quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Lançamento do ENART em Santa Cruz

Hoje a noite, no salão da Bier hauss, no Parque da Octoberfest, em Santa Cruz, é o lançamento da 26ª edição do ENART - Encontro de Artes e Tradição Gaúcha - que foi embrionado na longínqua década de 80, com o Festival do MOBRAL.

Tenho lido nas redes sociais muito sobre a "Carta de Vacaria", documento escrito e aprovado em 31/05/1991, durante o 1º Seminário Nacional de Danças Gaúchas, na cidade que dá o nome à ele. Estarei publicando esta carta no decorrer da semana, para mostrar, principalmente aos mais jovens esta carta. Tem gente que nasceu antes de 1986, dança o ENART e Rodeios e nunca ouviu falar dela.

Dançar...ah, o dançar, que causa tanto amor, tanto apego, mas ao mesmo tempo provoca o ódio e a discórdia. A expectativa é que, haja a Harmonia entre os participantes, e entre a organização. O evento não existiria sem musicos, sem dançarinos, mas também não existiria sem organizadores, sem liderança. Buscar o ponto harmonico é, com certeza, o equilibrio e a solução dos maiores problemas.O dificil é ceder. Dificil é largar o que está fazendo e ir discutir no plano do debate de idéias a regulamentação. Mais fácil é trocar farpas e ofensas públicas via redes sociais.

Hoje no lançamento do ENART, pra mim muito triste, pois tenho acompanhado o degladiar via redes sociais, mas lembro, que falei tantas vezes nas mesmas redes, que deveriam TODOS se mobilizarem pra debater na Convenção. Me pergunte: Tinha algum músico lá? Na questão da idade das prendas, alguém apoiou a Jessilena e a Tainá? Olha, tenho visto coisa feia, tenho visto judiarias....

Cabe aqui uma pequena história para aqueles que dizem: Não adianta ir lá, o que querem já tá decidido! Não é bem assim! "Em 2002, no Congresso de Caxias do Sul foi proposto retirar dos grupos de danças a faca, a espora e o chapéu. A mobilização foi tão grande (e lembro que fabricantes destes produtos ajudaram a mobilizar e contratar onibus) que a proposta caiu". Mas pela organização e contra-ponto. Cabe lembrar que enquanto havia os debates na Convenção, a maioria estava nos Rodeios. Ai meus amigos, ninguém consegue nada!!!!

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Quer conhecer uma pessoa? Dê poder a ela

"O homem guiado pela ética é o melhor
dos animais; quando sem ela, é o pior
de todos."(Aristóteles, 384 - 322 a.C.)

Nas andanças pelo Rio Grande do Sul, onde palestro sobre a história do estado, passo "batido" na Revolução Federalista, por que, normalmente, não tenho tempo de continuar e aprofundar a discussão. Dado isso, entendo que não falamos sobre o chamado "voto de cabresto", o voto forçado, comprado, um voto sem objetivos e metas, além. é claro, de cumprir com o papel estipulado pelos mandatários.

Neste final de semana participei de uma eleição no CTG Valentes da Tradição, no bairro Sarandi. Eleição presidida pelo Subcoordenador da Zona Norte, o Pena, muito bem conduzida por sinal. Mas um fato me chamou atenção nesta eleição: Os associados, com direito a voto, não estavam preocupados com propostas das chapas concorrentes, eles estavam bitolados a votar a favor e contra pessoas.

Por ser da "turma antiga" do CTG conversamos com muita gente, até por que eu fazia parte de uma das chapas. Um dos associados chegou a dizer: "Se soubesse que tu tava a frente, votava em vocês, mas agora tenho um compromisso com os outros". E com todos que falei sobre propostas em nenhum momento sabiam do que se tratava. Ambas chapas provinham da mesma legislatura atual e estão no CTG há pelo menos 20 anos. As promessas eram as mesmas e, isso incluia, visitar as escolas para buscar pessoas para começar invernadas (promessa antiga de todos).

O Valentes esteve por fechar as portas anos atrás. Estive lá, peguei as chaves, fiz uma assembléia (vou só pra apagar incendios) e montamos um grupo para manter a entidade. Temos pessoas no CTG que, com mais de 20 anos em patronagens, não sabem nada sobre a tradição gaúcha. Acham que invernada campeira é só convidar uma hotelaria de cavalos para o dia do desfile, ou para representar o CTG. Que invernada artistica é pra dançar no almoço de domingo.

Quando isso vai terminar? Não vai. Não tem como terminar. Quem quer buscar o poder, como nas eleições que fizeram eclodir a Revolução de 23, jamais irá descansar e fazer um eleição com idéias, com propostas, com planejamento. Isso poderia fazê-los perder a hegemonia e o poder. Cargos que, mesmo desconsiderado por muitos, gera um status para quem o detém. O poder é uma das molas propulsoras da humanidade. O homem busca o poder permanentemente. Poder da influência, da sedução, do dinheiro, do amor, o poder pessoal, entre outras formas.

Quem tem o poder de decisão, considera-se todo-poderoso a ponto de passar por cima de iguais e trair a confiança das pessoas mais próximas como os seus amigos.


Quer conhecer uma pessoa? Dê poder a ela!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O que deve ser financiado pela Cultura do RS?

Quando li as barbaridades sobre "acabar com a cultura campeira no RS" vinda da elite intelectual, lembro o quanto a "elite campeira" faz falta para nós. Quando falo em "elite campeira" lembro nossos teóricos, homens que pensavam a tradição como filosofia.

