
           “Tradição, comparativamente, é o campo das culturas gauchescas. Tradicionalismo é a técnica de criação, semeadura, desenvolvimento e proteção das suas riquezas naturais, através de núcleos que se intitulam "Centros de Tradições Gaúchas”." Glaucus Saraiva

E tradicionalista?
           O tradicionalista é um nativista que acredita na força da tradição e, por isso, se perfila como se fora um soldado, na defesa e difusão de valores, princípios e crenças que constituem a própria historia do gaúcho.

           O tradicionalista é o militante do tradicionalismo na defesa da tradição gaúcha, que apresenta, entre outras, os seguintes valores básicos: o espírito associativo, o nativismo, o respeito a palavra dada, a defesa da honra, a coragem, o cavalheirismo, a conduta ética,o amor a liberdade, o sentimento de igualdade, a politização e o senso de modernidade. (valores citados por Jarbas Lima, in “O sentido e o alcance social do tradicionalismo”).

          Tradicionalista é aquele que pugna pela conservação das idéias e valores morais transmitidos de geração em geração, ao longo da nossa bela história rio-grandense. Tradicionalista é, pois, uma pessoa que preza as tradições, sem ser retrógrado nem saudosista (Manoelito Savaris - RS historia e identidade).

O gaúcho:

           Desde a época da Revolução Farroupilha (1835-45) e especialmente depois da Guerra do Paraguay (1860-65) a palavra gaúcho passou a significar o homem do campo, ligado a atividade pastoril, de maneira específica e a identificar os nascidos no Rio Grande do Sul, de forma genérica. A mudança ocorrida não foi fruto de lei ou de imposição, mas resultado da evolução natural da sociedade e da compreensão de que o homem é parte integrante do ambiente em que vive e sua condição muito se deve aos fatores a que está submetido.
          Poderíamos resumir a trajetória do vocábulo “gaúcho”, dizendo que na época dos capitães-generais e primeiros proprietários era o ladrão, vagabundo e coureador; para os capitães de milícias e comandantes de tropas empenhadas na defesa das fronteiras, era bombeiro, chasque, isca para o inimigo; nas guerras da independência do Prata, era lanceiro, miliciano; depois, para os homens da cidade, era o trabalhador rural, homem afeito aos serviços do pastoreio, peão de estância, campeiro destro, sinônimo de guasca ou monarca; finalmente, desde os primórdios do século passado, um nome gentílico, a exemplo de carioca, barriga-verde, capixaba, fluminense (Manoelito Savaris - RS historia e identidade).

           Por tanto, o tradicionalista, de forma organizada, regrada, busca preservar usos, costumes e valores, legado por gerações, dos gaúchos "autênticos" (se tem como classificar de tal forma) formados na pampa rio-grandense. Uma tradição que sofre, a cada geração, ações provocadas pela dinamicidade do folclore, e por culturas alternativas (que estão sempre girando em torno do cerne cultural) se não possuir um mecanismo de preservação, desaparece ("do verbo deixa de existir"). A bombacha é um belo exemplo: Começou larga, foi estreitando ao uso das modas, hoje é praticamente colocada a vácuo em algumas pessoas. O lenço que foi sinônimo de identidade pela cor, tamanho, utilidade (sim, o lenço tinha utilidade), hoje, em alguns pescoços, nem dá para ver o nó.

          É... dá para pararmos para pensar, pode ser... só um pouco. E se alguém passa e diz para outra pessoa que ela é menos gaúcha, menos isso, menos aquilo, são opiniões, são ideias. E "ideias, não são metais que se fundem", dizia um homem que usava lenço no pescoço e tinha identidade.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Fique atento a lei dos rodeios e festas campeiras

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
Gabinete de Consultoria Legislativa

LEI Nº 14.342, DE 31 DE OUTUBRO DE 2013.

(publicada no DOE n.º 212, de 1º de novembro de 2013) Inclui, no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Rio Grande do Sul, os rodeios crioulos e as festas campeiras.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.

Faço saber, em cumprimento ao disposto no artigo 82, inciso IV, da Constituição do Estado, que a Assembleia Legislativa aprovou e eu sanciono e promulgo a Lei seguinte:

Art. 1º Ficam incluídos, no Calendário Oficial de Eventos do Estado do Rio Grande do Sul, os rodeios crioulos e as festas campeiras organizados por entidades filiadas ao Movimento Tradicionalista Gaúcho – MTG – e realizados na forma prevista pelas Leis nº 11.719, de 7 de janeiro de 2002, e n.º 12.567, de 13 de julho de 2006.

Art. 2º Caberá aos organizadores dos rodeios crioulos e das festas campeiras mencionados no art. 1º comunicar, anualmente, ao órgão competente da Administração Estadual a data do evento a realizar-se no ano seguinte.

Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.


PALÁCIO PIRATINI, em Porto Alegre, 31 de outubro de 2013

Chama Nativa terá curso de fandango


Tertúlia maçônica - Por Léo Ribeiro

           "Estive reunido ontem com o Grão Mestre, Tadeu Pedro Drago e com o Ministro da Cultura e Propaganda, Armenio Santos, do Grande Oriente do Rio Grande do Sul, para apresentar o regulamento da Vª Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula, evento criado pelo Grupo Tradicionalista Fraternidade Gaúcha. Festival, este, que faz parte da programação oficial da cidade de Porto Alegre. Tudo ficou acertado. 
          A Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula, em sua 5ª edição, acontecerá no dia 30 de agosto de 2014. 
          Haverá duas categorias distintas: uma para poetas, declamadores e amadrinhadores maçons e outra para participantes não maçons. Cinco poemas para cada categoria, uma não concorrendo com a outra e mais um prêmio especial para o “Melhor Tema Maçônico” que concorrerá, em igualdade de condições, na categoria maçônica.

          A ajuda de custo será de R$ 500,00 por poema classificado.

          A premiação será a seguinte:

Categoria Poetas Maçons
1º LUGAR: R$ 500,00 + troféu
2º LUGAR: R$ 300,00 + troféu
MELHOR DECLAMADOR: R$ 200,00 + troféu
MELHOR AMADRINHADOR: R$ 200,00 + troféu

Categoria Poetas Não Maçons
1º LUGAR: R$ 500,00 + troféu
2º LUGAR: R$ 300,00 + troféu
MELHOR DECLAMADOR: R$ 200,00 + troféu
MELHOR AMADRINHADOR: R$ 200,00 + troféu

         As poesias, falando dos costumes de nosso pago (exceção ao tema maçônico), deverão ser enviadas até o dia 15 de junho de 2014 para o e-mail: tertuliamaconica@hotmail.com ou via correio, para o seguinte endereço: Rua Gerônimo Coelho, 116 – CEP 90010-240 - Porto Alegre, RS.

          Mais uma vez serei o Coordenador Geral deste grande evento e quaisquer dúvidas a serem dirimidas, estarei à disposição dos amigos pelo fone (51) 91245851, ou via e-mail: leors.leo@terra.com.br

          Maiores detalhes serão expostos junto ao regulamento, que estará à disposição dos participantes, logo em seguida. Contamos com a participação de todos para engrandecer a arte poética de nosso Estado.

Arte de Capa: Paulo Cremer / Mérito Propaganda
Fonte: Blog do Leo Ribeiro de Souza

terça-feira, 18 de março de 2014

Joca Martins faz espetáculo na capital

        O cantor Joca Martins se apresenta no próximo domingo, dia 23 de março, às 20h, no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre (RS) e promete ao público um espetáculo “pulsante”, que valoriza os ritmos gaúchos e de uma vibração contagiante.

        O atual show destaca os mais populares clássicos da música gaúcha, como “Guri”, “Veterano”, “Recuerdos da 28”, “Potro sem Dono” e “Querência Amada”, do imortal Teixeirinha, que junto com Zé Cláudio Machado e César Passarinho, são nomes que serão lembrados durante o espetáculo. Assim como, homenagens a antigos gaiteiros, como Albino Manique, através do clássico “Madrugada”.

        O espetáculo destacará ainda às próprias canções do artista, que o acompanham ao longo de sua carreira, como “Domingueiro”, “Se houver cavalo crioulo”, “Qualquer Uma”, o grande sucesso “Eu Sou Bagual” e o lançamento do momento “Jipão Campeiro”.

        Para Joca Martins, o show é o testemunho do que é o cancioneiro gaúcho. “Valorizo muito a interação com o público, então, produzimos um espetáculo onde as pessoas possam sentir as peculiaridades da nossa música, que tem xote e vaneirão, mas também tem influências dos ritmos argentinos, como o chamamé e a chacarera. Será, certamente, uma grande festa”, destaca o cantor.

       O show é gratuito e o público poderá retirar os ingressos no local, a partir das 14h. Mais informações pelo telefone (51) 3289.8153.