Nosso Secretário de Cultura do RS (ainda que com essa vontade de acabar com o campeirismo hegemônico como ele diz) ainda é mil vezes melhor que a sua antecessora, que dizia gostar do campeirismo mas seu projeto de governo para a cultura era limpar as estátuas que andavam sujas. Deus! Ai pergunto pra quê estudo....
Mas nosso, como chama... ah, Egrégio (nobre, ilustre, admirável) Conselho Estadual de Cultura, que analisa os projetos culturais de nosso estado e que, raramente aprova rodeios e semanas farroupilhas pelo estado mas aprova um filme como: Wood & Stock - Sexo, Orégano e Rock'n'Roll . Vocês sabem o que é isso? Cliquem no título do filme, que linca com o You Tube e vejam pelo que nós pagamos (tipo R$1 milhão).
O CEC diz que o governo tem que pagar a maior festa popular do estado. O estado diz que não tem dinheiro, que deve ser financiado pela iniciativa privada. Ninguém dá os beneficios que a Iniciativa privada precisa. E quem sofre é somente os que fazem a festa acontecer.
Nenhum evento, em lugar algum, consegue acontecer sem financiamento. Os artistas precisam de financiamento. O artista precisa fazer cultura. Mas cultura Politiza o povo e, isso, os governantes não querem.

domingo, 28 de agosto de 2011

Classificados Forças "A e B"

Estamos chegando a Marca de 90.000 acessos no BLOG ... e vamos mais longe ainda. Semana que vem teremos o resultado da Inter de Alegrete, aqui em primeirissima mão.

Resultados da inter de Campo Bom


Clique na imagem e veja em primeira mão os classificados para Santa Cruz do Sul

Sorte no amor...

...azar no jogo!

O Grêmio dominou no início do jogo. O time de Celso Roth partiu pra cima e foi premiado com o gol de Marquinhos. Seguiram no ataque, mas acabaram levando o gol na bola parada: o zagueiro Índio, o homem Grenal, cabeceou uma cobrança de falta e definiu o 1 a 1 no 1º tempo.O Grêmio seguiu melhor na segunda parte e Douglas, cobrando pênalti, decidiu o 2 a 1.

No Valentes da Tradição 125 sócios compareceram e determinaram, nas urnas, a vitória da Chapa 2 por 68 x 57. Adiando os planos para mudanças e renovação no Valentes.

Medalha Dante de Laytano - CGF

A Comissão Gaúcha de Folclore e a Fundação Santos Hermann, sob a presidencia de Ivo Benfatto, entregaram neste sábado, 27/08, nas dependências da Camara de Vereadores de Porto Alegre, a Medalha Dante de Laytando, maior reconhecimento por contribuição ao folclore no Rio Grande do Sul e Diplomas de Reconhecimento e Aplauso para destaques em diversos municípios do nosso estado.
Foi uma grande festa com a presença de diversas autoridades do folclore e do tradicionalismo, na Camara Municipal: Paixão Cortes, Alcy José de Vargas Cheuiche, Paulo Dutra (CIOFF), Rodi Pedro Borghetti (IGTF), Dinara Paixão, José Diniz de Moraes, Carlos Fontes (Uruguaiana), Darcy Paixão, Rui Rodrigues e Andrea Cavalheiro, de Livramento, Edson Vasques, Cristina Rolim, Teatro de Bonecos, Terno de Reis feminino, Paula Simon, entre outros.
Destaques no tradicionalismo gaúcho ara Jean Campeão de Viola no ENART 2010, Mauricio Malaggi, representado por seus pais, também vencedor da 25ª edição do festival, trovadores, contadores de causo, festival de bonecos... enfim, um grande reconhecimento aos destaques no Folclore do RS.
Edson Vasques foi reconhecido pelo trabalho de reprodução de artefatos históricos como o Lenço Farroupilha resgatado por ele. Rui Rodrigues e Andrea Cavalheiro irão construir um segmento da Comissão Gaúcha de Folclore em Santana do Livramento. O Terno de Reis formado por mulheres de uma só familia foi o ponto alto do evento. Além deste musical, o maestro Frizon apresentou o eternizado trabalho com lâminas, ou seja, serrote musical.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Expointer com sessões de cinema

O Instituto Estadual de Cinema (Iecine – RS) vai promover sessões de longas-metragens gaúchos durante a Expointer. Os filmes serão exibidos diariamente, sempre às 19h, no galpão do Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (IGTF), com entrada franca.

As produções selecionadas também propõem um panorama da trajetória dos diretores Paulo Nascimento, Henrique de Freitas Lima e Tabajara Ruas. Em comum, estes três cineastas têm um olhar sempre atento para a história do Rio Grande do Sul, que é documentada tanto em tramas de época quanto em roteiros mais contemporâneos. Todas as sessões têm entrada franca.
Confira as datas de exibição dos filmes:

27 de agosto – CONCERTO CAMPESTRE
28 de agosto – NETTO PERDE SUA ALMA
29 de agosto – NETTO E O DOMADOR DE CAVALOS
30 de agosto – DIÁRIO DE UM NOVO MUNDO
31 de agosto – LUA DE OUTUBRO
1º de setembro – VALSA PARA BRUNO STEIN
2 de setembro – BRIZOLA, TEMPOS DE LUTA
3 de setembro – EM TEU NOME

4º Tradição e Coragem Festival de Doma e Canto

CLIQUE NA IMAGEM PARA VER O REGULAMENTO DO 4º TRADIÇÃO E CORAGEM
Hoje recebi uma ligação do meu amigo Fabricio Harden, compositor, arranjador e instrumentista premiado em vários festivais como: "Um Canto para Martin Fierro" (Santana do Livramento), "Reponte da Canção" (São Lourenço do Sul), entre outros. Em 2002 e 2003 venceu a Calhandra de Ouro da Califórnia da Canção de Uruguaiana. Premiado com Troféu Vitória como integrante do Melhor Conjunto Instrumental dos anos de 1997 e 1998. É musico do Joca Martins.
Em 2010 apresentei grandes artistas em Pelotas durante o 3º Tradição e Coragem
Fabricio é um cara hiper dedicado e solidário. O Festival é uma forma de contribuição social ao Cerenepe (Centro de Reabilitação de Pelotas) e cada um dá sua parcela de colaboração. A minha, mais um ano, é apresentar o Festival para colaborar com os Organizadores.

O Time da década no futebol mundial

Que sou colorado, todo mundo sabe. Meu avô era. Meu pai é. Meu filho seguiu os passos. Ah, meu irmão e mãe também são. Vivi o Inter de Falcão na década de 70. Não era jogo de futebol. Era um espetáculo como "O cisne Negro". O time de 75,76, o invicto de 79, sabia todas escalações.

Nunca pensei e nem consegui imaginar que o time sem Falcão, sem o Taffarel, sem o Rubem Paz, pudesse conseguir o que o time do Fernandão e D'Alessandro conseguiram. Ganhar Tudo.

Se existisse um campeão da década, o Barcelona provavelmente levaria o título na Europa. O Inter seria o escolhido o time da década na América do Sul. A conquista da Recopa Sul-Americana, fez o time gaúcho superar os espanhóis no número de conquistas internacionais na última década (2002 até 2011).
Os melhores de cada continente:

Internacional (oito títulos):
Mundial de clubes 2006
Copa Libertadores 2006 e 2010
Copa Sul-Americana 2008
Recopa Sul-Americana 2007 e 2011
Copa Suruga 2009
Copa Dubai 2008

Boca Juniors (oito títulos):
Copa Intercontinental 2003
Copa Libertadores 2003 e 2007

Copa Sul-Americana 2004 e 2005
Recopa Sul-Americana 2005, 2006 e 2008

 
Barcelona (sete títulos):

Mundial de clubes 2009
Liga dos Campeões 2006, 2009 e 2011
Supercopa Europeia 2009
Copa Audi 2011
Troféu Ramón de Carranza 2005

 Al-Ahly (sete títulos):
Liga dos Campeões da África 2005, 2006 e 2008
Super Copa da África 2002, 2006, 2007 e 2009

 Pachuca (seis títulos):
Liga dos Campeões da Concacaf 2002, 2007, 2008 e 2010
Copa Sul-Americana 2006
Superliga 2007
Fonte: Esportes IG

Começa o ENART 2011

Neste final de semana, em Campo Bom, inicia a 1ª Inter regional do ENART 2011. Uma classificatória que levará os melhores em cada modalidade para a grande final em Santa Cruz do Sul. Mas nem sempre a competição foi tão acirrada. Conheça a história dos 26 anos do evento.

O ano era 1983. Na época existia um alto índice de analfabetismo no RS e no Brasil também. Foi criado o sistema MOBRAL na década de 70 no Brasil. A preocupação dos alfabetizadores era a evasão escolar.. As pessoas não freqüentavam as aulas, pois não tinham um estímulo. Nem merenda era oferecido aos alunos. Assim foram convidados gaiteiros e trovadores que faziam apresentações em rádios para fazerem o mesmo nas salas de aula. Os tradicionalistas aceitaram o desafio e começaram a freqüentar o ambiente escolar semanalmente sem dizer o dia. As aulas voltaram a encher.

O resultado foi tão significativo que varias regiões do estado começaram a adotar a iniciativa. Daí nesse clima surgiu a idéia de fazer uma grande competição entre os CTGs. Com o apoio da 5ª Região Tradicionalista, MTG e IGTF o concurso passa pelos municípios e ganha o estado. Era o Festival Estadual de Arte Popular e Folclore, o MOBRAL. Na época Praxedes Machado e Onésimo Carneiro Duarte estavam a frente do Movimento Tradicionalista. No ano de completar seu jubileu de prata do evento, Onésimo veio a falecer.

O evento foi apresentado ao prefeito de Farroupilha, que assumiu o evento em 1985 e foi denominado FEGART. Festival Gaúcho de Arte e Tradição. Farroupilha sediou o evento por 11 anos. Foi ai que Santa Cruz do Sul entrou na história para fazer história. Na 12ª Edição, em 1997, o então prefeito de Santa Cruz, hoje deputado federal, Sérgio Moraes, apoiou a iniciativa do Movimento Tradicionalista e abriu as portas para o Rio Grande. Em 1999 o FEGART, por uma ação jurídica da prefeitura de Farroupilha, houve uma troca de nomenclatura, e o antigo Festival do MOBRAL e FEGART passou a se denominar ENART, Encontro de Artes e Tradição Gaúcha. Este ano vai para sua 15ª Edição em Santa Cruz. Desde sua origem, no festival do MOBRAL são 35 edições.

2009 vieram grandes novidades: A transmissão via internet e a força B. A criação da força "B" deu a chance para centenas de jovens tradicionalistas que viram nesta modalidade a possibilidade de realizar um velho sonho: ser campeão de danças do ENART.

A pulsação... a adrenalina... a chance, que pensavam nunca ter, de dançar a integração ao lado de veteranos grupos do FEGART, do MOBRAL, do ENART, como um concorrente, de igual para igual... pois é... a força "B" deu esta chance.

A transmissão via internet é um caso interessante que vamos analisar separado daqui. Não existia. O que tinha pra contratar era mui caro. Fizemos. Ai vieram as criticas e o "achismo". Mais tarde os "profissionais" (esses são bons - dão belissimas histórias, pois são sonhadores).

Seguem algumas dicas, de Toni Sidi Pereira, que podem ajudar a minimizar os fatores psicológicos da competição:

1. Divisão de tarefas - É a hora em que cada um deve ser responsável por um tipo de função. Coordenadoras, Patrões, carregadores. Nada de sobrecarregar o instrutor.

2. Preparação antecipada - Se a sua equipe estiver pronta, no mínimo, uma hora antes da apresentação, com certeza estará preparada para eventuais problemas de última hora. Não deixe que os pequenos atrasos, ou eventuais esquecimentos aumentem a ansiedade do grupo. Cuidado como calor. Algumas indumentárias são muito quentes, por isso, cuidados com a hidratação e com os efeitos fisiológicos que o aumento da temperatura corporal pode gerar.

3. Aquecimento adequado - Todos sabem que o aquecimento é importante, não só por razões fisiológicas, mas também por motivos psicológicos. O aquecimento ajuda a controlar a ansiedade, melhora a adequação do nível de vigilância, ajuda a manter o dançarino focado, cria uma elevação de nível de ativação emocional.
Nesse aquecimento brincadeiras ajudam. Rezar sempre é bom, mas cuidado com o excesso de emoção tipo reza prolongada. Não leve para o plano espiritual o que é comportamental.

Após o sorteio use o pequeno tempo para uma concentração no que será feito no momento da apresentação, estimulando a concentração e eliminando a insegurança. Relembre as principais cobranças de ensaio e possíveis erros para que não se repitam, mas cuidado como foco, não fique apenas no problema, estimule os pontos fortes.