SERVIÇO
O quê: Show de Joca Martins
Quando: 23 de março de 2014 - Às 20h
Onde: Auditório Araújo Vianna - Porto Alegre (RS)
Quanto: Entrada gratuita. Ingressos poderão ser retirados no local a partir das 14h.

Informações: (51) 3289.8153

Editorial do Presidente do MTG - Março de 2014

“UM BOI PRA NÃO ENTRAR. UMA BOIADA PRA NÃO SAIR.” 

          Aprendemos desde pequenos que a cada momento, a cada oportunidade, temos a opção de escolher. Só o ser humano tem essa virtude, de poder escolher entre duas ou mais opções, de forma livre, soberana e madura. As “escolhas” que os demais seres vivos fazem, sempre serão definidas pelos seus instintos, nunca por suas capacidades de discernimento ou por decisão voluntárias.

          No momento em que decidimos, livremente, assumir papéis preponderantes nas instituições, sabemos que muitas situações nos aguardam: umas boas e gratificantes, outras, duras, ásperas, que exigem uma dose de renúncia e firmeza que nos causa desconforto ou tristeza.

          O Movimento Tradicionalista Gaúcho (em qualquer das suas instâncias) exige de seus dirigentes clareza de objetivos, honestidade de propósitos e precisão na tomada de decisões. Estas três questões são determinadas basicamente por dois documentos: a Carta de Princípios e o Estatuto das entidades (especialmente o artigo que define os seus objetivos).

          A nossa Carta de Princípios, documento basilar, é taxativo e nos determina comportamento ético que não permite personalismos, não aceita desvios de conduta, não suporta ações que tratem a tradição, o folclore ou a cultura em geral de forma inadequada. Não há espaço no meio tradicionalista – segundo a nossa Carta de Princípios – para aqueles que querem se beneficiar ou para aqueles que querem levar vantagem pessoal na exploração dos aspectos organizacionais do Movimento.

          Pelear contra iniciativas que somente visam atender a interesses pessoais que visem vantagem financeira, vantagem política, benefícios midiáticos, ou qualquer outra forma de vaidade, é difícil e exige persistência e firmeza. Somente quem se estriba na tradição e na formação sociológica do povo gaúcho poderá enfrentar argumentos que se instalam a partir de oferecimento de vantagens.

          Lutar contra aqueles que querem transformar os aspectos culturais da sociedade gaúcha em simples “fazer esportivo” custa muito das nossas energias, mas é um dever de todos aqueles que se dispõem a ser dirigentes. Patrões de CTGs e Piquetes, coordenadores regionais, membros dos mais variados conselhos, presidente do MTG, etc. são pessoas que tem o compromisso moral de defender o Movimento e a tradição gauchesca. Todos são dirigentes por escolha voluntária. Todos decidiram voluntariamente e juramos orgulhosamente: cumprir e fazer cumprir!

          De minha parte, vou cumprir o que determinam as normas, até que sejam alteradas ou eliminadas. Vou ser intransigente no que é fundamental para a preservação do Movimento. Vou ser incondicional parceiro de todos os que exigirem e cumprirem tudo aquilo que for destinado à preservação da cultura e das tradições.

          Podemos transigir, ser tolerantes ou negociar naqueles aspectos que sejam meras formalidades ou simples elementos de organização, mas jamais vamos aceitar que aspectos fundamentais da tradição e elementos basilares da ética tradicionalista sejam agredidos impunemente. Repito o que tenho dito ao longo destes últimos 20 anos: “meu compromisso é com a tradição e com a história, se não for para preservar a cultura regional e a identidade social do gaúcho, não contem comigo.”


          Entrei na briga por vontade própria e bem acompanhado! Dei um boi pra entrar nessa lida e darei uma boiada pra não sair dela antes de cumprir a missão! Espero que todos os tradicionalistas e, especialmente, os dirigentes estejam do meu lado pois a peleia que se avizinha será daquelas que ficam na história.

Manoelito Carlos Savaris
Presidente do MTG

domingo, 16 de março de 2014

Mais uma turma do CFor formada

        Chegou ao final mais uma etapa do CFor básico, realizado neste sábado, na sede do MTG, em Porto Alegre. São dez anos do CFor, que já conta com mais de 80 cursos ministrados, dezenas de palestrantes e mais de 7.000 participantes.
         Historia do Rio Grande do Sul, do Movimento Tradicionalista Gaúcho, sua estrutura, carta de princípios, liderança e relações inter-pessoais, para que as pessoas possam se instrumentalizar no seu dia a dia, na rotina de sua entidade.
          Paralelo ao CFor básico, aconteceu o curso para jovens voluntários do tradicionalismo gaúcho. Quase vinte jovens participaram do primeiro módulo. Em maio será a vez do segundo.