Mantenha sua equipe sempre motivada. "Superação é ter humildade de aprender como passado, não se conformar com o presente e desafiar o futuro." (Hugo Bethlem)

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O Bonde do "tatu" sem freio - Chote à moda paulista

Luis Grisólio, gerente comercial da Band News, ex-Diretor do Correio do Povo, paulista, palmeirense, executando as danças tradicionais gauchas, numa clássica gincana.

O que prova que, pelos filhos, estamos dispostos a loucuras. Veja neste vídeo, clicando na foto do Luisinho:
Chote carrerinho á moda paulista, por Luis Grisólio.

24 de agosto - 57 anos da morte de Getulio

1954, manhã de 24 de agosto! A emoção incontrolada, nunca antes tão intensamente vivida, em face da notícia bruta, surpreendente, que chegava pela rádio, informando a morte de Getúlio Vargas, do suicídio praticado com um tiro no peito, em defesa do destino nacional. É a vida do Presidente da República imolada em favor das esperanças e da independência da pátria

É preciso analisar os primeiros reflexos de seu gesto para o futuro da política brasileira. Getúlio foi um gênio da política por excelência. Como ele próprio afirmou, não havia inimigo que ele não conseguisse transformar em amigo. Inteligente, sedutor, mas frio quando se tratava do cálculo político.

Seu suicídio nunca poderá ser considerado um gesto de desespero, de um político tomado pelo temperamento. Ao contrário, o suicídio sempre fez parte do cálculo político de Getúlio, como uma das possíveis alternativas de superação de um impasse. Foi assim em outras oportunidades históricas como em 30, quando ele saiu do Rio Grande à frente das forças revolucionárias e declarou que se fosse derrotado se mataria; foi assim em 32 quando eclodiu a Revolução Constitucionalista de São Paulo; foi assim em 38, quando sofreu o ataque dos rebeldes integralistas ao Palácio Guanabara.

O suicídio fazia parte de seus cálculos que pareceram fortes os rumores de que a carta-testamento, lida nos microfones da Rádio Nacional pelo ministro da Fazenda Osvaldo Aranha, não teria sido escrita por Getúlio, mas encomendada há mais de um mes a seu secretário, o jornalista Maciel Filho. Com o suicídio, o presidente Getúlio Vargas virou o jogo político. Altamente impopular nos últimos meses, Getúlio evitava sair às ruas no Rio de Janeiro, pois foi vaiado mais de uma vez.

Foi chefe do governo provisório depois da Revolução de 1930, presidente eleito pela Constituinte em 17 de julho de 1934, e ditador entre 10 de novembro de 1937 e 29 de outubro de 1945 quando foi deposto pelos militares. Retornou ao poder eleito pelo voto popular em 31 de janeiro de 1951. Para finalmente se matar na no dia 24 de agosto de 1954, escapando de ser novamente deposto.

Foi Getúlio quem fez a Companhia Siderúrgica Nacional para produzir aço, a Companhia do Vale do Rio Doce para extrair minério, a Petrobrás para explorar petróleo e a Eletrobrás para gerar energia. Foi Getúlio quem criou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e o Banco do Nordeste para financiarem investimentos públicos e privados. Foi Getúlio quem deu às mulheres o direito de voto. Foi ele quem deu aos trabalhadores a legislação que ainda hoje disciplina suas relações com os patrões. E foi ele quem abriu as portas da administração pública para a admissão de funcionários por meio de concurso e do sistema de mérito. Finalmente, foi ele o arquiteto da estrutura política partidária nacional que vigorou no país até o golpe militar de 1964.

50 anos da Legalidade

O dia de hoje, 25 de agosto, marca e relembra a manhã deste mesmo dia em 1961, quando o então governador, Leonel Brizola, cumpria sua agenda coisas mudavam rapidamente na história do Brasil.

25 de Agosto, Dia do Soldado, e Brizola se encontrava nas solenidades alusivas à data, na companhia de autoridades militares. À noite, seu compromisso seria uma palestra na sede regional do PTB. Ali mesmo, sob a chuva no Parque Farroupilha, ficou sabendo da renúncia de Jânio Quadros por intermédio de seu assessor de imprensa, Hamilton Chaves. Decidiu não comentar com os militares que o acompanhavam, mas, certamente, eles já sabiam.

Após os primeiros atos diante da situação, como a reunião com o Secretariado e o fechamento do Piratini, que passou a ter acesso somente a pessoal autorizado, Brizola declarou: "O governo do Rio Grande do Sul não poderia ter outra posição senão, decididamente, ao lado da legalidade constitucional. Os acontecimentos ainda não estão devidamente conhecidos. Vamos aguardar novas informações. O Estado se encontra em perfeita ordem. Todas as medidas relacionadas com a segurança pública foram tomadas. O governo do Estado não compactuará com qualquer golpe nas instituições e no cerceamento da liberdade pública".


A partir desse momento, a população já tomava à frente Piratini em busca de notícias e, claro, de apoio ao posicionamento do governador. Brizola também determinou a vinda, para a Capital, de todos os contingentes da Brigada Militar das cidades próximas. Os soldados tomaram posição, ocupando, inclusive, as torres da Catedral. Brizola ligou para alguns governadores em busca de apoio. Não obteve sucesso. Em Brasília, o deputado Rui Ramos, do PTB, é recebido pelo general Odylio Denys, que confirma que os militares não iriam admitir a posse do vice-presidente João Goulart e que o prenderiam assim que desembarcasse no país. Brizola é enfático: "Ninguém dará o golpe por telefone! O Rio Grande não aceita o golpe e a ele não se submeterá".


Começava a luta pela posse do vice-presidente João Goulart num Movimento que ficou conhecido como A Legalidade.

Fonte: Correio do Povo

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Tunel do tempo - 1986

A jovem menina, com seus 5 aninhos, se formando na escolinha, é Elisa Motta (fundo à esquerda).

Ela ficava no Colégio Marista Maria Imaculada, em Canela. Ali se moldava a instrutora, professora e amiga Isa, nos idos de 1986 (Ta perguntando a idade né? É só fazer os cálculos).