Posse do Presidente da ORCAV


Luana palestra em São Gabriel dia 23

       Como anda a voz dos nossos tradicionalistas que cantam, declamam, dão palestras, trovam e ensaiam horas cantando nas invernadas?
        Pais, crianças, jovens, instrutores, enfim tradicionalistas em geral, não percam a palestra "Voz Educada, Saúde Cuidada", com Luana Wojciechowski, na Terra dos Marechais dia 23 de março no Seminário Regional de Prendas!

quarta-feira, 12 de março de 2014

Resoluções e decisões do Conselho Diretor do MTG

 Senhores Coordenadores e Senhores Conselheiros,

O Conselho Diretor do Movimento Tradicionalista Gaúcho reunido ordinariamente no dia 8 de março de 2014, na cidade de Canoas, na sede do DTG Morada de Guapos, decidiu expedir as seguintes resoluções:

I.  Regulamentação do uso da “vaca mecânica” exclusivamente para treinos;
II.   Resolução autorizando a realização da FECARS de 2014 na data de 01 a 04 de maio e a liberação para a realização do rodeio de Glorinha (1ª RT) na mesma data;
III.  Resolução definindo a realização da Convenção Ordinária de 2014 na cidade de Caxias do Sul para temas exclusivamente campeiros e a autorização para a Diretoria Executiva convocar um Congresso e uma Convenção extraordinária;
IV.  Resolução fixando o local do Congresso ordinário de 2015, na cidade de Uruguaiana;
V.  Resolução criando oficialmente a 40ª Região Tradicionalista com o fim de filiar entidades tradicionalistas localizadas fora do território sul-rio-grandense;
VI.  Resolução criando a Fundo Especial Garantidor, constituído com valores decorrentes da “corretagem” dos seguros de rodeios e com a destinação de R$ 1,00 por cartão emitido pela Fundação Cultural Gaúcha-MTG;

Alem da expedição dessas resoluções, que serão disponibilizadas no site do MTG, ainda decidiu a respeito dos seguintes assuntos:

1.A respeito da participação do MTG-RS no evento nacional que será realizado pela CBTG, em fevereiro de 2015: 
a.O MTG participará nas três áreas (campeira, esportiva e artística) com o maior número possível de representantes em todas as provas;
b.Os representantes das áreas campeira e esportiva serão selecionados da forma tradicional; 
c.Os representantes da área artística serão selecionados a partir de resultados obtidos nos rodeios selecionados e avaliados pelo Departamento Artístico do MTG e, na ausência destes, por tradicionalistas e grupos convidados;
d.Esta decisão de participação, especialmente na área artística, vale exclusivamente para o evento a ser realizado no estado de Santa Catarina em fevereiro de 2015.

2.A respeito do cartão tradicionalista:
a.Os cartões tradicionalistas expedidos a partir de 1º de maio passarão a ter validade de três anos, permanecendo o mesmo valor de R$ 15,00 por cartão; 
b.Cada Região Tradicionalista poderá, por decisão do seu encontro regional, definir valor diferente, desde que mantenha o repasse ao MTG do valor de R$ 12,00.
c.Atendendo à decisão da Convenção da CBTG, realizada em 22 de fevereiro de 2014, o Cartão Tradicionalista sofrerá alteração no seu formato (especialmente a cor), pois não mais será tratado como “cartão da CBTG”;
d.A atual administração do MTG pagará à CBTG o valor de R$ 2,00 dos cartões emitidos entre 1ª de janeiro de 2014 e 22 de fevereiro de 2014. Débitos anteriores não serão saldados nesta administração;
e.Para a participação do MTG no evento nacional, será efetuado o pagamento do valor de R$ 2,00 à CBTG, correspondentes ao cartão de cada participante;

3.Sobre as questões e denuncias de episódios envolvendo entidades filiadas ao MTG e a entidade não filiada, denominada Federação Gaúcha de Laço:
a.Todas as situações serão tratadas à luz dos regulamentos do MTG e dos regimentos internos dos seus departamentos;
b.As entidades filiadas ao MTG não poderão participar, promover, co-promover, ceder dependências ou de qualquer forma divulgar eventos e atividades da citada Federação do Laço;
c.Esta mesma vedação atinge os narradores e os juízes de rodeios credenciados, devendo os departamentos correspondentes adotarem as medidas recomendadas pelos respectivos regimentos internos;
d.Os episódios passados, especialmente as situações envolvendo rodeios realizados em Bom Jesus, Cambará do Sul, Fazenda Vila Nova e Santa Maria, serão averiguados, conforme determina o Regulamento Geral e depois serão adotadas as mediadas corretivas que eventualmente as situações recomendarem;

4.Sobre o Tchêncontro da Juventude Tradicionalista:
a.Será realizado no dia 29 de novembro de 2014 na cidade de Flores da Cunha, 25ª RT;
b.A vice-presidência de Cultura, com o Departamento Jovem, providenciará para que o evento seja um grande encontro da juventude e não uma competição entre a juventude tradicionalista, cumprindo os objetivos da sua origem.

5.Criação e realização do Festival Gaúcho de Danças – FEGADAN
a.Foi aprovada a criação do FEGADAN, em caráter experimental, com a finalidade de realizar um festival exclusivamente de danças, para as categorias mirim, juvenil, adulta, veterana e xiru;
b.A avaliação será segundo critérios de regulamento que está em elaboração, seguindo orientação de Paixão cortes para a forma de dançar as danças tradicionais;
c.O evento será realizado ainda em 2014, em data e local a ser definido pela Diretoria e sob a coordenação do subdiretor especial de danças, Toni Pereira.

6.Definição de novos Conselheiros Horários e Beneméritos:
a.Por indicação do Conselheiro Vaqueano Benjamim Feltrin Neto, foram aprovados os nomes dos senhores Adelar Bertussi Siqueira e Telmo de Lima Freitas para receberem o título de Conselheiro Honorário do MTG;
b.Por indicação da Diretoria do MTG foi aprovado o nome do senhor Ivo Benfatto para receber o título de Conselheiro Benemérito do MTG;
c.As entregas dos títulos serão realizadas no dia 25 de outubro, em Lagoa Vermelha, por ocasião das festividades alusivas aos 48 anos de existência do MTG.


Manoelito Carlos Savaris
Presidente do MTG

Vem ai o 27º Rodeio do Estancia de Sapucaia

              CTG Estancia de Sapucaia promove o 27º rodeio cultural e artístico e o 17º rodeio artístico escolar. Dias 16 -, 17 e 18 de maio de 2014.
              Rua Luiz Gama, 143, bairro Boa Vista - Sapucaia do Sul  84126862/93422262

Missa Crioula no Mata Nativa, em Canoas

Convidamos todos os amigos tradicionalistas e comunidade para participarem da Missa Crioula com o grupo Os Estancieiros que ocorrerá no CTG Mata Nativa, dia 21/03/2014 (sexta-feira) às 20 hs.
Rua das Araras, 952 Cinco colônias - Canoas/RS.

12 anos sem o grande mestre

             Ontem, 11 de março de 2014, completou 12 anos que Luiz Carlos Barbosa Lessa nos deixou. Quando, na madrugada deste mesmo dia em 2002, fui avisado que o grande mestre, a mente pensativa do Movimento Tradicionalista Gaúcho, havia partido. Deixei de lado a entrega de meus trabalhos na faculdade e partimos para Piratini.
              Barbosa Lessa partiu cedo. Cedo demais. Ficamos carentes dos ensinamentos, das teorias, teses, palestras... Quem aproveitou, aproveitou! O rapaz do caderninho, que tudo anotava. E de suas anotações e conclusões saíram muitas ideias maravilhosas.
               E dia 21, completarão  7 anos sem Francisco Mattos, o Chico. Um grande amigo, um mega profissional. Foi um chefe e grande professor, enquanto fomos colegas na Fundação Cultural Gaúcha.

segunda-feira, 10 de março de 2014

domingo, 9 de março de 2014

Vem ai o 26º Entrevero Cultural de Peões do RS


Saiu a diretoria artistica do MTG

           Em decisão do conselho diretor do MTG, realizada neste sábado, 08 de março, a diretoria artística pode estar se transformando em vice-presidência. Além disso, a exemplo da cultura, que já é uma vice-presidência, a diretoria campeira e esportiva podem estar recebendo o mesmo espaço, ou seja, deixam de existir as pastas de eventos e finanças, e as novas pastas do MTG serão: Vice-presidentes de administração e finanças, de cultura, artística, campeira e esportiva. Duas saem, três chegam. As diretorias destas áreas passam a vice-presidências.
          Também foi aprovada a listagem da equipe artística do estado e as equipes que formarão as comissões dos concursos estaduais.