Elisa é formada em História pela Faculdade Portoalegrense de Educação Ciencias e Letras. Campeã do ENART 2008, pleo CTG Gildo de Freitas. Dançou no Valentes da Tradição, Coxilha Aberta, Estancia Farroupilha, Madrugada Campeira e, finalmente, CTG Gildo de Freitas, onde se encontrou e encontrou o caminho das vitórias.
Aqui, na invernada mirim do CTG Valentes da Tradição (prendinha mirim, a direita de vestido azul), no ano de 1990, no Ginásio do colegio Concórdia, na Vila Ipiranga, onde o Vantuir era Patrão do CTG Querencia. As tres invernadas do Valentes da época.

Há 4 anos ... na nossa história

Há exatos 4 anos, Cesar Oliveira e Rogério Mello estiveram no CTG Glaucus Saraiva, a meu convite, para palestrar pra gurizada.  Contaram da experiencia de vida deles, como músicos de invernada em São Gabriel. De nunca desistir.

Na foto com a dupla gaúcha, o Jean Carlo, Piá da 1ª região, com 8 anos, a Nicole (D) e a Stefanie(E) que foi pra Bahia, mas se comunica direto com a gente pelo Orkut. Direto, do túnel do tempo.

Deveremos chegar a marca de 87.000 acessos ainda hoje. Até o ENART ultrapassaremos os 100.000. Obrigado amigos.

o espírito do Gaúcho

O gaúcho andava a cavalo pelas florestas africanas, quando, de repente, entra numa clareira e se depara com um enorme leão.

O cavalo do gaudério se assusta com a presença do enorme felino e começa a refugar, até que dá uma empinada derrubando o gaúcho no chão e em seguida foge em disparada deixando o bagual sozinho atirado.

O gaúcho começa a se levantar devagarito, e vê que o bichano vem lentamente em sua direção. Então, antes de agir, faz uma pequena oração:

"Deus, se o Senhor tá torcendo por mim, faça com que eu puxe agora essa minha adaga da bota, atire-a em direção ao leão de maneira certeira, fazendo com que atinja o meio da cabeça dele e seja mortal.

Mas se o Senhor estiver torcendo pelo leão, faça com que eu erre o lançamento da adaga, e que o bicho dê um pulo certeiro pra cima de mim, mordendo diretamente minha jugular, e que eu morra na hora, sem sofrimento, nem dor.

Agora, Deus, se o senhor não tiver torcendo pra ninguém... Então, senta ali naquela pedra e assista a uma das maiores peleias que já se sucederam por estas bandas!!!

ESTE É O ESPÍRITO GAÚCHO !!! Mais ou menos o nosso espirito, não é?

Programação dos festejos de Porto Alegre

 Programação da ACIT nos Festejos Farroupilhas de  Porto Alegre




terça-feira, 23 de agosto de 2011

Liquinho é candidato a Coordenador da 18ªRT

O tradicionalista Jorge Luis Braga Abott (Liquinho), que é coordenador do Parque do Gaúcho e também faz parte do conselho fiscal do MTG/RS, lançou oficialmente a sua candidatura a coordenador regional da 18º região tradicionalista do MTG, região esta que abrange 12 municípios (Aceguá, Bagé, Caçapava, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra, Lavras do Sul, Rosário do Sul, Santa Margarida, Santana da Boa Vista, Santana do Livramento, São Gabriel), ainda participarão de sua equipe (chapa) os tradicionalistas bageenses Gilberto B. Silveira, Vitor Benitez, Milena Abott, Aroldo Gusmão, além de outros tradicionalistas que serão convidados a compor inclusive de outros municípios.

Liquinho já tem apoio do atual coordenador Julio Saraiva (São Gabriel), a eleição ocorrerá no dia 13 de novembro, na cidade de Dom Pedrito, durante 153º encontro regional, a gestão é de um ano, se eleito for com certeza teremos um fomento ao tradicionalismo bageense.
Noticia enviada por
 Gilberto Silveira

Mais uma de Bagé:

Será realizado no mes de novembro de 2011, o CONGRESO MUNDIAL DE BUETRIA, em Goiana, GO, organizado pela Universidade Federal de Goiás.

O médico veterinário gaúcho e bageense, MS Oscar Francisco Silveira Collares, foi convidado pelo professor do Departamento de Medicina Veterinária, Dr. Luis Francisco Franco da Silva, a ministrar curso e proferir palestra sobre seu trabalho em Castração de Vacas e sua experiência prática pelo Brasil.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

22 de agosto - Dia Internacional do Folclore

A Carta do Folclore Brasileiro, conforme definições da UNESCO, declara que folclore é sinônimo de cultura popular e representa a identidade social de uma comunidade através de suas criações culturais, coletivas ou individuais, e é também uma parte essencial da cultura de cada nação.

Folclore é um gênero de cultura de origem popular, constituído pelos costumes e tradições populares transmitidos através das gerações. Todos os povos possuem suas tradições, crendices e superstições, seus usos e costumes, que se transmitem através de lendas, contos, provérbios, canções, danças, artesanato, jogos, religiosidade, brincadeiras infantis, mitos, idiomas e dialetos característicos, adivinhações, festas e outras atividades culturais que nasceram e se desenvolveram com o povo. É comemorado no dia 22 de agosto.
Deve-se lembrar que o folclore não é um conhecimento cristalizado, pelo contrário, é dinâmico, embora se enraíze em tradições que podem ter grande antiguidade, mas transforma-se no contato entre culturas distintas, nas migrações, e através dos meios de comunicação onde se inclui recentemente a internet. O povo deve bem administrar sua herança folclórica, sabendo que o progresso e as mudanças que ele provoca podem tanto enriquecer uma cultura como destruí-la para sempre.

O termo folclore (folklore) é um neologismo* que foi criado em 1846 pelo arqueólogo William John Thoms e usado em uma carta endereçada à revista The Athenaeum, de Londres, onde os vocábulos da língua inglesa folk(povo) e lore (saber) foram unidos, significado saber tradicional de um povo. Esse termo passou a ser utilizado então para se referir às tradições, costumes e superstições das classes populares.

Posteriormente, o termo passou a designar toda a cultura nascida principalmente nessas classes, dando ao folclore o status de história não escrita de um povo.

O interesse pelo folclore nasceu entre o fim do século XVIII e o início do século XIX, quando estudiosos como os Irmãos Grimm e Herder iniciaram pesquisas sobre a poesia tradicional na Alemanha e "descobriu-se" a cultura popular como oposta à cultura erudita cultivada pelas elites e pelas instituições oficiais. Logo esse interesse se espalhou por outros países e se ampliou para o estudo de outras formas literárias, músicas, práticas religiosas e outros fatos chamados na época de "antiguidades populares".

*Neologismo - Chama-se de neologismo o processo de criação de novas palavras na língua.

Programação da Inter regional de Campo Bom

  
As Finais dos concursos individuais ocorrerão condicionados a apresentação do número mínimo de concorrentes, conforme previsto no regulamento de cada concurso. Não sera permitido o consumo e a venda de bebidas alcoolicas nos locais das provas

Não sera permitido entrar com animais domésticos

Alojamentos, com o Sr Moser, serão somente liberados de sabado para domingo.

As reservas de alojamentos sera feita até somente o dia 22 de Agosto. 

domingo, 21 de agosto de 2011

Surge a província no coração da capital

Estivemos no Parque da Harmonia, neste domingo, 21 de agosto, frio, Inter x Flamengo jogavam no Beira Rio, o CTG Glaucus Saraiva fazia seu concurso interno (onde os recrutas da tropa de elite concorriam) e vimos a pequena provincia se erguendo onde, durante o ano todo, é um parque temático, habitado por moradores de rua e, nos finais de semana, por Portoalegrenses que vão assar seu churrasco na beira do Guaiba.
 O Parque da Harmonia em março de 1987 recebeu o nome de Parque Maurício Sirotsky Sobinho. Neste ano foi realizado o 1º Acampamento Farroupilha. Nos anos anteriores não havia acampamento, e sim grupos de amigos ou piquetes que ficavam na área de fazendinha. Eles cavalgavam até ao parque, um ou dois dias antes do desfile de 20 de setembro, fazendo do parque uma pousada ou ponto de concentração, reunindo diversos CTG’s e Piquetes que acampam até hoje.


No decorrer dos anos, o acampamento foi tomando forma, crescendo, e ao longo dos anos aboliu o uso de lonas coloridas e pretas, adotando galpões de costaneira, temáticos.
 Os mais antigos freqüentadores do parque da Harmonia faziam suas gauchadas bebendo e tocando gaita ponto e violão, principalmente nos finais de semana, quando o local é muito freqüentado por famílias que gostam de fazer ali, o seu churrasco, devido a grande quantidade de quiosques existentes.
Desde 1987, os acampamentos foram misto entre CTG’s, DTG’a, piquetes, famílias, associações e entidades afins. Neste ano comemoramos 24 anos do Acampamento Farroupilha de Porto Alegre.
O espírito da Provincia se levanta dentro do coração da capital gaúcha. A Metrópole se rende por um mes às tradições do Rio Grande. Dia 3 param as obras e no dia 07 é  a abertura do Acampamento.


Encontramos durante o passeio meu amigo Elton Saldanha, que recentemente, esteve com os cavaleiros da Paz no Canadá. E hoje chegamos a marca de 86.200 acessos, obrigado pela visita.

Meu amigo Daniel Serafim, o fotografo das construções no Harmonia, publica mais fotos e textos no Porto Imagem. (blog.portoimagem.com)

Cinema Gaucho em alta

Contos Gauchescos, de João Simões Lopes Neto, é uma das obras principais da literatura brasileira e ícone da consolidação da identidade cultural gaúcha. Para o Rio Grande do Sul, Simões Lopes Neto tem importância equivalente à de Guimarães Rosa para Minas Gerais e o Brasil. Por seu desenvolvimento dramático, os contos simonianos são perfeitamente adaptáveis para a televisão e cinema. Contos Gauchescos tem como objetivo apresentar o grande escritor ao país em diversas mídias.

Hoje, entrevistamos o grande diretor e, uma mente brilhante da cultura gaúcha. Henrique de Freitas Lima... acompanhe nossa charla...

Quem é Henrique de Freitas Lima?

Um sujeito com um pé no campo, por herança genética, e outro na cidade, pelas circunstâncias da vida. Cresci em diversas cidades do Rio Grande em função da profissão de meu pai, também Henrique, o Dias de Freitas Lima, responsável em conjunto com Colmar Duarte pela criação da Califórnia da Canção Nativa quando vivíamos em Uruguaiana. Promotor Público apaixonado pelas coisas do pampa, devo a ele a introdução ao universo da cultura do campo.

Ao abraçar o cinema, decidi dedicar a maior parte da energia a trabalhar dramaticamente a identidade cultural desta paisagem mágica que nos une aos hermanos platinos. Decisão difícil, já que os muros do preconceito e os rótulos que me marcam como "regional", independente dos meus filmes refletirem sobre a condição humana sob um ponto de vista especial , seguem firmes. Depois de 25 anos de carreira, já aprendi que eles são como o vinho: o tempo lhes faz muito bem.


Depois de sucessos como “Concerto Campestre”, o que podemos esperar de “ Contos Gauchescos”?

Na véspera de completar o centenário de publicação (1912-2012), o clássico de João Simões Lopes Neto está mais vivo do que nunca. Com paciência e dedicação, vimos construindo desde 2006 o projeto Contos Gauchescos - Simões Lopes Neto nas Telas, que inclui o filme para os cinemas, em 5 episódios - Abertura, Os Cabelos da China, Jogo do Osso, Contrabandista e No Manantial, com estréia prevista para abril do ano que vem, e a Série de Televisão, a ser veiculada na TVE e TV BRASlL , que agrega aos episódios do filme as adaptações de Negro Bonifácio e Trezentas Onças.

Tal como na obra original, o tropeiro leal e valoroso Blau Nunes (Pedro Machado) conduz os espectadores a conhecer o genial escritor pelotense no documentário de Abertura e logo mergulha nas movimentadas narrativas dos contos clássicos simonianos. Fiéis ao universo do autor, as adaptações são marcadas pela emoção e cuidadosamente produzidas, graças ao esmero e competência de uma equipe que trabalha junta desde Concerto Campestre. Desta vez, o que temos é o Rio Grandeem pura essência, em que o fluir das histórias também mostra o cotidiano da vida no campo, nossas manifestações e costumes. Quem já viu afirma que é um material e tanto para os educadores abordarem a nossa identidade cultural junto às novas gerações.