sábado, 8 de março de 2014

Sábado de Seminario e reunião do Conselho Diretor do MTG

            A abertura do 27º Seminário estadual de prendas e peões do estado foi na manhã de sábado, 08 de março, homenageando as mulheres trabalhadoras pelo seu dia. Paralelo ao seminário aconteceu a reunião do Conselho Diretor do MTG, departamentos culturais e departamentos jovens. Nomes como Benjamin Feltrim Neto e José Aldomar dos Santos se somaram aos demais conselheiros que debateram durante o dia uma pauta extensa liderada pelo presidente Manoleito Savaris.
          O Seminário começou com uma palestra dos ex-estaduais, Priscila Bresolin Tisott e Bruno Fernandes, que falaram de suas experiências. À tarde a juventude tradicionalista teve uma palestra sobre redação, muito esclarecedora. No final do seminário foi realizada atividades separadas para prendas e peões.
              A presença das regiões foi muito grande. As atividades dos jovens, muito intensas. Os peões fizeram oficinas com as atividades que desenvolvem durante o concurso.
                Já na reunião do conselho foi apresentado oficialmente o local do 62º Congresso Tradicionalista Gaúcho, será na cidade de Uruguaiana, 4ªRT, entre os dias 9 e 11 de janeiro de 2015. Já a 79ª Convenção Tradicionalista, ordinária, acontecerá no dia 26 de julho de 2014, em Caxias do Sul.
           O Conselho Diretor do Movimento Tradicionalista Gaúcho decidiu baixar a uma Resolução, consoante ao que determina o Regulamento Geral, conforme segue:
 -considerando os objetivos e as finalidades de existência do Movimento Tradicionalista Gaúcho e das entidades tradicionalistas a ele filiadas;
-considerando que as atividades campeiras são realizadas com a finalidade primordial de manter vivas as tradições do povo gaúcho e de valorizar a história sociocultural da sociedade gauchesca;
-considerando a necessidade de haver uma clara orientação às entidades filiadas a respeito de como proceder diante de situações novas e de interpretação diversa;
-considerando a decisão unânime adotada pelo Fórum Campeiro Permanente (Diretores campeiros do estado e das RTs), em reunião realizada no dia 01 de fevereiro de 2014.
 Resolve que:
1. O uso da 'Vaca Mecânica" - definida como qualquer equipamento ou veículo que se preste a ser laçado e usado com essa finalidade - fica restrito aos treinos, sem finalidade competitiva;
2. O laço em 'Vaca Mecânica", em qualquer circunstância, não poderá envolver distribuição de prêmios ou valores monetários aos participantes;
3. A entidade que promover treinos de laço em "Vaca Mecânica" deverá fazê-lo com todos os cuidados para a segurança das pessoas envolvidas e dos equinos utilizados.
              O Conselho Diretor aprovou, ainda, a criação da 40ª Região Tradicionalista para agregar entidades fora do Rio Grande do Sul. Por ocasião do congresso da CBTG, de Lages/SC, em 2013, foram desligadas da Confederação as federações, UTGN e UTGRJ (nordeste e Rio de Janeiro), e as entidades destas localidades ficaram livres para se filiar a quem desejassem.
             O MTG do RS, em algum momento da história, já teve o registro de outras entidades de fora de seu território, na denominada 40ª RT. Sendo assim, o Conselho decidiu criar a região e liberar para filiação entidades de estados que não possuem federações estaduais. Desta forma, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, são federações estaduais, por tanto, as entidades de seus territórios não podem se filiar ao RS. Já os estados que não possuem federações locais, terão essa prerrogativa, podendo, neste caso, participar de eventos como FECARS, ENART, Congresso, e os outros eventos oficiais do Movimento.
              Entre as candidaturas para eventos oficiais, Flores da Cunha, 25ªRT, candidatou-se para realizar o Tchencontro estadual. Este evento deverá voltar aos moldes iniciais, onde era um evento sem competição, muito mais recreativo e de confraternização da juventude.
               O conselho diretor aprovou, também, a criação de um fundo, para o deslocamento da comitiva do Rio Grande do Sul, que participará do FENART e Rodeio dos campeões, em 2015, em Santa Catarina. O fundo será formado pelo recolhimento de R$1,00 dos cartões tradicionalistas e o percentual de corretagem do seguro dos rodeios, da empresa parceira na área de seguros. O fundo será velado por uma comissão formada por conselheiros e coordenadores regionais.