Onde foi a locação do filme?

Filmamos em 3 etapas, em Pelotas, São Gabriel e Piratini, em muitos locais diferentes. Os episódios que faltam devem ser realizados em Pelotas e Jaguarão.

Quem compõe o elenco do filme?

O elenco é uma homenagem aos atores gaúchos, com a honrosa exceção de Ingra Liberato, baiana de nascimento que adotou o Rio Grande como pátria. Há gente experiente e conhecida, como Leonardo Machado, Juliana Thomaz, Roberto Birindelli, Tiago Real, Renata de Lelis, Evandro Soldatelli, Miguel Ramos, Lurdes Eloy,Nelson Diniz, Sissi Venturin, Rafael Tombini e Ida Celina, atores experientes, mas pouco conhecidos, como o santanense J.N.Canabarro, novos talentos, como Tom Perez e Lindsay Gianoukas, e a participação de artistas consagrados em outros domínios, como o cantor e compositor Cristiano Quevedo, que estréia no cinema.

Com eles, mais de 600 pequenos papéis e figurantes selecionados nas cidades em que filmamos, responsáveis pela autencidade e força da encenação. É o elenco mais dedicado e convincente com quem já trabalhei. Ninguém desafina e há momentos antológicos.

Como foi o financiamento da obra? Os parceiros para a realização

Em anos tão difíceis como os que temos vivido, em que os principais instrumentos de fomento à cultura vivem crises inéditas, só conseguimos chegar à matriz digital do filme, que ainda deverá passar pelo processo que culminará com as cópias em 35 mm, graças ao apoio de empresas como o Grupo Ceee, Celulose Riograndense, Randon, Banrisul Consórcio, Sulgás e BRDE, a quem dedicamos nosso eterno agradecimento. A Planalto Transportes contribuiu com a logística em algumas etapas e tivemos apoio das Prefeituras das cidades que nos acolheram, Pelotas, São Gabriel e Piratini, com destaque especial para a última, que honrou sua condição de Primeira Capital Farroupilha.

A temática da historia, do folclore está fortemente presente em teus trabalhos. No meio cinematográfico, como é a aceitação de obras regionalistas?

O conceito "regionalismo" é uma categoria que vem perdendo significado e só se explica sob a perspectiva histórica. Se serviu na primeira metade do Século XX para rotular as manifestações de partes do Brasil fora do eixo Rio/São Paulo, no mundo moderno, marcado pela agressiva emissão de conteúdos que visam uniformizar o planeta contra a persistente produçãoartística que busca manter a diversidade cultural, perdeu a razão de ser.

A produção ficcional de Simões Lopes Neto, que antecipou em mais de 30 anos escritores designados modernistas, como Guimarães Rosa, hoje é reconhecida como uma valiosa reflexão sobre a condição humana sob um ponto de vista especial e linguagem literária única. No meio cinematográfico local e brasileiro, é notável a dificuldade de obter reconhecimento para os filmes que tenho feito. Mesmo Concerto Campestre, que retrata a saga de um estancieiro do Século XIX que se apaixona pela música erudita e constrói uma orquestra de camara para seu deleite pessoal, teve críticas severas da crítica paulista e carioca e foi solenemente desprezado por parte da "inteligentsia" ambientada na Capital gaúcha, cujo sonho maior é viver em Nova Iorque. Menos mal que o filme foi vendido para a Europa, Estados Unidos, China, Russia e America Latina, que souberam desfrutar da obra, e se transformou num clássico da nossa cinematografia.

Independente de seus méritos narrativos, é o único registro visual sobre o ciclo economico e cultural formador do Rio Grande, o das Charqueadas pelotenses. Ao buscar financiamento para produzir os dois episódios que faltam dos Contos Gauchescos junto ao FSA - Fundo Setorial do Audiovisual, há poucos meses atrás, tive de ouvir a máxima de que Simões Lopes Neto só interessa aos gaúchos (!) Vita brevis, ars longa. Tenho a convicção absoluta de que meus filmes continuarão a ser vistos pelas novas gerações mesmo depois da minha partida desta vida, ao contrário de muitas "criações" vazias e descartáveis que a mídia tenta nos impingir.

sábado, 20 de agosto de 2011

Agenda cumprida

Hoje pela manhã cumpri a agenda de palestras pelo Rio Grande. Desta vez foi em Parobé, na escola estadual Adelino da Cunha, sobre o tema deste ano dos festejos farroupilha. A Palestra foi na igreja em frente a escola, e manteve a atenção dos pais e dos visitantes. Ficou o convite da escola para outras participações com os alunos.

Voltei no parque de Rodeios do CTG O Fogão Gaucho e encontrei  um ídolo. Alcy José de Vargas Cheuiche, autor da poesia "Que diacho, eu gostava do meu cusco",  Na foto comigo e com o Gaiteiro  e ex-coordenador da 1ªRT, Valdecir Chamurro.

Aproveitei para reunir-me com Zeca Tessmann para discutir a transmissão do ENART via Internet.Um projeto desenvolvido pela TV Tradição aguarda o "OK" da diretoria do MTG para consolidar a transmissão. De qualquer forma os profissionais dos outros anos estarão presentes.

Acesa a Chama Crioula em Taquara, Venâncio Aires vem com tudo para levar o acendimento de 2012 para a capital do Chimarrão. Sigo cumprindo a agenda de palestras, agora, Unisc nos espera.

Cinquentenário da Carta de Princípios


Uma tarde de muita cultura. Assim pode ser definida a tarde do dia 19/08/2011, em Taquara. Foi comemorado o cinquentenário da Carta de Princípios do Movimento Tradicionalista Gaúcho. Na palestra musical de Antonio Augusto Fagundes e Ernesto Fagundes sobre a vida e obra de Glaucus Saraiva e de Nico Fagundes. No painel composto por Manoelito Savaris, Darcy Paixão, Dinara Paixão, Wilson Tubino, Ivo Benfatto moderado por José Roberto Fischborn, coordenador da 22ª Região e do evento.

A presença do Presidente da CBTG, Dorvilio Calderan e sua esposa, e do Presidente do MTG-AO, engrandeceram o evento. Jean Carlo Bastos e Renan Zíngano da Cunha Lima, da Tropa de Elite do Glaucus estiveram presetnes. Junto a eles, os recrutas da Tropa Leonardo e Matheus Menezes, que começam a ter aulas no "Oráculo de Delphos". Muita coisa pela frente ainda.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Nota de Instrução

Antiga Normativa ou diretrizes dos concursos de prendas e peões, as notas de instrução vem para direcionar o Entrevero de Peões e a Ciranda de Prendas. Clique na imagem para ver a NI 01/2011

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Glaucus Saraiva sempre presente

Galera reunida para assistir o mundial interclubes
Nesta sexta-feira mais uma vez o CTG Glaucus Saraiva estará representado em um grande evento estadual: O Cinquentenário da Carta de Princípios. Rogério, Jean Carlo, Renan Zíngano, Leonardo e Matheus Menezes. Tropa de Elite quase completa. Faltará o Diogo. mas estarão os recrutas.

Fora do ar

Amigos estive alguns momentos "fora do ar", tratando meu pai que está hoje no Hospital Moinhos de Vento em observação. Em 2008 tomamos um susto muito grande. Por isso todo cuidado é pouco.

Já está tudo bem graças a Deus. Mas ele dedicou sua vida pra cuidar da gente. Deu parte da vida dele, junto com a vida da mãe, para que tivessemos a nossa. Nada mais justo que dedicarmos a nossa pra cuidar deles.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Frase do dia

Chegamos a marca de 85.000 acessos.Autenticos...

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Palestras pelo Rio Grande

Acendimento da Chama Crioula

Sexta feita, em Taquara tem o seminário da Carta de princípios. Inscrições on line: http://www.chamacrioula.net.br/ . Atenção: Certificação somente sexta-feira

Morre o ator gaucho Marcos Barreto

Macos Barreto faleceu na manhã deste domingo, 14 de agosto, aos 52 anos, em Porto Alegre. Segundo laudo médico, o ator sofreu um ataque cardíaco.

Natural de Santa Maria, formou-se no Rio, na Casa das Artes de Laranjeiras, e alternou sua trajetória profissional entre o Rio Grande do Sul e a capital carioca. Como ator, participou de filmes como "Anahy de las Misiones", de Sérgio Silva (1997.
 
Na semana farroupilha de Porto Alegre apresentou o "Carroção" que trazia os contos gauchescos de João Simões Lopes Neto.

Barreto participou da minissérie "A Casa das Sete Mulheres", "Viver a Vida", "Malhação" e "Caras e Bocas", da Globo, e da novela "Vidas Opostas", da Rede Record. Por causa do ocorrido, a Casa de Cultura Mario Quintana ficará fechada nesta segunda feira, pois a cerimônia de despedida está marcada para as 14h no Crematório Metropolitano.

Um Maravilhoso Dia dos Pais


Os nossos pais nos amam porque somos seus filhos, isso é um fato inalterável. Nos momentos de sucesso, isso pode parecer irrelevante, mas nas ocasiões de dificuldade, oferecem um consolo e uma segurança que não se encontram em qualquer outro lugar.

 Passar o final de semana ao lado dos nossos pais, comemorando mais um dia especial foi fundamental para recarregar as energias. Fizemos doces, tortas salgadas, andamos a cavalo, jogamos cartas, conversa fora, e reunimos os amigos e vizinhos para a festa de dia dos pais.

O Jean aproveitou o final de semana e fez muita festa ao lado do avô e do seu dindo. E eu aproveitei os bons momentos com a mãe, o pai, o irmão, que estava de aniversário, e meu filho. Há exatos 34 anos, o domingo dia 14, caia num domingo dia dos pais. Saiamos de uma festa da Coca-Cola, no Sesc, e minha mãe sentia as contrações. Nascia meu mano.

"Quem puxa aos seus, não degenera".... "A fragrância sempre permanece na mão de quem oferece flores."  Hadia Bejar

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Chasque do MTG, há 2 anos no SBT

 Que dias maravilhosos em que conseguimos materializar a historia do RS e viver seus personagens. Muitos de nós viveram a vida dos heróis farroupilha.

Lairton foi Onofre Pires. Nossa Anita, a Fernanda Martins. Leandro Berlesi, viveu com perfeição e sotaque Giuseppe Garibaldi. Manoelito Savaris foi Bento Gonçalves do inicio ao Fim. Cristiano Quevedo  viveu o General Neto na proclamação da republica. Leonel Púglia foi Neto e, foi também, Bento Manoel Ribeiro. Elomir Malta interpretou Pedro Boticário. Nosso querido Alencar Feijó da Silva foi Vicente da Fontoura.

Albeni Carmo de Oliveira foi o comandante do forte do Mar na Bahia e Antonio Peres Fragoso foi Francisco Sabino da Rocha, o mentor da Sabinada. Rodi Pedro Borghetti foi o General Neto também. O Braguinha viveu o Duque de Caxias quando, o Elomir, interpretou o  Chico Pedro, "O Moringue". Não esquecemos jamais a celebre frase: "me chame de Chico Bento senhor!" - Acabou com a gravação naquele dia.

Adaptei o roteiro, produzi, dirigi, interpretei. Levei a galera e cuidei do figurino. As vezes emprestado pelo CTG Gildo de Freitas, Lenço Colorado, Raizes do Sul. A participação especial do Jean Carlo, atual Piá da Região e do Diogo, Peão Regional deu o toque jovem na produção. Depois vieram as lendas.
Diogo, Lesi Morato, Paulo, Márcio, Braguinha  fizeram a Salamanca do Jarau e o Negrinho do Pastoreio. Os cenários...os cenários foram maravilhosos. A fazendo do Pontal, do Borghetti. A Estancia Provincia de São Pedro. Tenho de agradecer, também, para a equipe de esportes do Martim Guterres Damasco, que fizemos um dia de truco "à la Capitão  Rodrigo".

Saudades daquele magnifico trabalho. Fico feliz que o Cinema gaucho está em alta, ganhando com os filmes "Os Senhores da Guerra" , "O tempo e o vento" (janeiro começam as gravações) e "Os Contos Gauchescos".